sábado, 8 de abril de 2017

Terrorismo de Estado e de Pessoas

O que é um "ato terrorista"?

É quando uma pessoa, um grupo de pessoas ou um governo pratica a violência, matando civis inocentes, sem haver declaração de guerra nem aviso prévio.

Tanto é terrorismo quando uma pessoa, em nome de Alá e da Jihad (guerra santa), explode bombas e jogam caminhões contra civis na França ou na Suécia,

como é terrorismo quando os Estados Unidos acusaram o Iraque de ter bombas químicas ou atômicas e ao invadir o Iraque, matando milhares de civis, velhos e crianças, constatou-se que era tudo mentira, pretexto para derrubar o governo do ex-aliado Sadam Hussein.

Os governos sempre usaram de sabotagens, explosões em suas empresas no estrangeiro, atentados contra embaixadas, tudo isso como pretexto para invadir outros países ou declarar guerras. É só ler um pouco de história.

Sempre quando vejo governos atacarem outros países em nome de se combater o terrorismo, como fez a França na Líbia e os Estados Unidos no Oriente Médio, lembro-me de um bom livro escrito por um jornalista inglês:

"Na guerra, a primeira vítima é a verdade."


Com o ataque americano à Síria, quem garante que o terrorismo vai diminuir, ou acabar? Ninguém!
Sempre quis conhecer o Egito, mas nunca tive coragem de ir, como medo de atentados terroristas. Conheci a Turquia, antes do atentados. Se fosse depois, não teria ido. Estive na França passando o reveillon e logo em seguida fomos para Barcelona, quando teve um dos atentados. Com a frequência de atentados na França, não tenho vontade de visitá-la.

Quando houve o atentado em série nos Estados Unidos, com a implosão das torres gêmeas, eu estava na Holanda. Sozinho no hotel, esperando nosso amigo holandês. Fiquei chocado, horrorizado e muito triste. Nunca concordei com atentados terroristas, sejam eles feitos por pessoas civis ou por governos.

O terrorismo fragiliza as democracias e justifica as ditaduras.

Ainda mais quando a ONU deixou de existir,
virou uma grande despesa com pouco resultado prático.
O mesmo aconteceu com a União Europeia.
Não está servindo para nada.

Precisamos construir um novo mundo,

onde as pessoas sejam mais importantes
do que as fronteiras, as religiões
e as etnias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário