terça-feira, 18 de julho de 2017

Sob o impacto da morte de Augusto Campos

Por que sofremos tanto com a morte?

Augusto passou para o outro lado. Fez a passagem...
O "Veio do Rio" morreu nesta manhã de frio e garoa.

Mais um companheiro de lutas e de alegrias se foi.
Como foi o Gushi e o Nelson Silva...

Augusto foi a pessoa mais importante no sindicalismo bancário
desde a década de setenta.


Não vou citar aqui tudo que o Augusto fez. Isso fica para depois...
Neste momento, o mais importante é o que Augusto significou para todos nós.

Um guru, uma pessoa que tinha como missão de vida contribuir
para a formação da consciência de classe dos trabalhadores.

Os detalhes sobre o pós-morte eu escrevo depois.

Ainda estou sob o impacto da morte.

Não foi por acaso que meus amigos
demoraram de me avisar.
Eles sabiam mais que eu, como eu reagiria.

A morte não é racional, é pura emoção.

Eu estou emocionalmente abalado e
impossibilitado de escrever coisas belas.

Um dia de luto e de lágrimas...

9 comentários:

  1. Mestre Gilmar,

    Apenas junto-me ao teu pranto, consternado com a partida do Augustão. Que sua alma descanse em paz!

    "Por isso somos quem somos
    estrelas de um só momento,
    mas cujo brilho ameaça
    a ordem do firmamento"

    R.I.P. Augusto Campos!

    Samuca, de Floripa (ex-dirigente do SEEB Fpolis)

    ResponderExcluir
  2. Querido Gilmar, pessoas como ele jamais deveriam morrer e quero crer que tá vivendo em outra dimensão.

    ResponderExcluir
  3. Sim um dia triste .perdemos sim nosso Mestre amigo .
    É uma grande dor em nossos corações.
    Descanse em Paz . AUGUSTO CAMPOS.

    ResponderExcluir
  4. Ele se foi mas a vida de um homem do bem como foi o Augusto, restará entre nós para sempre.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada Augusto pela sua existência na vida de todos que te admiram. Siga em paz essa nova trajetória...

    ResponderExcluir
  6. Augusto foi nossa estrela-guia no sindicalismo bancário pós ditadura. A consciência de classe sempre foi seu norte para transferir a todos nós a compreensão sobre o sentido da luta dos trabalhadores. Meus sentimentos à família e aos companheiros de São Paulo que perdem uma referência de vida e de luta.

    ResponderExcluir
  7. Eu tenho uma mania horrível de sempre duvidar da minha capacidade pessoal, mas o Augusto Campos jamais duvidou.
    Pelo contrário, ele viu em mim atitudes, poderes, sentimentos, capacidades que nem eu sabia que tinha. E ele confiava tanto em mim e me ensinou tantas coisas... Acho que nunca retribui a ele o que ele me deu.
    Muito, muito, muito triste!

    ResponderExcluir
  8. Tive o privilégio de conhecer e conviver com o Augusto Campos, um homem que tinha uma visão 20 anos à frente do nosso tempo. Nós bancários, nós Banerjianos, nós cidadãos deste país devemos muito à ele. quando me dizia da sua paixão e admiração pelo ser humano, me impressionava!E eu me apaixonei e o admirei. Lucia Mathias, meus sentimentos. Agora o Pensador foi encontrar o seu Criador...

    ResponderExcluir
  9. Pode não parecer, mas eu adora o Augusto Campos, muito embora, não tenha sido do partido dele, eu o admirava muito, eu o incitava, desafiava, o confrontava, as vezes, ele sempre naquela calma, paz, tranquilidade. Lembro das assembléias, na tabatinguera, o povo falava um monte de besteiras, e ele, só cofiando a barba, mas quando abria a boca, não tinha pra ninguém, todos ficavam em silêncio e concordavam com as colocações dele que eram sempre lúcidas sucintas e esclarecedoras. Viveu e morreu como um militante, que sempre foi, entregando panfletos, fazendo política e explicando o mundo e as coisas para as pessoas. Nunca se ouviu falar de nenhuma falcatrua, negociata, ou mal feito (como dizia a Dilma) feita pelo Augusto Campos. Fui ao seu enterro e cremação, aparentava estar sereno, tranquilo, como sempre esteve em vida. Desejo a Lúcia Mathias, minha amiga, do coração, força para seguir em frente, agora, sem aquele que era o seu guia. Um grande abraço a todos, que sei, eram amigos do Augutão, (Brega) do amigo de sempre - Milton Sartório.

    ResponderExcluir