segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Bradesco apresenta seu novo presidente

Recados para o governo e para a oposição

O Bradesco já tem um novo presidente.
O Itaú já deu posse ao seu novo presidente.

Ambos os bancos buscam novas lideranças internas para administrar duas gigantes organizações financeiras que têm capacidade de interferir tanto nos governos como na vida política, econômica e social do Brasil.

O novo presidente do Bradesco tomará posse no próximo dia 12 de março,
depois do carnaval. Muita coisa importante vai acontecer no Brasil depois do carnaval... Inclusive a definição se Lula poderá ser candidato a presidente da República ou não. O golpe do impeachment foi pretexto para derrubar um governo eleito e também para mudar radicalmente a politica econômica e social. Para isto, houve um grande pacto conservador e neoliberal, onde a democracia tem menos importância do que o lucro das empresas. Para os golpistas, o Povo não pode decidir sobre o país. O povo é mero consumidor de segunda linha...

Com o golpe do impeachment e a Lava Jato, os empresários passaram a ficar com medo de dar entrevistas. Quando falam, falam entre-linhas...

Neste domingo, a Folha publicou uma página com entrevista do novo presidente do Bradesco. Nela há recados tanto para o governo, como para a oposição. Vou apresentar algumas declarações que considero mais relevantes.

Palavras do novo presidente do BRADESCO, Octávio de Lazari Junior:



1 - Os últimos cinco anos foram piores até que a crise de 2008.


Grandes empresas sofreram bastante e uma parte das pequenas e médias ficou pelo caminho. as pessoas físicas também foram muito impactadas pelo DESEMPREGO, que afetou 14 milhões de brasileiros. Mas já acalmou.

2 - OS JUROS VÃO CAIR.


- A queda da Selic foi muito rápida por causa da RECESSÃO.

- É lógico que os bancos têm um ganho importante com taxas de juros altas, mas,

NÃO ADIANTA SER UMA EMPRESA RICA NUM PAÍS POBRE.


- Temos que aprender a conviver com taxas de juros baixas. É IMPORTANTE PARA O BRASIL.

- O sistema bancário dos países desenvolvidos opera com juros baixos.
Os resultados são bons, dão retorno aos acionistas. Como eles fazem isso? O segredo é ampliar a base da pirâmide.

- O problema é que oferecemos esses produtos para um público pequeno. Se chegarmos a 50% da população em vez de atender apenas 10%, as taxas de juros podem ser menores, porque você ganha na escala.

3 - Temos convicção de que a reforma da Previdência é necessária. Certamente não será a reforma de nossos sonhos...

4 - INDEPENDENTEMENTE DE QUEM SEJA O PRÓXIMO PRESIDENTE,
a agenda para o país é igual.
- A taxa de juros está baixa, a inflação vem controlada e os preços das commodities permanecem sem grandes variações.

- A TRANSIÇÃO DEVE SER MAIS TRANQUILA.


5 - Os desafios à frente do Bradesco são:


- Manter o time unido e as unidades de negócio focadas na entrega de resultado para os acionistas. Esse é o desafio que reúne todo nosso compromisso.

- Aumentar a proximidade com o cliente e perenizar o relacionamento com o banco e todas as suas empresas - cartões, varejo, alta renda e seguradora.

- Outro grande desafio é trabalhar AS QUATRO GERAÇÕES DE CLIENTES. A tecnologia é extremamente importante parta atender os clientes pelo celular e pelo computador, mas não podemos esquecer aqueles que precisam de atendimento mais personalizado.

- O banco não é um lugar em que o cliente compra um produto e vai embora.

- O banco é lugar de relacionamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário