sexta-feira, 14 de julho de 2017

As novas leis da Nova Ditadura brasileira

COM legalidade e SEM legitimidade

Em 1964 a imprensa e a Igreja Católica
apoiaram o golpe militar e a ditadura que durou mais de vinte anos. A Igreja rompeu primeiro, já a imprensa foi desigual. O Estadão rompeu primeiro, bem depois rompeu a Folha e a Globo apoiou os militares até o fim.

Em 2015 a imprensa foi a grande articuladora do golpe
e continua sendo a grande apoiadora da Nova Ditadura brasileira.

Já as religiões, a Igreja Católica
NÃO apoiou nem o golpe, nem a nova ditadura.


Já os bispos das Igrejas Evangélicas Pentecostais,
estes passaram a ser a PRINCIPAL BASE DE SUSTENTAÇÃO PARLAMENTAR E SOCIAL tanto ao golpe como à Nova Ditadura. Estes evangélicos estão, na sua grande maioria, NO CENTRÃO. Isto é, no setor mais fisiológico do Congresso Nacional. Estes evangélicos também começam a ter força no Judiciário, além da força que já tem nos rádios e TVs.

Esta nova ditadura brasileira tem corpo mas não tem cabeça única. É uma hidra de Lerna, além de ter várias cabeças, quando cortadas, renascem. Quem manda no governo é o "mercado", isto é, os bancos, as confederações patronais como a CNI e CNA, as multinacionais, a banca de advogados conservadores e fisiológicos, uma parcela de peso do judiciário, um bando de políticos que também são empresários e, decididamente, a imprensa, destacando-se a Globo. A Folha vem como coadjuvante da Globo. Perdeu o protagonismo.

As novas leis da nova ditadura são claras:


Fim da aposentadoria, fim do emprego formal, fim das férias, do 13o. salário, fim dos convênios médicos de qualidade, fim da hora de almoço e do repouso remunerado. Além de destruir os direitos trabalhistas, a nova ditadura também faz leis que enfraquecem os sindicatos dos trabalhadores, enquanto usam o Sistema S como fonte de sustentação financeira das entidades patronais. São os pelegos representantes dos patrões, sendo muitos deles empresários decadentes. Tudo isto com o recurso de demissões em massa, gerando mais de 14 milhões de desempregados, enfraquecendo a capacidade de resistência da classe trabalhadora.

O próximo passo para a nova ditadura brasileira
passou a ser derrotar Lula juridicamente, impedindo-o de disputar as próximas eleições presidenciais. A nova ditadura tem muito dinheiro e muitos juízes, mas não tem votos para ganhar uma eleição presidencial. Os ditadores precisam de um novo "Pacote de Abril", um pacote legislativo que impeça que os representantes do povo saiam vitoriosos.

Quem quiser entender a nova ditadura brasileira, é só estudar a nova ditadura no Egito. A diferença é que lá no Egito as Forças Armadas estão diretamente envolvidas no golpe e na ditadura, enquanto que, aqui no Brasil, o judiciário está fazendo o papel das Forças Armadas.

O triste é ver que, muitos que foram exilados pela antiga ditadura militar, hoje são os articuladores da nova ditadura. Mesmo ambas sendo de direita. São os novos capitães do mato. Já que estão falando tanto em Senzala e Casa Grande...

O Brasil merece respeito!
O povo brasileiro é a voz da Democracia e da Liberdade.


Resistir, Lutar e voltar a Conquistar a Democracia.

Por um governo democrático e com Estado de Direitos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário