sexta-feira, 30 de março de 2018

Eleições no Egito e no Brasil

No Egito 60% não foram votar...

Ganhou o general-candidato único com 92% dos votos. Houve um outro nome, mas era laranja do ditador do Egito e serviu apenas para tentar dar uma fachada de "eleições democráticas como no Ocidente".

No Brasil já existe, por enquanto, três ou quatro candidatos governistas e golpistas; quatro candidatos de centro-esquerda, dois ou três candidatos mais à direita. Portanto teremos mais de 10 candidatos à presidente.

Mas, como no Egito, a tendência é que os ditadores-civis brasileiros reduzam seus candidatos a apenas dois ou três, usando as leis arbitrárias e o apoio do judiciário para impedir que Lula seja candidato e também criar dificuldades para os candidatos à esquerda.

Por enquanto, nem a direita está se entendendo...


O principal candidato dos golpistas continua sendo Alckmin, governador de São Paulo, estado monopolizado pelo PSDB e principal articulador de golpes de Estado. São Paulo insiste em mandar no Brasil, aliando-se aos Estados Unidos e prejudicando a economia nacional.

Alckmin quer ser o candidato WxO, isto é, na hora "h", apenas ele será considerado apto pela ditadores do judiciário...

Já nas eleições de 2016 mais de 1/3 dos eleitores ou não compareceram, ou anularam o voto, ou votaram em branco, evidenciando assim o descontentamento e a falta de legitimidade do sistema eleitoral brasileiro.

Eleições sem legitimidade são comuns no mundo de hoje, são as ditaduras civis que substituiram as ditaduras militares dos anos 60.

No Brasil, deram um golpe de Estado, depois compraram o congresso nacional para aprovar reformas contrárias à maioria dos políticos, que tinham sidos eleitos pelo programa de Dilma e Lula, estes políticos venais e subordinados aos empresários, banqueiros e latifundiários aprovam tudo que os patrões querem, principalmente se for para facilitar a venda da riqueza nacional...

Depois do golpe de Estado, estão usando o poder judiciário
para, com processos manipulados e insustentáveis perante o mundo, estão querendo proibir que Lula seja candidato, caracterizando mais uma fraude eleitoral como forma de tentar legalizar a ditadura civil.

O problema é que os golpistas, como dizia Garrincha, ainda não combinaram com os russos... Os golpistas estão esquecendo de combinar com o POVO BRASILEIRO.


E o Povo Brasileiro quer LULA PRESIDENTE.

Alalaiou, ô, ô, õ, ô,
Oh que calor, ô, ô, ô,

Viemos do EGITO,

e muitas vezes nós tivemos que rezar,
Alá, meu bom Alá...

Nenhum comentário:

Postar um comentário