domingo, 30 de abril de 2017

Flores de Maio

As flores aparecem das mais diversas formas

Vejam as flores de Maio:



As primaveras...



As flores do TREVO. Lindíssimas 



As amarelinhas, com fundo verde das folhas.



Com chuva ou com sol, as mariazinhas...



E pensar que há prefeito que joga flores nas ruas...

1o. de Maio, Greve Geral e Democracia

O direito de explicitar as diferenças

O 1o. de Maio
é o dia internacional dos trabalhadores, como o dia 8 de março é o dia internacional das mulheres e o dia 1o. de janeiro é o dia internacional de confraternização. Estas datas têm seus significados. Qual é a data internacional comemorativa dos patrões? Ou dos empresários, para ser moderno? Não conheço. Talvez não exista. Mas, o fato de não existir não significa que não tenha importância.

A revolução francesa
é o marco internacional do fim do absolutismo das monarquias e o começo do reconhecimento internacional dos Direitos Humanos. Isto é, dos direitos do cidadão. Direito de ser diferente em todos os sentidos.

A ideia de "cada cidadão um voto" é extremamente libertária
,
por se propor reconhecer que, embora haja hegemonia de classe, no caso histórico da classe dos proprietários sobre os não proprietários dos meios de produção e de riqueza. A proposta de cada país ter uma CONSTITUIÇÃO, onde os direitos e deveres do povo deste país estão regulamentados é de fundamental importância para se diminuir as guerras, os golpes e as manipulações.

Historicamente, as revoluções acontecem mais com guerras do que através do voto. Um dos poucos casos onde o voto se sobrepôs à luta armada e ao golpe foi a África do Sul, graças a Mandela. Na Europa atual, o voto também tem se sobreposto às armas. Já nos países periféricos como o Egito e o Brasil, os golpes voltaram a ser regra e o voto voltou a ser pró-forma.

Amanhã teremos mais um 1o. de maio.

Em função da necessidade de se priorizar a preparação da greve geral de 28 de abril, as centrais sindicais convocaram o 1o. de maio como dia comemorativo, com músicas e confraternizações. Para isso mandaram ofícios ao governador e ao prefeito de São Paulo. Tudo ia bem até o fato de o prefeito marqueteiro resolver tentar impedir que o ato seja realizado na Avenida Paulista, mesmo sendo feriado. Para isso, usou o que tem sido comum nos últimos anos, o poder arbitrário do judiciário e de um tal Ministério Público. O risco de ter violência na avenida é muito grande.

A Democracia no Brasil está sendo desacreditada.
A quem interessa acabar com a Democracia?


Por que os governadores conservadores estão usando a Polícia Militar de seus Estados para agredir os manifestantes? Por que as forças de segurança estão sendo usadas como provocadores e agressores? Esta repetição de agressões provocarão reações e porão em risco a já frágil Democracia.

Os trabalhadores, os negros, os índios, as mulheres, os gays, os religiosos, os artistas, enfim, todos os segmentos da sociedade têm direito de se organizar e se manifestar pacificamente.

Não cabe nem as PM dos Estados,

nem aos Black Blocs fantasiados de "ninja",
agirem com violência contra as pessoas que estão nas manifestações, nem contra o Patrimônio Público, nem contra as lojas comerciais. Se, por um lado, os governadores não podem estimular a violência das PM's, por outro lado, os movimentos sociais não podem aceitar a violência dos "Black Blocs" da vida.

Nenhum dos lados deve fazer concessão à violência.

Violência chama violência e, se sabemos como começa,
nunca sabemos como acaba. Assim são as guerras...

O prefeito de São Paulo tem sido um provocador.
O governador de São Paulo está cada vez mais conservador.

Ambos estão ignorando as regras democráticas,
estão estimulando a violência policial e para-militar.
Ambos estão liberando os demônios da violência coletiva.

Ou o povo põe limite na violência,
ou a violência tomará conta de nós.

A imprensa e o judiciário não podem estimular a violência.
Nem acobertar quem a estimula.

Vivemos com um governo ilegítimo,
um Congresso Nacional desmoralizado e corrupto,
e um país à deriva.

O melhor para o Brasil é a convocação de
ELEIÇÕES GERAIS, já!


sábado, 29 de abril de 2017

Greve Geral e governo sem legitimidade

O Brasil caminha para virar uma Venezuela?

Olhando os jornais pela manhã deste sábado, fiquei meditando sobre para onde tende ir o Brasil...

Vejam algumas notícias de capa:

1 - Greve atinge transporte e escolas em dia de confronto (Folha).
O título pretende levar o leitor a não saber que era uma Greve Geral contra os abusos do governo golpista de Temer, que contou com forte apoio da Folha para conseguir dar o golpe do impeachment.

2 - Gilmar Mendes manda soltar Eike Batista (Folha).
Novamente o lado ridículo do Brasil atual. Judiciário golpista, usa e abusa de seus poderes, sempre contando com o apoio da imprensa. Algum juiz manda prender e o juiz que manda efetivamente no judiciário brasileiro manda soltar. Os poderes nacionais estão todos desmoralizados. O país está à deriva.

3 - Brasil tem 14 milhões de desempregados (Esatdão).
O desemprego atinge 13,7% e o país já tem 14,2 milhões de desempregados. O Estadão que negou apoio a Dilma, quando o desemprego era de apenas 4% e fez campanha pelo impeachment quando o desemprego chegou a 10 milhões. Agora dá notícia de rodapé quando o desemprego chega a 14,2 milhões de trabalhadores e trabalhadoras. Uma vergonha!

4 - No Egito, papa Francisco pede apoio muçulmano contra extremismo (Folha).
Finalmente uma matéria que valoriza o lado positivo do Papa Francisco e, por não afetar diretamente o Brasil, não vemos grandes contradições. Este papa tem sido a melhor referência internacional em defesa da paz e da diversidade.

Não vou mostrar matérias sobre as bobagens e tragédias do governo Temer porque o que mais marcou nesta greve geral contra as reformas, é o fato de as duas maiores greves nos últimos 40 anos, foram greves contra peemedebistas que assumiram a presidência por serem vices. Primeiro com Sarney e agora com Temer.

Será que precisaremos passar por situações como a da Venezuela?


Ou podemos convocar Eleições Gerais para ter governo legítimo e democrático?

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Democracia sindical como prática de liberdade

Três experiências importantes de cidadania

1 - O Sindicato dos Bancários de São Paulo
, Osasco e Região, que tem 94 anos de existência, está passando por eleições para escolher sua nova diretoria. São mais de 40 mil bancários em condições de votar, o que equivale a uma cidade de 80 mil habitantes. Ou seja, maior que mais de 2.500 cidades brasileiras. O processo eleitoral está transcorrendo com grande participação da categoria e amanhã será o último dia de coleta de votos.

2 - A CUT e as demais centrais sindicais
, apoiadas pelos movimentos sociais, estão convocando mais uma Greve Geral contra as reformas radicais que o governo ilegítimo de Temer está fazendo contra os trabalhadores brasileiros. Esta greve conta também com o apoio da CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, da OAB, Ordem dos Advogados do Brasil e de algumas Igrejas Evangélicas. Em São Paulo, a grande novidade nesta greve é a ampla participação dos professores do Ensino Privado. Apesar do espírito pacífico da greve e da luta contra as reformas que acabam com as aposentadorias e com o emprego formal, uma juiza do Tribunal da Justiça de são Paulo, resolveu dar uma liminar solicitada pelo governo Alckmin ameaçando punir os sindicatos dos trabalhadores em transporte se estes participarem da greve. Esta juíza bem que poderia fazer como os juízes da Justiça do Trabalho que estão participando da greve.

3 - Depois da Greve Geral desta sexta-feira, dia 28 de abril
, na segunda-feira teremos mais um dia de comemorações do 1o. de Maio, Dia Internacional dos Trabalhadores. Reivindicado pelos trabalhadores do mundo, esta data passou a ser oficial, com feriado, na época de Getúlio Vargas, quando foi criada também a CLT - Consolidação das Leis do Trabalho e a Justiça do Trabalho. Em todo o Brasil teremos atividades e manifestações. Tanto amanhã, na Greve Geral, como na segunda-feira, no 1o. de Maio.


Da mesma forma que, no Brasil, o Samba era música de negro e de pobres, portanto, era visto como algo que branco e rico não se misturava, a luta dos trabalhadores por reconhecimento de seus direitos, que inclui o direito de se organizar enquanto classe e de se manifestar, tudo isso é parte da Democracia e da Liberdade.

Ou defendemos a preservação de nossos direitos e de nossas conquistas, ou a cada dia que passa, este governo ilegítimo e corrupto vai destruindo e acabando com as leis que protegem os trabalhadores, a Democracia e a Liberdade.

Greve Geral contra o crime organizado no Congresso

O que Temer e o Congresso estão fazendo é crime

Utilizar-se de um golpe parlamentar, apoiado pelo judiciário e a imprensa, para fazer todas as mudanças que este governo está fazendo é crime de alto grau. Também conhecido como crime de lesa pátria ou crime hediondo. Estão roubando direitos de 100 milhões de brasileiros. Estão acabando com o Brasil do Bem Estar Social. Estão aumentando a pobreza e acabando com a aposentadoria, as férias, o 13o. e a soberania nacional. É um escândalo internacional.

A forma como os políticos atuam no Brasil também se caracteriza como crime organizado. O Estado brasileiro está corroído por uma forma de governar onde a corrupção está presente desde as pequenas repartições do interior, até as grandes repartições no Congresso Nacional e no Poder Executivo.

Há vários tipos de crimes organizados. O mais conhecido é o do narcotráfico e dos bicheiros, que muitas vezes atuam unificados, sendo também conhecido como a máfia. Quando brasileiros vão até o Uruguai e roubam 40 milhões de dólares, isto demonstra que a estrutura corrompida no Brasil está se espalhando para a América Latina e outras regiões, inclusive os paraísos fiscais.

Há um clamor nacional para se acabar com esta promiscuidade.


Esta greve geral tem um caráter preventivo de alerta geral contra estes abusos. Não é uma greve geral apenas sindical, ela é uma greve geral do povo brasileiro contra as violências realizadas pelo governo com aval de um Congresso corrupto e sem apoio do povo.

Nesta sexta-feira, 28 de abril de 2017, participe da Greve Geral, ficando em casa, evitando confusões e violências. Participe de reuniões comunitárias para ajudar a passar o dia, fazendo uma reflexão sobre o que está acontecendo com o Brasil. Faça a sua parte. É a vida de todos nós que está em jogo.

Seu destino está em suas mãos.
Todo apoio à Greve Geral de 28 de Abril.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Brasil: Uma guerra não declarada

Temer mentiu, traiu e vendeu o Brasil

Todas as maldades contidas nas reformas apresentadas por Temer ao Congresso Nacional não têm legitimidades, porque são frutos de um golpe de Estado, através de um impeachment contra um governo eleito pelo povo.

