segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Tragédias e política

Onde vamos parar?

1 - Americano mata em plena festa

Uma pessoa mata ao menos 59 pessoas a tiros nos Estados Unidos. Uma cena que acontece quase todos os anos. Será que já não é hora de os americanos discutirem o fim da liberação de compras e uso generalizado das armas de fogo nos Estados Unidos?

Sempre defendi que armas devem ser de uso exclusivo das Forças Armadas e que os assaltos a mão armadas, o bandido deve ser severamente punido.

O Brasil continua com a liberdade do uso de armas inclusive o contrabando generalizado tanto para uso dos bandidos como de pessoas aparentemente normais.

Os Estados Unidos já tiveram seu tempo de glória das famílias armadas para enfrentar as dificuldades da vida.


2 - Quem matou o reitor?

Já no Brasil, um reitor de universidade suicida-se em pleno shopping como forma de protestar contra a prisão abusiva. O Brasil continua sendo uma terra de ninguém, onde todos atacam todos e todos ficam com medo. Estamos num processo de barbárie acelerada...


3 - A Folha imita a VEJA

Enquanto os abusos continuam, tivemos um dos dias mais vergonhosos da imprensa brasileira. Quem viu a manchete do jornal Folha de São Paulo teve vergonha de ser assinante ou leitor. Que a Folha foi a favor do golpe de 1964 já é notícia velha. Que a Folha foi a favor do golpe de 2015 também todos já sabem, mas que a Folha faça o mesmo que a revista VEJA, esta é a grande novidade. Em surto de fascista, a Folha conclama com destaque à prisão de Lula.

Sinais dos tempos...

Notícia boa mesmo, foi ver o Vitória ganhar do Botafogo e o Bahia empatar na Fonte Nova. Ambos saindo da zona de rebaixamento. Até o São Paulo também saiu do rebaixamento.

O campeonato está começando a ficar interessante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário