quinta-feira, 13 de julho de 2017

Augusto Campos está na UTI

A Democracia brasileira também

Ontem, dia 12 de julho de 2017, avança a ditadura no Brasil.

Quando fomos fazer uma reunião para avaliar a aprovação da reforma trabalhista, que acabou com o emprego formal, fomos avisados da sentença contra Lula e também fomos avisados que nosso grande amigo e líder sindical, AUGUSTO CAMPOS, estava na UTI do Hospital Nove de Julho, perto do Masp, onde se realizaria a manifestação de apoio a Lula.

Augusto Campos e Lula são minhas duas maiores referências sindicais.


Augusto foi o maior estrategista sindical que já conheci, e Lula, foi e continua sendo o maior líder de massa da história do Brasil. Ambos estão sendo atacados. Augusto por um câncer e Lula por uma doença chamada "ódio de classe", isto é, perseguição da direita e dos golpistas contra o fato de ele ter sido o melhor presidente do Brasil e estar em primeiro lugar nas pesquisas para as próximas eleições. Ambos têm mais de 70 anos de idade e têm muitas histórias para contar.

Quando constatamos que, além do golpe do impeachment, agora entramos numa fase de ditadura mais explícita, com o judiciário fazendo o papel que os militares fizeram na ditadura passada, não sei dizer quem está sofrendo mais: se Augusto com sua doença física ou Lula com tanta perseguição política e tanto cinismo da imprensa.

Uma coisa bem marcante, tanto de Augusto como de Lula, é que, em mais de 40 anos de convivência, nunca vi um ou outro abrir mão da democracia como prática de tomada de consciência política.

Augusto Campos, mesmo no auge da repressão da ditadura militar, quando vários colegas bancários foram assassinados, Augusto nunca deixou de atuar no sindicato e de disputar eleições para a diretoria; e Lula, mesmo tendo mais de 80% de popularidade, nunca aceitou mudar a Constituição para ter direito a concorrer a mais do que os dois mandatos. Lula nunca quis imitar Fernando Henrique nem Hugo Chaves. Daí ser a maior liderança viva no mundo.

Precisamos lutar em defesa de nossos companheiros.


Augusto
deve superar mais este desafio hospitalar e voltar à rotina em Santos, onde mora atualmente. Nossas vibrações deverão contribuir para Augusto continuar vivo o suficiente para ver a democracia voltar ao Brasil. Augusto ainda vai poder votar para Lula presidente, afinal, Lula sabe o quanto o "véio do rio" foi e é importante para nós.

Lula
está enfrentando o ódio dos reacionários, dos manipuladores, dos invejosos e dos que não suportam perder no voto para o povo brasileiro. Lula vencerá, como venceu com os metalúrgicos do ABC a política econômica da ditadura militar, como venceu os ditadores quando foi preso e cassado do sindicato, como venceu quando fundou e construiu o maior partido de esquerda que o Brasil já teve, como venceu quando disputou vaga na Constituinte e foi do deputado federal mais votado do Brasil, como venceu quando perseverou e ganhou as eleições presidenciais de 2002, venceu a perseguição da direita, venceu as eleições de 2006, elegeu a primeira mulher presidente do Brasil, e venceu o ódio e o preconceito.

Augusto Campos e Lula vencerão!

Nós venceremos!

O Brasil merece respeito.
Para nós, Democracia é princípio, não é conveniência.



3 comentários:

  1. Nesse momento... mesmo estando longe...na terra do sol nascente...me emociona ler o texto e pensar em tantas lutas e vidas... Viva e Lula! Viva o ,"veio do rio" !

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto Gilmar... parabéns...!!!
    O Augusto vai sair dessa com certeza... e a democracia também vai vencer...

    ResponderExcluir
  3. Grande Augustão, pronta recuperação, o Brasil pós resgate com a eleição do Lula, precisa de você.

    ResponderExcluir