Temer era o vice-presidente do governo deposto, logo, ele mentiu quando alegou motivos jurídicos que não se concretizaram, traiu porque foi eleito sob um programa popular e democrático, e, ao se aliar aos golpistas para modificar a Constituição brasileira, tirando dela conquistas históricas dos trabalhadores da cidade e do campo, Temer está fazendo isso em troca de benesses econômicas para os que votam em suas propostas no Congresso Nacional. Tudo isso é uma aberração.

Estas reformas são criminosas porque concentram riqueza, aumentando a pobreza, aumenta o desemprego, gerando mais pobreza e desestrutura a vida familiar dos trabalhadores ao acabar com as políticas públicas. Sem contar a venda do patrimônio público a preço de banana para os estrangeiros. Acabando com a soberania nacional.

Este governo não tem legitimidade, não foi eleito pelo povo e não tem aprovação nacional. É um governo espúrio, corrupto e sem compromisso com o povo brasileiro.

Esta aliança entre políticos corruptos, judiciário partidarizado e imprensa manipuladora, representa uma verdadeira prática de guerra contra os trabalhadores e contra os pobres em geral. Vivemos numa situação de guerra, sem neutralidade no judiciário, sem transparência e ética na imprensa e sem um congresso nacional eleito por programas bem definidos.]

Na próxima sexta-feira, dia 28 de abril, o Brasil inteiro viverá mais uma Greve Geral contra o fim das aposentadorias, contra o fim do trabalho formal, contra o fim das férias, o fim do 13o. salário e contra o fim das políticas públicas.

Esta Greve Geral contará com ampla participação dos trabalhadores assalariados, do setor de transporte em geral, inclusive setor aéreo, os trabalhadores da indústria, os comerciários, bancários e trabalhadores rurais. Haverá ampla participação dos servidores públicos de todas as categorias. Todos os Estados brasileiros estarão participando da Greve Geral dia 28.

Pela manutenção dos direitos dos trabalhadores.


Pela volta da Soberania Nacional.

Por Eleições Gerais, já!


Por nova Constituinte livre e soberana.

Todos juntos na Greve Geral dia 28 de abril!

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Guernica, 80 anos depois

Um divisor de água da humanidade

Já tarde da noite de segunda-feira, dia 24 de abril, voltei a abrir os jornais. Ao olhar o Estadão de trás para frente, deparei-me com o artigo do bom crítico de cinema, Luiz Zanan Oricchio. Ele abordava o novo filme de Juan Francisco Urrusti, sobre a Guerra Civil Espanhola e sobre Guernica. Bombardeada sem defesa, por aviões da Alemanha nazista e da Itália fascista. O nome do filme é " No exílio: um Filme de Família".

Um filme feito com o coração.

Embora as imagens de Guernica sejam as mais chocantes, o mexicano, Urrusti, resgata a memória da família, que veio exilada da Espanha no res Aldo da vitória dos fascistas liderados por Franco.

Em favor da República lutaram não apenas os espanhóis, mas voluntários de muitos países, inclusive do Brasil.

Com certeza, nesta quarta-feira feira, dia 26 de Abril de 2017, quando a destruição barbara de Guernica estará completando 80 anos, muitas reportagens surgirão. Os fascistas, a Igreja Católica Espanhola da época e os conservadores, inclusive do Brasil, tentaram negar e esconder a violência contra Guernica. Mas não conseguiram. Guernica teve apoio de Picasso, de muitos jornalistas sérios e de milhares de intelectuais no mundo.

As pessoas podem morrer, mas a Verdade Histórica não se apaga.

Como diz Oricchio: tudo isso está lá, neste belo e emocionante documentário.

domingo, 23 de abril de 2017

Duas preciosidades no mesmo jornal

Ella Fitzgerald e Guernica no Valor de Fim de Semana

De sobra ainda temos os textos de Zuza Homem de Mello.

Depois que comprei o CD triplo de Bob Dylan, ando ouvindo uma bela música antiga, "How Deep is The Ocean". Fui procurá-la no Google e vi uma bela gravação de Eric Clapton. Neste domingo fui procurar a música para mostrar à minha esposa. Achei a música com a linda interlpretação de Ella Fitzgerald.

Depois do almoço, peguei o caderno de Fim de Semana do Jornal Valor para ler. Para minha surpresa, tinha uma reportagem sobre "A voz radiosa do jazz". De quem era a autoria? Nosso querido Zuza Homem de Mello. Um texto sentimental, saudosista e lindo. Como sempre. Zuza também conta a passagem de Ella pelo Brasil e o fato de ele ter sido intérprete da cantora. Com muito mérito. Nessa temporada iniciada em abril de 1960, cantou no Teatro Record de São Paulo e no Copa no Rio de Janeiro. Velhos tempos intimistas...

Depois de ler os ótimos artigos de Zuza, pulei a reportagem sobre as eleições francesas e dei-me de cara com um dos assuntos que mais me impressiona: Guernica.

Um longo artigo, de autoria de Matias M. Molina, para o Valor, de São Paulo. Um texto como nunca tinha lido. E olhem que tenho muitos livros sobre a Espanha e também sobre a Guerra Civil Espanhola, a guerra que deu início a segunda guerra mundial.

No artigo cita que a Igreja Católica espanhola apoiou os fascistas de Franco. Como também a Itália de Mussolini, a Alemanha de Hitler, a Inglaterra de Churchill e os Estados Unidos de Roosevelt. Tudo isto dói muito. Em nome de se combater o Estado laico, a democracia social e as diversas tendências da esquerda, como anarquistas, trotskistas e comunistas pró-Rússia,além da guerra civil destruidora, voltaram à monarquia, à inquisição e à barbárie. Foram mais de 50 anos de ditadura na Espanha. De chorar...

O título do artigo é: "As cinzas de Guernica", de autoria de Matias M. Molina.


O ataque e a destruição de Guernica foi em 26 de Abril de 1937.

O dia 26 de abril deste ano, cai na próxima quarta-feira.
São 80 anos de lembranças e sofrimentos.

Vejam que parágrafo dramático:


"A destruição de Guernica foi experimento de bombardeio de saturação para arrasar um cidade; um teste do poder aéreo como arma psicológica para desmoralizar a população civil.
Hermann Goering, comandante da força aérea alemã, queria provar a Hitler a superioridade da aviação, o martelo de Thor, para ganhar uma guerra.
Hitler decidira enviar a Luftwaffe à Espanha após ver a opera Siegfried, de Wagner; o código da operação recebeu o wagneriano nome de Fogo Mágico, inspirado no terceiro ato dessa ópera.
No tribunal de Nuremberg, onde foram julgados os líderes nazistas, Goering disse que GUERNICA FOI CAMPO DE PROVAS".

E o povo basco de Guernica foi a cobaia. As Igrejas Católicas foram destruídas, matando centenas de moradores que tentavam se proteger das bombas incendiárias.

Uma vez, visitando Madri, fomos até o museu onde está a pintura de Picasso, Guernica, além da história da destruição e de como Picasso planejou e executou a pintura. É de chorar.

Além das alegrias e tristezas dos artigos do Jornal Valor, ficamos com a impressão de que estamos vivendo novamente às vésperas de novas guerras e de novas barbáries.

sábado, 22 de abril de 2017

O Brasil precisa reagir

Antes que seja TARDE DEMAIS

O professor e jornalista, André Singer, escreve bom artigo na Folha de hoje. O título é "Modo demolição" e está na página 2. O final do artigo é melancólico:

"aos poucos, como se viu na manifestação de 15/3, a sociedade começa a acordar para o tamanho do retrocesso em curso... Resta saber se haverá tempo para desligar o modo demolição em que o jogo atual vem sendo jogado antes que seja tarde. Parte da resposta virá nos protestos previstos para sexta que vem." (28/abril dia da Greve Geral convocada pelas centrais sindicais e movimentos sociais).

Antes que seja tarde...

Isto é, antes que a direita mercenária e entreguista que tomou conta do Congresso Nacional e do governo federal tenha tempo de destruir tudo que diga respeito aos direitos sociais, a inclusão social, as aposentadorias, aos empregos formais e a soberania nacional.

Peguei os dois volumes do livro de Winston Churchill sobre as Memórias da Segunda Guerra Mundial. Neles, o que me chamava atenção era com que frequência Churchill alertava os governantes da Europa e dos Estados Unidos que era necessário por limite na Alemanha nazista, e por limite,especialmente, em Hitler. No entanto, com medo de novas guerras, os governantes não reagiram conforme necessário e Churchill depois dizia. Agora é tarde demais...

Vejam que relato marcante de Churchill:

"O progresso de hitler e suas doutrinas está registrado com exatidão.
Em 1928, ele detinha APENAS 12 cadeiras no Reichstag.
Em 1930, elas se transformaram em 107;
em 1932, em 230 cadeiras;

A essa altura, toda a estrutura da Alemanha fora permeada pela influência e a disciplina do Partido Nacional-Socialista. Campeava no país toda sorte de intimidações, insultos e brutalidade contra os judeus".

Entre 1938 e 1945, quando a guerra acabou, mais de 50 milhões de pessoas morreram. Tudo isto poderia ter sido evitado. Mas os homens, como por impulso, deixaram-se ser levados para as guerras e para a morte. O holocausto não foi apenas contra os judeus, foi contra a humanidade.

André Singer é filho do também professor Paul Singer, judeu austríaco que veio pequeno para o Brasil, fugindo do nazismo. Certo dia, fomos visitar o túmulo da revolucionária Rosa Luxemburgo em Berlim. Curiosamente, ao seu lado, tinha o jazigo de um outro Paul Singer. Este foi engolido pela sanha nazista.

No Brasil atual, o PMDB está aceitando fazer o serviço sujo do PSDB e estão vendendo o Brasil aos estrangeiros a preço de banana. Estão também destruindo o Bem Estar Social.

Precisamos reagir enquanto há tempo. Caso contrário, faremos como Churchill, ficaremos dizendo: Too late. Too late...


sexta-feira, 21 de abril de 2017

Dia de Tiradentes ou Dia dos Delatores?

Tiradentes foi delatado, morreu esquartejado

O delator protegido pelos algozes inimigos do Brasil, por serem os colonizadores. Tiradentes era o colonizado que queria independência. Ao ser delatado, foi preso e esquartejado.

Na guerra, os delatores são severamente punidos.
Na guerra, muitos são os que morrem sob tortura mas não delatam os companheiros.

Nos furtos e crimes, no mundo criminal, os delatores também são punidos como lição para os demais criminosos.

No caso do Brasil atual
, os delatores são em regra empresários e executivos que, até antes de serem presos para dedurarem, eram pessoas de muito dinheiro, muito acesso aos poderosos e muito acesso à imprensa. Afinal, imprensa também precisa de dinheiro.

Estes empresários que foram ou estão presos para delatar o PT e especialmente Lula, não estavam em guerra com ninguém, nem podem ser considerados chefes de quadrilhas, afinal, pagar pedágio para funcionários públicos e para partidos políticos no Brasil é a regra, não é exceção. Portanto, esses empresários que delatarem, inventarem informações orientadas pelos juízes e representantes do ministério público, devem ser vistos como pessoas que não esperavam viver estas experiências.

Se, como dizem as pesquisas, o judiciário está manipulando fatos e versões para poder incriminar Lula e o PT, a fraqueza e a humilhação dos empresários é o que menos importa para os algozes.

A pergunta que fica é:


Porque os empresários e suas entidades patronais estão aceitando esta humilhação pública e a destruição de suas empresas brasileiras? Vocês já notaram que ninguém denuncia ou prende empresários de multinacionais estrangeiras? Será que estes juízes e promotores, todos funcionários públicos, estão à serviço das empresas estrangeiras? Serão quintas-colunas?

O interessante é que, por mais que há mais de dez anos a imprensa tente destruir a imagem de Lula e do PT, ainda segundo as pesquisas, Lula ganha de todos os demais candidatos, se houver eleições presidenciais; e o PT, mesmo sob tanto ataque, é a legenda com mais preferência do povo em todo Brasil. As legendas da direita, como PSDB e PMDB juntas, não chegam a 10%. Para que adianta ter 35 partidos políticos no Brasil? Será que é para fazer negócios escusos?

Como dizia Glauber Rocha e a turma do Macunaíma, o Brasil está mais para os cafajestes e sem caráter, do que para os honestos e comprometidos com o Brasil. Legalizaram a Lei de Gérson. O negócio é levar vantagem. Mas a maioria do povo brasileiro paga a conta, sofre e murmura contra estes abusados. Uma hora desta, o povo perde a paciência, vai para a rua e derruba a bastilha brasileira. Este conluio da imprensa manipuladora com um grupo de juízes e ministério público está desmoralizando o Brasil e deixando o povo desempregado, sem dinheiro e sem alegria. Um dia a casa cai...

Enquanto o jogo não vira,


o Brasil está mais para comemorar
o Dia dos Delatores e dedos-duros,
do que para comemorar o
dia dos que lutaram pela Independência do Brasil.

Vão passar,

como passaram os golpes e as ditaduras,
como passaram os governos da República Velha,
e como passaram os governos entreguistas.

Da mesma forma que o povo já não acredita
na neutralidade do juiz Sérgio Moro,
o povo também já não acredita
nas manchetes dos jornais,
nem no Jornal Nacional.

Se o povo acreditasse na imprensa e no Lava Jato,

Lula não estaria tão bem nas pesquisas.

Para Lula deixar de ser presidente eleito pelo povo,
só se seus adversários, além de continuarem
mentindo e manipulando, proibirem Lula de disputar.
Ou o que é pior, só matando-o.

Mas aí não é democracia. É ditadura...

E se matarem Lula, o Brasil vai ter guerra,
vai virar algo pior do que a Venezuela.

Uma coisa foi derrubar a Dilma,
outra coisa é prender ou matar o Lula.
Que não se brinque com o povo brasileiro.

Quem viver, verá...

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Justiça absolve Vaccari

Por que Vaccari continua preso?

A Justiça de São Paulo absolveu SUMARIAMENTE o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e mais dez acusados pelo Ministério Público Estadual por SUPOSTO crime de estelionato em quatro grandes empreendimentos da Bancoop, entre eles o Condomínio Solaris, no Guarujá, no litoral paulista.

O texto acima faz parte do artigo publicado no Estadão de hoje, na página A5, primeiro caderno. A Folha não tem nada e ainda não pesquisei os outros jornais. Sei que a divulgação on-line foi grande.

Para quem não sabe
, a decisão de acusar Vaccari e mais dez pessoas no caso Bancoop, foi uma decisão POLÍTICA do pessoal do Ministério Público Estadual. Era evidente que a acusação era para ser usada eleitoralmente contra o PT, contra Lula e contra Vaccari, pelo fato de ele ser Tesoureiro do PT, não pelo fato de ser administrador da Bancoop.

Na parte final do artigo do Estadão, aparece:


"Essa vitória é significante, pois conseguimos demonstrar ao Poder Judiciário A ILEGALIDADE da denúncia apresentada pelo Ministério Público", disseram, em nota, os advogados Rubens de Oliveira e Rodrigo Carneiro Maia, que representam a Bancoop."

Se o Ministério Público agiu ilegalmente,
qual será a punição para esses representantes do ministério público. Acusam na imprensa, destroem a imagem das pessoas e das instituições e depois fica como se fosse um mal entendido? Como se eles tivessem usado de boa fé?

Essa situação não pode continuar no Brasil. Precisamos restabelecer a ordem jurídica e política onde os poderes estejam bem definidos e os que abusarem de suas funções devem ser punidos.

O mesmo vem acontecendo com Vaccari no Lava Jato.


Vaccari continua preso unicamente por ter sido Tesoureiro do PT. Afinal, ser tesoureiro de um grande partido, reconhecido pelos poderes constituído, que tem suas contas aprovadas pelo TSE, é crime?

O que o juiz Moro conseguiu pegar de prova contra Vaccari?
Até agora nada de nada.

O duro é que, enquanto Vaccari continua preso sem provas, nasceu seu primeiro netinho, depois nasceu sua primeira netinha, sua esposa continua sobrevivendo graças a sua fé em Deus e nos amigos. Fé na vida.

Enquanto este inferno não chega ao fim, as delações premiadas vão mostrando que no Brasil a corrupção faz parte da nossa história, que o sistema político é corruptor e que as empresas que prestam serviços para os governos, sempre tiveram que contribuir financeiramente como forma de facilitar a "concorrência".

Os próprios jornais já não têm como esconder
as propinas recebidas por Serra, Aécio e Alckmin. Se o PSDB também está sujo de corrupção, o que se salva no Congresso Nacional?

Na verdade, o que o Brasil precisa mesmo é de
NOVAS ELEIÇÕES GERAIS
,

com uma Constituinte livre e soberana, com a responsabilidade de elaborar uma nova Constituição e com regras claras e ágeis para se combater a cultura da corrupção. A voz do Povo é a voz de Deus. O povo é soberano.

Estamos na véspera do dia de Tiradentes.

O símbolo da Independência do Brasil. Honesto, foi morto pelos governantes da época e esquartejado em praça pública para servir de exemplo aos brasileiros que simpatizassem com a liberdade e com a democracia. Vaccari continua preso sem provas. até quando?

Vaccari continua sendo um exemplo moderno de Tiradentes
.
Barbudo, tímido, silencioso e um grande amigo,
um grande militante político e sindical.
Enfim, um grande brasileiro.

Da mesma forma que a Justiça reconheceu a injustiça
que estavam praticando contra Vaccari em relação à Bancoop, com certeza, a Justiça também irá reconhecer que Vaccari merece ser absolvido das acusação políticas que está sendo acusado.

Ser sindicalista e militante do PT não é crime.
Ser sindicalista e militante do PT é querer

Um Brasil democrático, pluralista, livre e para todos.
Por estas bandeiras que Vaccari dedica sua vida.

Sua esposa, sua filha e seus netos têm orgulho do
João Vaccari que tem.


Nós, os seus amigos, também.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Paineiras e Ipês florindo

Com o mês de Abril, começam as flores

No início foram as paineiras que começaram a florir. A cada dia mais paineiras floresciam. No Parque Villa Lobos, as flores brilhavam aumentando o contraste com o verde das folhas das diversas árvores. O ambiente ficava mais bonito, combinando com a temperatura agradável.

Neste fim de semana fui percebendo que novas flores estavam aparecendo. Hoje, ao andar pelo bairro da Vila Madalena, fui vendo os pés de Ipês florindo... Aos poucos a cidade vai ficando cor de rosa.

Cor de rosa?


Sim, verde e cor de rosa. A cor da Mangueira, escola de Samba do Rio de Janeiro. São Paulo sempre teve este lado carioca. Quando vocês estiver andando pela cidade, preste atenção nas árvores. Você vai descobrindo os pés de Ipês florindo. Vai ver também que alguns pés de Primavera também estão florindo. Nossa cidade vai ficando toda florida. Vamos aumentar a solidariedade, o descobrir os vizinhos, conversar com eles e também caminhar pelas ruas e praças. Vamos humanizar São Paulo.

Sorria, venha para as ruas, junte-se ao povo e vamos reconstruir os espaços públicos, vamos voltar a ver as flores, mesmo tendo que tomar cuidado com os buracos nas ruas e calçadas. As flores fazem a diferença.

Faça também sua parte.
Descubra as flores. E logo, logo teremos o feriado de 21 de Abril, dia de Tiradentes, depois teremos o 1o. de Maio, dia dos trabalhadores, e assim vamos superando os obstáculos e construindo novas amizades.

Ando trabalhando muito, mas, assim que der eu publico fotos das paineiras e dos ipês. Se você tiver alguma foto, envie-me que tentarei reproduzir no blog. Aqui as flores são muito importantes. Como a amizade.

O que seria da vida sem as flores e sem as amizades?

O povo quer votar em Lula

Uma história de respeito mútuo

O único presidente que conseguiu dialogar com todas as regiões do Brasil. Lula foi o melhor presidente que o Brasil já teve. Melhor até do que Getúlio Vargas.

Além de melhorar a qualidade de vida de todos os setores econômicos e sociais, Lula sempre manteve uma relação direta com o povo.

Ontem saiu publicada mais uma pesquisa Vox Populi/CUT, onde
Lula ganha as eleições presidenciais,
tanto no primeiro turno como no segundo.


O interessante foi que a militância reproduziu os resultados da pesquisa e cada pessoa colocava uma foto diferente de Lula. Lula com Marisa, Lula com as crianças, Lula com os nordestinos, Lula em atividade internacional, enfim Lula sempre sorrindo e, muitas vezes, molhado de suor. Mas sem perder a ternura, jamais.

Hoje cedo, peguei os jornais Folha e Estadão e fui ver se tinha saído alguma notinha sobre a pesquisa. Nada, nada de nada. É como a pesquisa não existisse. Só existiam notícias contra Lula e contra o PT.

Por que nossa imprensa é odienta e manipuladora?


Os jornais, rádios e TVs pertencem a algumas famílias de políticos e empresários. Os rádios e TVs são concessões públicas, autorizadas pelo Congresso e pela presidência da República. No entanto, vêem o povo como inimigo, como algo que precisa ser domesticado para torná-lo obediente. Isso não é democrático nem é um ato democrático o Estado distribuir meios de comunicação para servir um setor da sociedade contra o outro.

Mesmo com o boicote à pesquisa que mostra que Lula ganha contra todos e contra tudo, Lula continua com sua simpatia e seu carisma. O povo sabe que pode contar com Lula. Já os golpistas, para derrotar Lula, acabam com a democracia, interrompem mandatos eleitos legitimamente e manipula as informações. Usam inclusive o judiciário como instrumento de perseguição e de mentiras.

Nossa imprensa é a favor de privatizar tudo e vender aos estrangeiros, no entanto, os donos de rádios e TVs não aceitam que haja liberdade para as empresas estrangeiras atuarem no setor de comunicação. Casa de ferreiro, espeto de pau... Faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço?

O povo está se convencendo de que este governo ilegítimo de Temer não pode mais continuar. Este governo está desmoralizado, desacreditado e está enrolado em corrupção pesada. Esse governo não tem legitimidade nem moral para continuar governando.

Precisamos de ELEIÇÕES GERAIS, JÁ!


O povo quer eleger novo presidente!

O povo quer que Lula volte para retomar o crescimento econômico com a volta do emprego, da inclusão social e da distribuição de renda.

O povo quer voltar a ser feliz.

O povo quer Lula presidente!

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Um ano de Temer. O vexame do golpe

Golpistas praticaram crime hediondo

Em primeiro lugar, mentiram para o povo, dizendo que tirando Dilma o "Brasil teria pão e mel, sendo tudo farto, como era no governo Lula. A recessão e o desemprego cresceram e o Brasil está estagnado;

Também disseram que com o golpe do impeachment, o desemprego que estava com dez milhões de desempregados, iria reduzir rapidamente. Mentiram tanto que o desemprego já passa de 13,5 milhões de pessoas desempregadas;

Disseram que iam acabar com a corrupção. Agora quase todo o Congresso Nacional está sendo denunciado e um terço dos ministros estão sendo investigados. Até o presidente Temer está sendo investigado como avalista de caixa 2;

Disseram que iam proteger o Brasil, mas estão entregando nossas riquezas às empresas estrangeiras. Estão vendendo o pré-sal e vendendo pedaços da Petrobras. Tudo isso à preço de bananas;

Disseram que iam fazer reformas para melhorar o Brasil. A primeira reforma anunciada foi a do fim da aposentadoria, depois veio o fim do emprego formal e a liberação para terceirizar tudo. Agora está propondo acabar com a CLT e os direitos dos trabalhadores, como férias, 13o. jornada de trabalho e convênios médicos decentes, entre tantas outras coisas.

A nível internacional, prometeram que as embaixadas teriam dinheiro para gastar à vontade. Agora estão ameaçando fechar embaixadas e estão acabando com programas internacionais.

Agora vão entregar o espaço aéreo para as empresas internacionais, sendo que em pouco tempo não existirão mais a TAM nem a Gol, como empresas controladas por brasileiros.

Além de passar dinheiro e cargos para comprar votos no Congresso Nacional, os golpistas do governo estão passando bastante dinheiro para a imprensa falar bem do governo e falar mal da oposição.

Por exemplo, hoje na capa do jornal Valor, em grande anúncio, o governo promove mais uma mentira.

O governo e o jornal pegam uma frase "É verdade que com a reforma da Previdência eu vou ter que trabalhar 49 anos para me aposentar?" O governo diz que é mentira. Mas os movimentos sindical e social sempre disseram que 49 anos de trabalho é para se aposentar ganhando o teto do INSS. Já o governo mentiroso, usa como resposta da pergunta dos 49 anos, quem paga para se aposentar ganhando apenas o salário mínimo, que é o mínimo que se recebe. O governo é tão mentiroso que diz que, no caso que ele mostra, o aposentado terá direito a "aposentadoria integral". Mentira! O mínimo não é o teto integral. Manipular texto também é usar da mentira.

Má fé de quem fez a propaganda,
má fé de quem pagou para divulga-la e
má fé do jornal que deixou o governo botar como propaganda na capa.

Por mais que o jornal Valor seja 100% da Rede Globo,
não acredito que isso tenha interferido no anúncio.
O erro é da direção do jornal Valor.

Por todas essas coisas,
queremos ELEIÇÕES GERAIS JÁ!

Vamos defender a soberania nacional.
Chega de mentirosos, corruptos e traidores do povo brasileiro.

domingo, 16 de abril de 2017

Quem respalda o Judiciário?

Juíza Eliana Calmon diz que lava jato vai chegar no Judiciário

Se chegar não será novidade nenhuma. Ou alguém acha que o Judiciário brasileiro é um exemplo de probidade? Há sem dúvida uma boa parcela de juízes honestos e trabalhadores, mas os advogados, os empresários e quem lida com o judiciário conhece muito bem a expressão:

"Satisfação garantida ou seu dinheiro de volta".


O normal é que os empresários e os políticos sejam os principais apoiadores do judiciário. Afinal, os políticos são eleitos, os empresários dão duro para ter lucros e pagar as contas. Se o pessoal do judiciário não é eleito, nem vivem de suas empresas, vivem de salários, como se explica tanto poder atualmente?

Alguma coisa está fora da ordem.


Não me venham dizer que quem sustenta o judiciário é a opinião pública. Se fosse não existiria tanto abuso de autoridade nem tanta injustiça. O que acontece quando nem os empresários nem os políticos se sentem com forças suficientes para por limite na burocracia pública?

Uma hora alguém vai botar a boca no mundo e vai ter reação.

Seja ela civil ou militar.

Tem nada mais constrangedor do que ver o Sr. Emílio Odebrecht receber lição de moral de um jovem promotor de menos de 40 anos de idade? O que será que faz com que o Sr. Emílio aceite tal humilhação? Será o amor pelo filho?

Por falar em Odebrecht, onde estão as delações da Camargo Correa e demais empreiteiras? Porque estão pegando somente a Odebrecht para Cristo? Será que é para preservar o PSDB?

