sábado, 15 de abril de 2017

Bomba americana custa 5 milhões de dólares para matar 92 pessoas

Oriente Médio virou cobaia de armas e bombas ocidentais

O Ocidente, incluindo aí os Estados Unidos e a França estão usando a guerra Santa - Jihad - para testar armas e bombas em seres humanos. Matando velhos, mulheres, crianças e também guerrilheiros e militares.

Esta bomba "mãe" custou 5 milhões de dólares e matou 92 pessoas (terroristas também são pessoas). Sabe quanto custou cada pessoa morta? 54.347,83 dólares! Isso mesmo, por extenso, cada morto custou cinquenta e quatro mil, trezentos e quarenta e sete dólares e oitenta e três centavos de dólar.

O que se conclui que a explosão foi pretexto para mostrar ao mundo o poder destruidor.

Imaginem os Estados Unidos ou a Rússia, únicos que tem este tipo de bomba, soltar um ou várias nas grandes cidades? Lembram dos bombardeios nazistas sobre Londres, sobre Leningrado e tantas outras cidades europeias?

Vocês se lembram da guerra civil da Espanha? Já ouviram falar de Guernica? Em nome de se acabar com a República e se combater a esquerda, destruíram a Espanha, abriram as portas para a segunda guerra mundial e fizeram da Espanha uma ditadura por 60 anos.

Guernica agora é o Oriente Médio.
Depois reclamam dos atentados terroristas...

Se não sabem de onde eu tirei o valor da bomba mãe de todas as bombas, eu li no Estadão de hoje, no artigo de Gilles Lapouge. Que não apoia Moscou nem é contra os Estados Unidos.

Agora estão ensaiando levar a guerra para a Coreia do Norte. Talvez estes militares coreanos sejam mais doidos do que o pessoal do Estado Islâmico. Mas os coreanos têm bombas atômicas, coisas que Saddam Hussein não tinha.

Assim, aos poucos as guerras vão se espalhando.

Oriente Médio, Africa, Asia, Europa e logo logo pode chegar nas Américas.

Quantas bombas atômicas a Terra resiste?


Os Neros de antigamente, agora são conhecidos como Trump,
Hillary, Hollande, Bolsonaro, Putin e mais um monte de loucos....

Adoram substituir as democracias pelas guerras e por ditaduras.
Tudo isso em nome de uma tal liberdade. Liberdade para matar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário