domingo, 28 de maio de 2017

FIESP, CNI, CNA e o governo dos PATRÕES

Quem é pior, os empresários ou suas assessorias?

Ante ao escândalo da JBS e os 1829 políticos que receberam dinheiro
, inclusive Temer e seus ministros, os dirigentes das entidades patronais - ou empresariais como gostam de ser chamados - correram a pedir a seus assessores que escrevessem notas para ser publicadas como matérias pagas defendendo as reformas neoliberais deste governo ilegítimo, corrupto e entreguista da soberania nacional.

A FIESP apresentou uma página inteira de defesa das reformas e ignorou a pessoa do presidente Temer. Outra página inteira era de nomes de sindicatos patronais, todos golpistas que também ignoraram Temer. Querem apenas suas reformas...

A Firjan, do Rio de Janeiro
, já caiu muito a qualidade da nota e, nesta sexta-feira, apareceu a nota da CNA - Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária. Um festival de besteiras e de ameaças.

Estão ameaçando quem? O Povo Brasileiro? As Forças Armadas?


Tivemos um golpe de Estado
quando os empresários compraram literalmente os votos dos deputados e senadores pelo impeachment de uma presidente eleita pelo povo. Como a invasão americana no Iraque, todos os argumentos para o golpe eram mentirosos.

Tivemos outro golpe
quando os deputados e o governo ilegítimo começaram a aprovar mudanças constitucionais contra o povo e contra a soberania nacional. A maioria dos deputados foi eleita como parte da chapa da presidente destituída. Portanto, os deputados traíram seus eleitores...

Agora estamos tendo um terceiro golpe
, quando o ilegítimo presidente Temer é pego, filmado e gravado corrompendo-se, obstruindo a justiça e vendendo o país. Os empresários brasileiros, assustados com as denúncias, correram a fazer notas e a pressionar a imprensa dizendo que as reformas contra o povo têm que ser mantidas e aprovadas. Afinal, o povo não tem capacidade de defender seus interesses, dizem os patrões.

Já que perderam o pudor, a vergonha e a dignidade
, os empresários brasileiros querem aproveitar a oportunidade e fazer o Brasil voltar à escravidão. Só que desta vez, os escravos serão de todas as raças, todos os credos e de todas as idades. Enquanto escravizam o povo, funcionam como vassalos de empresas multinacionais...

Os empresários brasileiros não gostam de Democracia, nem de Liberdade.

Agora estes empresários contam com a imprensa, com assessores treinados internacionalmente para enganar o povo.

Quem é pior:


os empresários reacionários ou seus assessores que escrevem tanta bobagem?

Que vergonha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário