quinta-feira, 8 de junho de 2017

Brasil, Inglaterra, Irã e o imponderável

A conjuntura não está previsível

1 - Aécio e o PSDB entraram com o pedido de impugnação
da chapa Dilma-Temer só para "encher o saco do PT", como disse Aécio. Gilmar Mendes impediu que o pedido fosse arquivado no TSE, só para "encher o saco do PT". O tempo foi passando, o PMDB vendeu-se ao PSDB e aos empresários, traindo Dilma e o povo brasileiro, deram o golpe do impeachment e agora, tanto o PSDB, quanto o PMDB, com o apoio explícito de Gilmar Mendes, tentam arquivar o processo contra TEMER-Dilma. Ironia do destino...

Enquanto no TSE o jogo se inverte, o Brasil passa por mais uma série de denúncias contra os políticos e os partidos políticos. As entranhas corruptoras e corruptas tornam-se evidentes com a promiscuidade entre o público e o privado. Um direito adquirido somente para ser usado pela classe dominante, branca, preconceituosa e que não gosta de pobres.

O PT, mesmo tendo feito o melhor governo da história do Brasil,
em vez de fazer a revolução moralizadora,
locupletou-se com o sistema de "caixa 2"
para as campanhas eleitorais.
Contribuindo para o Brasil viver esta crise
imensa de descrédito nos políticos e nos Partidos.

O povo sente-se enganado, roubado e violentado pelos políticos.

O Brasil, como reflexo do mundo,
vive um período de perda de fé na Democracia e
setores amplos da sociedade clama por
governos fortes, autoritários e moralistas.
Estas são as sementes do fascismo e da ditadura.

Precisamos nos unir todos para colocar
o Brasil e a Democracia em primeiro lugar.


O Judiciário
precisa ser o primeiro exemplo,
A imprensa precisa parar de manipulação e voltar a defender a Democracia e o Brasil, em primeiro lugar.
O presidente da República perdeu a legitimidade e a legalidade, sendo o pior presidente que o Brasil já teve.
O Congresso Nacional está desacreditado e corrompido.
Os Partidos Políticos viraram balcão de negócios escusos.

As Igrejas, a OAB, as Centrais Sindicais
e as entidades representativas da sociedade precisam se juntar para mobilizar o povo brasileiro exigindo UM NOVO BRASIL. Um Brasil de todos, com todos e para todos.

Para isto, precisamos de uma Nova Constituinte com Eleições Gerais.


O Brasil é mais importante do que o calendário eleitoral atual e a manutenção deste governo desmoralizado e corrompido. Os empresários, que são os maiores beneficiários deste governo corrompido, precisam deixar de ser oportunistas e corruptores, para se juntar ao Brasil moderno, competitivo com regras transparentes, o Brasil que valorize as políticas públicas e a inclusão social. O Brasil precisa voltar a crescer e a ser um grande competidor internacional. O Brasil precisa valorizar a ética e o respeito às pessoas.

2 - Eleições na Inglaterra


A Inglaterra é parlamentarista e convive com uma monarquia mais para museu histórico do que para governabilidade. Lá quem governa é o parlamento. Eu sempre gostei do parlamentarismo. Sou parlamentarista.

A primeira ministra inglesa, Theresa May, resolveu antecipar as eleições para tentar aumentar seu poder, só que ela não previu os atentados terroristas e seus reflexos eleitorais. Hoje o povo inglês irá votar e o resultado das eleições são imponderáveis. Esta doença da imponderabilidade está se espalhando pelo mundo...

3 - Até o Irã entrou para o imponderável


Quem diria que haveria atentados terroristas no Irã? No entanto, os loucos do Estado Islâmico chegaram ao Irã. Cresce o risco de os atentados terroristas virarem guerras oficiais, como foram os atentados terroristas em nome da "Primavera Árabe", com os países ocidentais patrocinando e invadindo países árabes em nome da liberdade e da democracia. Ou do Deus ocidental.

A briga entre sunitas e xiitas pode contaminar o mundo, provocando o imponderável...

Nenhum comentário:

Postar um comentário