sábado, 1 de abril de 2017

Mentiras e Verdades no Brasil

Verdades que gostaria que fossem mentiras

No dia da mentira, logo cedo,ao ver os jornais, algumas verdades me incomodaram.

A primeira foi ser comunicado da morte

do nosso amigo e companheiro bancário de Araraquara, Tião
.
Morreu de "Infarto Fulminante". Tião, além de ter sido dirigente do Sindicato dos Bancários de Araraquara, foi dirigente da FETEC - Federação dos Bancários de São Paulo - filiada à CUT. Tião estava cumprindo mandato de vice-presidente da CUT-São Paulo.

Ao confirmar a notícia, respondi:
"Que merda! Perder alguém próximo e de repente, é sempre chocante. Como foi com Tião, poderia ser com qualquer um de nós."

Esta morte de Tião, é uma verdade que gostaria que fosse mentira.
Eu preferia que Tião continuasse vivo e atuante entre nós. No entanto, quanto mais vivemos, mais perto estamos da morte. Por isso devemos lutar todos os dias para viver a vida com mais dignidade possível. Tião valorizou a sua vida. Continuará presente em nossos dias, em nossas histórias e nas lutas da classe trabalhadora, especialmente dos bancários do Estado de São Paulo e de Araraquara.


A segunda verdade que incomodou
foi ver o destaque que os jornais deram ao fato de o presidente, que não foi eleito para exercer a função,o ilegítimo e usurpador, Michel Temer, sancionar sem vetos, a lei de terceirização total, aprovada pelos mercenários deputados federais do congresso nacional. Topam tudo por dinheiro.

Um governo medíocre, combinado com um congresso cheio de mercenários e de fascistas enrustidos, apoiado por uma parcela significativa do judiciário e por uma imprensa que perdeu a vergonha de manipular o noticiário. Tudo isto junto está destruindo tudo que tinha de bom no Brasil.

Eu gostaria muito que o governo Temer e sua quadrilha de mercenários fosse uma grande mentira. No entanto, este governo é de verdade, é como um câncer que a cada dia destrói nossa saúde e nossa soberania nacional.


A terceira verdade que me incomodou
foi ver a Ambev gastar uma fortuna com matéria paga na página 6 do primeiro caderno do Estadão, para falar de mentiras nas redes sociais. Não fala das mentiras da grande imprensa.

Mais uma vez a agência de publicidade que elaborou o anúncio, DM9, empresa de Nizan Guanaes erra na mão. Errou quando andou fazendo propaganda da BRF com fotos de funcionários da empresa, mas sem apresentar nenhum ou nenhuma negro ou negra. Resultado, a BRF teve pela primeira vez um grande prejuízo.

Gastar uma página caríssima de anúncio sobre mentiras e contrapropaganda é de gosto e custo muito duvidoso. Até parece que, da mesma forma que as dezenas de páginas da BRF, eram para "subsidiar" e ajudar o Estadão a sobreviver.

Eu gostaria muito que anúncios como esse,fossem uma mentira, não existissem.


A mais triste verdade do dia é a informação de que o desemprego chegou a 13,5 milhões
de brasileiros e brasileiras. Mesmo os trabalhadores protestando em todo o Brasil, este governo ilegítimo e entreguista, continua sua política econômica de recessão, desemprego, destruição das aposentadorias, destruição do emprego, venda das riquezas nacionais e da própria soberania nacional.

O povo que acreditou nas mentiras da imprensa, nas manipulações do judiciário, nas falsidades dos políticos agora é a principal vítima deste governo corrupto, mercenário e entreguista. Embora sendo verdade, seria muito bom se tudo isso fosse uma mentira.


Como está cada vez mais difícil de distinguir o que é verdade e o que é mentira,
Como também sempre foi difícil de saber o que acontece depois que se morre,
Como, mesmo sabendo de todas as mentiras dos golpistas,
eles existem e devemos enfrentá-los,

Temos que continuar fortes e solidários,
informando, decodificando e explicando o que está acontecendo,

Vamos fazer deste 1o. de Abril, não um dia de mentiras,
mas um dia a mais para construir novas esperanças
e conquistar novas vitórias, construindo um novo Brasil.
Um Brasil de todos os brasileiros e brasileiras.

Tião, você faz parte da nossa vida e da nossa história.

Que sua família sinta nossas vibrações de amor e solidariedade.

Um comentário: