domingo, 11 de fevereiro de 2018

Agora estão destruindo a BRF

Logo logo aparecerá um comprador estrangeiro

Depois que derrubaram o governo Dilma, os golpistas estão se especializando em baratear ativos brasileiros para vendê-los à preço de bananas. Estão vendendo empresas privadas e estatais aos estrangeiros como forma de centralizar a economia nas mãos das multinacionais e fundos de investimentos estrangeiros. Estão destruindo a soberania nacional.

A BRF foi um dos grandes cases de sucesso no Brasil. A Perdigão estava em crise, o BNDES e os Fundos de Pensão, liderados pelo então presidente do BNDES, Luiz Carlos Mendonça de Barros, autorizados pelo governo FHC, levantaram a empresa, tornando-a uma competidora internacional. Quando veio a crise de 2008 e a Sadia entrou em crise, os Fundos de Pensão e o BNDES, estimulados pelo governo Lula, incorporaram à Sadia, constituindo a holding BRF e as duas cresceram muito, tanto no mercado nacional como no internacional.

Com o tempo, de repente, apareceu o interesse de Abílio Diniz em assumir a gestão da BRF, comprando milhões de ações e associando-se a outro investidor privado. Ambos associados, Abilio e a Tarpon, de Tarpon Pedro Faria, contra a vontade da Petros - Fundo de Pensão dos Funcionários da Petrobras - assumiram a presidência da BRF. De lá para cá, a vida na BRF virou um inferno...

Abílio assumiu a presidência do Conselho de Administração em 9 de Abril de 2013.

Agora, as ações da empresa atingiram, dia 08 de fevereiro de 2018, o menor nível da era Abílio.

Além da disputa interna, houve a mão grosseira e destruidora do governo, quando autorizou a divulgação da Operação CARNE FRACA. Deflagrada em 17 de março, e com ampla repercussão, a Carne Fraca inviabilizou momentaneamente as exprtações, o que gerou o acúmulo de estoques. além de prejudicar o consumo interno, com o boato de que a empresa usava papelão na produção de salsicha.

Agora chegou a vez de o CREDIT SUISSE apresentar um relatório "detonando" a empresa BRF. O equivalente a recomendar venda das ações da companhia.

O Credit Suisse está à serviço de quem?

A imprensa brasileira foi contratada à ouro por escritórios contratados pelo Casino quando este comprou o Pão de Açúcar - GPA e Abílio tentou renegociar. Todos falavam mal de Abílio.

Agora que Abílio assumiu um negócio maravilhoso, o negócio começa a desandar, podendo levar a grande prejuízo nos Fundos de Pensão e ao Brasil.

Os golpistas agora estão destruindo a BRF, e, por tabela, Abílio Diniz.


Quem está por trás de tudo isto?


Estas informações estão baseadas na boa reportagem publicada no jornal Valor de 09 de fevereiro de 2018.


Nenhum comentário:

Postar um comentário