quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Aécio destitui Tasso Jereissati

Por que um grande empresário aceita esta humilhação?

Cresci ouvindo que os empresários não devem se candidatar a cargos eletivos no Brasil. Que política é coisa de profissionais liberais, funcionários de confiança e de movimentos sociais. Aprendi também que os empresários não devem ter partido, mas devem receber a todos e deixar claro que apoiam aqueles que trabalham pelo bem social e a melhora do país.

No entanto, com o fim da ditadura militar, os políticos históricos como Montoro, Miguel Arraes, Covas, Freitas Nobre e tantos outros foram perdendo espaço para empresários de agronegócios, empresários ligados às Federações das Indústrias e a tantas outras áreas econômicas.

Lembram de Antonio Ermírio de Moraes?

Quase morre de constrangimento com o baixo nível da campanha eleitoral para governador de São Paulo.

Hoje, ao ver a manchete d'O Globo:


"Aécio Neves destitui Tasso Jereissati da presidência do PSDB", imediatamente fiquei imaginando o quê leva um empresário tão rico e experiente como Tasso Jereissati aceitar ser tungado por um senador corrupto, chefe de jagunços, pego em fragrante pedindo dinheiro para empresários, político decadente com fama desabonadora em outras áreas sociais?

Tasso não merece isto.


O PSDB jamais deveria deixar acontecer isto com o senador Tasso Jereissati.


Quando o PSDB deixa acontecer este tipo de mediocridade, o partido iguala-se às demais quadrilhas partidárias existentes neste Congresso Nacional desmoralizado e desacreditado.

Se temos o pior presidente que o Brasil já teve, temos também o pior parlamento da nossa história. Corruptos, corrompidos e traidores de seu eleitorado, este é o Congresso Nacional. Uma quadrilha de hienas depredando o país e vendendo tudo aos estrangeiros, ante os olhos assustados do povo brasileiro e a omissão das Forças Armadas, do Judiciário e da imprensa nacional.

Não tive coragem de ler o artigo d'O Globo, só o titulo me bastou. Convivi com Montoro, com Covas e tantos outros políticos honestos, tive e tenho orgulho da convivência com eles, hoje, tenha vergonha dos políticos, como tenha vergonha do Judiciário e da imprensa. Sou um dos presentes à criação da Fundação Mario Covas, mesmo sendo fundador do PT e da CUT.

O Brasil está tão desacreditado que grandes empresários são presos e humilhados por burocratas e políticos decadentes e golpistas, me lembra os filmes americanos que mostram as quadrilhas saqueando as terras dos colonos no Velho Oeste americano.

Ao mesmo tempo que destroem as grandes empresas, destroem também o sindicalismo, os direitos dos trabalhadores e a possibilidade de fortalecerem suas organizações comunitárias.

Triste fim levaram o Brasil.

Grande, desacreditado, vendido e humilhado. Um povo sem autoestima e sem coragem de reagir.

Ainda bem que temos o Papa Francisco...

Vou pedir para ele conversar com Lula e com os empresários brasileiros...

É preciso botar o Brasil em primeiro lugar!

Antes que a violência se generalize...


Nenhum comentário:

Postar um comentário