quinta-feira, 27 de abril de 2017

Democracia sindical como prática de liberdade

Três experiências importantes de cidadania

1 - O Sindicato dos Bancários de São Paulo
, Osasco e Região, que tem 94 anos de existência, está passando por eleições para escolher sua nova diretoria. São mais de 40 mil bancários em condições de votar, o que equivale a uma cidade de 80 mil habitantes. Ou seja, maior que mais de 2.500 cidades brasileiras. O processo eleitoral está transcorrendo com grande participação da categoria e amanhã será o último dia de coleta de votos.

2 - A CUT e as demais centrais sindicais
, apoiadas pelos movimentos sociais, estão convocando mais uma Greve Geral contra as reformas radicais que o governo ilegítimo de Temer está fazendo contra os trabalhadores brasileiros. Esta greve conta também com o apoio da CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, da OAB, Ordem dos Advogados do Brasil e de algumas Igrejas Evangélicas. Em São Paulo, a grande novidade nesta greve é a ampla participação dos professores do Ensino Privado. Apesar do espírito pacífico da greve e da luta contra as reformas que acabam com as aposentadorias e com o emprego formal, uma juiza do Tribunal da Justiça de são Paulo, resolveu dar uma liminar solicitada pelo governo Alckmin ameaçando punir os sindicatos dos trabalhadores em transporte se estes participarem da greve. Esta juíza bem que poderia fazer como os juízes da Justiça do Trabalho que estão participando da greve.

3 - Depois da Greve Geral desta sexta-feira, dia 28 de abril
, na segunda-feira teremos mais um dia de comemorações do 1o. de Maio, Dia Internacional dos Trabalhadores. Reivindicado pelos trabalhadores do mundo, esta data passou a ser oficial, com feriado, na época de Getúlio Vargas, quando foi criada também a CLT - Consolidação das Leis do Trabalho e a Justiça do Trabalho. Em todo o Brasil teremos atividades e manifestações. Tanto amanhã, na Greve Geral, como na segunda-feira, no 1o. de Maio.


Da mesma forma que, no Brasil, o Samba era música de negro e de pobres, portanto, era visto como algo que branco e rico não se misturava, a luta dos trabalhadores por reconhecimento de seus direitos, que inclui o direito de se organizar enquanto classe e de se manifestar, tudo isso é parte da Democracia e da Liberdade.

Ou defendemos a preservação de nossos direitos e de nossas conquistas, ou a cada dia que passa, este governo ilegítimo e corrupto vai destruindo e acabando com as leis que protegem os trabalhadores, a Democracia e a Liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário