sexta-feira, 23 de março de 2018

Imprensa contra o Judiciário

A minha verdade é diferente da sua

Qual, então, é a verdadeira verdade?
Nas ciências sociais, ambas podem ser verdadeiras...

Diferente da comparação entre um gato e um cachorro. Ou é gato, ou é cachorro.

Fomos educados aprendendo que as verdades eram ditas pelos pais, depois pelos padres, depois pelos professores e, nas escolas, aprendemos que as verdades estavam nos livros, que os juízes eram sábios e que os advogados cuidavam de ajudar as pessoas a usarem as leis em sua proteção e defesa.

Todos estes representantes das verdades eram diariamente utilizados pela imprensa, rádios, jornais, revistas e TVs, formados por pessoas bem informadas e bem intencionadas, honestas e neutras. Todas elas buscando conquistar a confiança do povo e dos clientes...

Aos poucos vamos descobrindo que todas estas verdades são versões de verdades, tudo passa a ser relativo e passamos a ter uma certa desconfiança de tudo.

Mas, o mais desagradável é quando vemos a imprensa tomar partido, fazer campanha partidária e dizer que é neutra, fazer campanha contra os juízes e o judiciário só porque eles não aprovaram o que a imprensa queria.

O quê a imprensa brasileira, em todos os níveis,
vem fazendo de ontem para hoje
em relação a decisão do STF é uma vergonha!

O pior é que estes juízes e representantes da Constituição fazem de conta que não é com eles, não rebatem as acusações da imprensa. Calam subservientemente...

Agora a imprensa quer censurar as redes sociais, como a Igreja Católica tentou calar os protestantes na época da Reforma. Esta imprensa brasileira representa o passado. Não reconhecem o novo, a liberdade e a democracia.

Para a imprensa brasileira, o quê não for a posição dela, é fake, é falso, é mentira...

A imprensa brasileira revelou-se UMA FARSA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário