quinta-feira, 5 de outubro de 2017

"Vou te matar!" e "Mato quem delatar"

A morte anunciada do "brasileiro cordial"

Primeiro apareceu a fala de Aécio
dizendo que quem delatasse merecia morrer. Esta gravação era de um senador, presidente nacional do PSDB e candidato a presidente da República, que quase ganhou as eleições. E, se o ameaçado aparecer morto?

Depois houve o acidente onde estava um ministro do STF
que não rezava a mesma cartilha dos golpistas. Para os que controlam a situação "foi uma fatalidade", o ministro foi substituído por um profissional da política paulista.Coisas do destino...

Agora aparece com destaque no Estadão de hoje os seguintes diálogos:


"Saud, VOU TE MATAR", avisa aos gritos Funaro.

"Saud, TAMBÉM VOU TE MATAR", faz coro do aviso, o ex-ministro Geddel.

"Cala boca, seu gordo", responde Saud a Geddel.

Este bate boca não acontece no parlamento, nem no palácio do Planalto, nem no páteo do colégio, nem no bar da esquina, tudo isto está acontecendo no presídio da PAPUDA, em BRASILIA!

O estranho é que estes diálogos aconteçam e a imprensa tenha acesso e divulgue como se fosse "folclore". E se a morte se concretizar, quem serão os responsáveis? Lembram do filme "Quem matou Lúcio Flávio". Quantas pessoas já morreram dentro dos presídios brasileiros, somente este ano?

Agora vejam a notícia do Estadão:


"Na prisão, Geddel, Saud e Funaro trocam ofensas

A prisão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, do operador, Lúcio Funaro e de RICARDO SAUD, da JBS, tem provocado uma sessão de GRITARIA NO PRESÍDIO DA PAPUDA, em Brasília, onde estão recolhidos (PRESOS).

Segundo relatos, (De quem???), Funaro aguarda o fim do banho de sol e antes de voltar para a cela manda aos gritos recado para Saud, preso do outro lado.

"Saud, vou te matar", ATERRORIZA o delator que o entregou.

Do seu lado do muro, Geddel faz coro: "Saud, também vou te matar".

Saud devolve as provocações, mas só para Geddel. "Cala boca, seu gordo!"

Observação do blog:


E pensar que o brasileiro era cordial até o governo Lula.

Bastou eleger uma mulher presidente da República,

e os machos perderam a postura, viraram a mesa,

dando mais um golpe contra a Democracia no Brasil.

Agora, a morte é anunciada dentro dos presídios


e divulgadas na imprensa que patrocinou o golpe.

Triste, Brasil! Já escrevia Gregório de Matos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário