quarta-feira, 28 de março de 2018

Brasil está virando Colômbia

Um país controlado pela direita?

A Colômbia, desde 1948, ficou dividida entre os grandes proprietários exportadores e vinculados aos Estados Unidos de um lado, e o povo convivendo com a pobreza e a exclusão. Os assassinatos de lideres populares e sindicais era rotina. Neste clima, cresceu a economia, cresceu a boa imagem dos ricos mas também cresceu o narco-tráfico.

Nos últimos anos, a Colômbia tem vivido uma campanha de pacificação e inclusão do povo e até dos guerrilheiros na vida democrática. Mas a direita continua matando, só que em menor quantidade.

Enquanto a Colômbia melhora, o Brasil piora...


O Brasil cresceu muito de 1930 para cá. Lembrando que 1930 foi quando os militares acabaram com a República Velha e São Paulo, que até então mandava sozinho, teve que compartilhar o poder econômico e político com o Brasil liderado por Getúlio Vargas. A elite paulista nunca perdoo Getúlio por isto.

Em 1964 São Paulo recuperou o poder político, acabou com as liberdades e as organizações dos trabalhadores. São Paulo aliou-se aos americanos na guerra fria mundial e assim soube aumentar seu poder econômico e político. Mas a ditadura militar tinha que acabar, São Paulo não esperou que o Brasil derrubasse o governo militar, liderado pelo empresariado paulista e contando com as grandes mobilizações populares e de classe média, a Democracia foi restabelecida em 1985, realizando-se uma Constituinte para que o Brasil tivesse uma Constituição civil e moderna.

Com a democracia e a nova Constituição de 1988, o Brasil viu, pela primeira vez, uma coligação de centro-esquerda ganhar as eleições, promover a maior inclusão econômica e social da história do Brasil e, viu também, o primeiro operário e a primeira mulher serem eleitos presidentes do Brasil pela primeira vez. Apesar do medo, as elites conservadoras aceitaram estas modernidades. Mas, quando a economia começou a engasgar, a direita não esperou outra oportunidade, deu mais um golpe de Estado.

Agora a direita quer uma Democracia sem povo.


A direita quer que o Brasil tenha uma democracia de fachada, onde apenas os conservadores possam ser eleitos, onde as empresas sejam as grandes beneficiadas com o crescimento econômico e onde o povo seja apenas consumidor e mão de obra barata.

A direita perdeu a vergonha e quer garantir o controle do Estado, da imprensa e do judiciário. Para isto, se necessário, mandarão matar o Lula e seus seguidores, como já matou muitos lideres rurais e muitos padres e freiras. Agora atira em caravanas e comícios de Lula. A direita tem medo e ódio do povo e de pobre.

O modelo da direita é a Colômbia, mas, se precisar, faz do Brasil uma Venezuela ou um Egito.


Precisamos atualizar nossas estratégias, precisamos agir como Gandhi com suas manifestações na Índia. Precisamos organizar o povo, ajudar a ganhar as eleições em todos os estados brasileiros, eleger o presidente, eleger governadores, senadores, deputados estaduais e deputados federais. E, se a direita suspender as eleições, devemos exigir a derrubada deste governo ilegítimo.

Na democracia quem decide é o POVO.


Eleições sem Lula é fraude.

Nenhum comentário:

Postar um comentário