quarta-feira, 3 de maio de 2017

Folha ridiculariza Skaf e Fiesp

Valentia com dinheiro dos outros

A Fiesp vive dizendo que é contra IMPOSTOS. Conversa fiada. Outro dia publicou como matéria paga uma página dos grandes jornais dizendo que era contra o Imposto Sindical.

O quê, tanto Skaf como a Fiesp, esconderam da matéria paga, é o fato de a Fiesp depender financeiramente dos impostos.

Todo mundo já conhece o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, e suas bravatas contra os impostos. O quê o povo não sabe é que Skaf é valente com o dinheiro dos outros, isto é, vive de IMPOSTOS. Skaf é da turma do "faça o que eu digo, mas não faça o quê eu faço". Paulo Skaf é aliado de Temer, e concorreu ao governo de São Paulo pelo PMDB nas eleições de 2014. Também está sendo denunciado na operação Lava Jato.

O dinheiro que sustenta a Fiesp, 72,2% são recursos oriundos de impostos. Sendo 61,1% do Sistema S, 11,1% do imposto sindical, 21,3% de receitas financeiras, locações e alienação de bens, e apenas 6,5% de outros, sendo que, provavelmente mensalidades de sócios deve estar neste item chamado de "outros".

As empresas recolhem COMPULSORIAMENTE entre 0,2% e 2,5% mensalmente da folha de salários para o sistema S - portanto é IMPOSTO. O Sistema S tem como objetivo promover a qualificação e garantir o lazer dos trabalhadores. No ano passado, o sistema S arrecadou 16 bilhões de reais.

O sistema S deveria ser gerido de forma tripartite, compartilhado entre empresários, trabalhadores e governo, por ser um sistema social e não sindical ou corporativo.

SEM TRANSPARÊNCIA

Na Fiesp o sistema S cobre 61,1% do orçamento, na Firjan - Rio de Janeiro - o sistema S cobrirá 72% em 2017. A Folha constatou que há pouca transparência. Na quinta-feira (27), a Folha procurou a Fiesp, a Firjan e a CNI solicitando seus balanços. A CNI não respondeu, e a Fiesp enviou APENAS um quadro com a previsão para 2017.

Mais uma vez a Folha deu uma aula de política. Valeu a chamada. Quem fez a ótima matéria foi a jornalista Raquel Landim e está publicada no caderno Mercado de hoje, com chamada na parte superior da capa.

COM TRANSPARÊNCIA

Ao contrário da Fiesp, Firjan e CNI, o Sindicato dos Bancários de São Paulo, todos os anos aprova o orçamento e a prestação de contas em Assembleia, publica o balanço analítico tanto no jornal da entidade, Folha Bancária, como no site do Sindicato. É o melhor sistema de transparência e divulgação sindical, tanto de empregados como de patrões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário