sexta-feira, 7 de abril de 2017

Temer quer a volta à escravidão

O fim da aposentadoria,
o fim do emprego
e a volta à escravidão.



Com as quatro reformas principais do governo Temer, teremos:


1 - Com a Reforma Fiscal, o fim das Políticas Públicas;

2 - Com a Reforma da Previdência, o fim da aposentadoria;

3 - Com a Terceirização plena, teremos o fim do emprego formal;

4 - Com a Reforma Trabalhista, vejam abaixo o que os trabalhadores perderão:


Com a Reforma Trabalhista acabam os direitos garantidos pela legislação trabalhista, impactando nos direitos dos trabalhadores da seguinte forma:


1) Fim do tradicional contrato de trabalho por tempo indeterminado (mais protegido, ou seja, com todos os direitos trabalhistas previstos na CLT), substituindo-o pelos contratos de trabalho de tempo parcial e temporário (menos protegidos, ou seja, sem todos os direitos trabalhistas previstos pela CLT);

2) Fim das férias de 30 dias corridos;

3) Aumento da jornada de trabalho semanal, que hoje é de 44 horas;

4) Fim da contagem das horas de ida e volta ao trabalho na jornada de trabalho;

5) Fim da 1 hora de almoço, substituindo-o por 30 minutos de almoço;

6) Fim da garantia dos direitos já conquistados em Convenções e Acordos Coletivos acordados;

7) Fim do Plano de Cargos e Salários;

8) Fim da hora extra remunerada, substituindo-a pelo banco de horas;

9) Fim do salário, substituindo-o pela comissão (remuneração por produtividade);

10)Fim do controle da jornada de trabalho;

11)Redução do salário;

12)Fim da aposentadoria para a maioria dos/as trabalhadores/as,
pois com essa precarização das condições de trabalho proposta
pela Reforma Trabalhista, o/a trabalhador/a não conseguirá contribuir
o tempo mínimo exigido para acessar a aposentadoria.



Nenhum comentário:

Postar um comentário