sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Acabou 2017, como será 2018??

Chegamos em Dezembro, podem consultar os astros...

Se 1968 foi o ano que não acabou, 2017, como 2016,
foram anos que não precisavam ter acontecido.

E como será 2018?


Vivemos tempos sombrios, umbralinos, tempo de Sodoma e Gomorra, tempo de salve-se quem puder e de pouca solidariedade. Vivemos como se estivéssemos em 1932, sofrendo as consequências de 1929, quando o crack da bolsa de Nova York desestruturou o mundo e abriu as portas para a segunda guerra mundial. Em 1932 começou o nazismo, que em 2017 começa com o nome de neoliberalismo...

Não podemos ficar passivos nem entreguista!


Se vamos a um jantar entre amigos, ouvimos mais sobre a violência, os assaltos, a corrupção, a falta de confiança na justiça e na polícia, o medo do desemprego e o medo do preço das coisas. Ouvimos que o Brasil está caro e corrompido. Todos perguntam como mudar este baixo astral. Como impedir que "a serpente" cresça e destrua a vida de milhões de pessoas.

Mesmo num jantar de aniversário, a pauta é a mesma.

Sobrando pouco tempo para se falar de família, de amizades, das flores, do espírito do Natal e do Ano Novo, se falar das viagens, (que estão ficando escassas), e como será que mudaremos o Brasil. Ou, se conseguiremos mudar este país. Se não estamos virando um México.Vivemos sem modelo social e econômico vigente para ser copiado. Precisamos nós mesmos criar o novo.

Muitos preferem mudar para outros países,

mas a maioria não quer emigrar ou não pode. A vida nos colocou aqui e temos que superar este período ruim daqui mesmo. Sem esmorecer nem desistir.

Assistindo ao filme "Os dez mandamentos",

não deixa de ser curioso ver Moisés dizendo aos hebreus de que ele não era o enviado de Deus. Que ele não tinha sido avisado disso. Que ele queria "ouvir" de Deus. Não é muita petulância?

Mas, há tantas formas de se falar com Deus.

Lendo um livro, olhando as flores, dando passagem a uma mãe com a criança, conversando com os velhos e escutando os sonhos dos jovens. Ouvindo uma música, fazendo caminhada e também ouvindo e dando atenção às pessoas.

Neste mês de Dezembro, podemos mudar nossa conduta.

Podemos "conversar com Deus" e fazer como Caetano Veloso que pediu nos jornais para pensar no "Natal sem fome", Ou fazer uma promessa de que não aceitará comportamentos ilegais, desrespeitosos e racistas. Que em 2018 vai varrer a política dos corruptos e entreguistas. Que não aceitará um judiciário partidarizado e golpista, que não aceitará um imprensa manipuladora.

Ainda podemos planejar:


Que vai contribuir para que 2018 não seja igual a 1968.
Que haja mais paz e liberdade entre os povos.

E estamos apenas começando o mês de Dezembro.


Que haja menos consumo e mais fraternidade.
Que haja menos desemprego e mais trabalho para todos.
Que haja menos remédios caros e mais saúde e alegria.

Que venha o Natal, o Ano Novo e 2018.





Nenhum comentário:

Postar um comentário