quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Eleições presidenciais e Provocações da imprensa

A imprensa quer influenciar nos nomes...

Igreja deveria ser lugar para rezar, escola deveria ser lugar para estudar, judiciário deveria ser lugar para intermediar conflitos e decidir com neutralidade, imprensa deveria ser espaço informativo e opinativo com transparência, mesmo quando se posicionar a favor deste ou daquele lado...

Sempre o verbo vem como DEVERIA SER, mas infelizmente no Brasil atual NADA ESTÁ COMO DEVERIA SER...

Vejam as provocações da imprensa sobre as eleições presidenciais,

olhando os jornais Folha e Estadão:

CANDIDATOS QUE APOIARAM O GOLPE

1 - Maia, que quer ser candidato a presidente pelo DEM, ou a vice, "diz que o plano B de Temer é café velho e frio", isto na capa do Estadão.

2 - Temer, que quer ser candidato pelo PMDB/MDB, faz intervenção militar no Rio de Janeiro e "exército faz ação em favelas para sufocar bandidos", isto na capa da Folha.

3 - Bolsonaro "merece o mérito de ser o único candidato que toca nos temas tabus...", diz Flávio Rocha, empresário conservador em longa entrevista no Estadão de hoje.

4 - Alckmin "poderia ser mais incisivo na agenda dos costumes. ele está migrando perigosamente para esse centro amorfo." diz o empresário conservador na entrevista no Estadão de hoje.

5 - O setor financeiro ainda busca nome "óbvio" "O mercado quer um candidato de direita democrática." Conforme vocês estão vendo as declarações do empresário conservador, tanto os bancos, como o mercado ainda não acharam o seu candidato ideal. Conforme declarações no Estadão de hoje.

O quê seria "Direita Democrática"?

Interromper mandatos com pretextos que depois são reconhecidos como falsos, seria democrático?


Agora vejam as provocações da imprensa aos candidatos e partidos à esquerda:


1 - Folha lança candidatura de Haddad, pelo PT, depois da proibição de Lula candidatar-se. Em longo artigo na página 3, os apoiadores de Haddad lançam até o lema "renovação e experiência". Já ouviram falar em "democracia consentida ou subserviente?"

2 - Ciro ataca Alckmin, Temer e Lula em página inteira da Folha de hoje. "Ciro voltou a criticar a insistência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em reivindicar sua candidatura presidencial na Justiça, mesmo após condenação por corrupção e lavagem de dinheiro", informa a Folha.

Vejam o que a Folha diz que Ciro disse:

"A condenação pode ser injusta, mas não se pode dizer que seja arbitrária."

3 - O PSOL continua insistindo no lançamento do nome de Guilherme Boulos. Espaço na imprensa não tem faltado.

4 - PC-B alia-se com o vice-governador de São Paulo, França, do PSB, e está aberto para discutir eleições presidenciais.

Como vocês podem perceber, ainda há espaço tanto para novos nomes à direita, como à esquerda. Principalmente se estes nomes ajudarem a impedir que, nas pesquisas, Lula apareça em primeiro lugar e com muita chance de eleger-se no primeiro turno.

Quanto mais Lula consolida-se em primeiro lugar, mas a articulação dos golpistas será no sentido de usar o pretexto jurídico de um processo manipulado intencionalmente para tornar Lula inelegível.

Isto em qualquer país do mundo, chama-se GOLPE DE ESTADO.


E os golpistas não podem autodeclarar-se democratas.
Sejam eles empresários, políticos, jornalistas ou juizes...

Nenhum comentário:

Postar um comentário