Só sei que com este Congresso Nacional e com este presidente ilegítimos, o Brasil vai parando, parando, parando, até chegar a hora que o povo vai se rebelar. Afinal, o brasileiro é lento mas não é otário.

Quem quiser esquentar os tambores, dia 28 de abril haverá uma greve nacional contra as reformas que acabam com a aposentadoria, acaba com o emprego formal e acaba com a soberania nacional.

Os governantes e os empresários podem não ter vergonha nem dignidade, mas o povo tem contas para pagar e família para criar.

Ou botam logo ordem na zona, ou o povo vai se rebelar.


Exigimos Diretas Já!
Eleições Gerais, já!

Vamos fazer uma nova Constituição.
Vamos botar ordem no Brasil.

sábado, 15 de abril de 2017

Bomba americana custa 5 milhões de dólares para matar 92 pessoas

Oriente Médio virou cobaia de armas e bombas ocidentais

O Ocidente, incluindo aí os Estados Unidos e a França estão usando a guerra Santa - Jihad - para testar armas e bombas em seres humanos. Matando velhos, mulheres, crianças e também guerrilheiros e militares.

Esta bomba "mãe" custou 5 milhões de dólares e matou 92 pessoas (terroristas também são pessoas). Sabe quanto custou cada pessoa morta? 54.347,83 dólares! Isso mesmo, por extenso, cada morto custou cinquenta e quatro mil, trezentos e quarenta e sete dólares e oitenta e três centavos de dólar.

O que se conclui que a explosão foi pretexto para mostrar ao mundo o poder destruidor.

Imaginem os Estados Unidos ou a Rússia, únicos que tem este tipo de bomba, soltar um ou várias nas grandes cidades? Lembram dos bombardeios nazistas sobre Londres, sobre Leningrado e tantas outras cidades europeias?

Vocês se lembram da guerra civil da Espanha? Já ouviram falar de Guernica? Em nome de se acabar com a República e se combater a esquerda, destruíram a Espanha, abriram as portas para a segunda guerra mundial e fizeram da Espanha uma ditadura por 60 anos.

Guernica agora é o Oriente Médio.
Depois reclamam dos atentados terroristas...

Se não sabem de onde eu tirei o valor da bomba mãe de todas as bombas, eu li no Estadão de hoje, no artigo de Gilles Lapouge. Que não apoia Moscou nem é contra os Estados Unidos.

Agora estão ensaiando levar a guerra para a Coreia do Norte. Talvez estes militares coreanos sejam mais doidos do que o pessoal do Estado Islâmico. Mas os coreanos têm bombas atômicas, coisas que Saddam Hussein não tinha.

Assim, aos poucos as guerras vão se espalhando.

Oriente Médio, Africa, Asia, Europa e logo logo pode chegar nas Américas.

Quantas bombas atômicas a Terra resiste?


Os Neros de antigamente, agora são conhecidos como Trump,
Hillary, Hollande, Bolsonaro, Putin e mais um monte de loucos....

Adoram substituir as democracias pelas guerras e por ditaduras.
Tudo isso em nome de uma tal liberdade. Liberdade para matar?

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Golpe de Estado, Revolução e Democracia

“Ainda temos Paris”

A Folha fala em uma “França rebelde”, o Valor fala em “Uma outra revolução francesa”. E o mundo aguarda o primeiro turno das eleições, no próximo dia 23, no país que fez a mais importante revolução para a democracia no mundo.

Enquanto isso, no Brasil, a direita destrói o “Estado de Bem Estar Social” e implanta a servidão, o mercenarismo parlamentar e a ditadura do judiciário e da imprensa. Tudo isso em nome de entregar as riquezas nacionais às empresas multinacionais e acabar com a soberania nacional.

Já a esquerda e o povo, aos poucos vão percebendo o tamanho da destruição que os golpistas estão realizando e, perplexos, vai aumentando a reação, ante nova pesquisa nacional onde mostra que 93% dos brasileiros são contra a reforma da previdência e o presidente golpista tem apoio de apenas 5% da população.

Qual será a reação brasileira aos golpistas?


Eleições Gerais e Nova Constituição?
Insurreição, golpe ou revolução?
Ou vai ficar como está?

Ainda é cedo para saber o que vai acontecer com o Brasil.
Já na França, mais uma semana e saberemos.
Ainda temos Paris...

Os partidos tradicionais franceses, como nos demais países, estão perdendo apoio eleitoral e legitimidade para continuarem aplicando o modelo econômico neoliberal. Mais do que a União Europeia, a rigidez do Euro está sendo questionada tanto pela direita, como pela esquerda.

Enquanto o Ocidente ataca o Oriente Médio, o terrorismo e as imigrações ajudam a destruir a velha ordem, lembrando o período pré-guerras do século passado. Para se acabar com o imperialismo de ocupação direta, as revoluções nacionalistas aconteceram até os anos 70.

O jornal Valor fez uma boa série de matérias sobre as eleições na França. Mas o artigo publicado na Folha de quinta-feira está bem melhor. Com o título de “França rebelde” e de autoria da professora da FEA-USP, Laura Carvalho, eu aproveitei a parte que destaca mais o desempenho do candidato mais à esquerda, Mélenchon.

Como diz a professora Laura:


“A tolerância com o desemprego alto, a redução da rede de proteção social e a gritante elevação dos lucros financeiros parecem estar se esgotando mundo afora.”

Se quiserem ler a íntegra do artigo, consultem à Folha. Minha prioridade é mostrar que nem tudo está perdido. Há luz no fim do túnel...
Ainda temos Paris, como diz o filme histórico Casablaca. Com a palavra a professora Laura.

França rebelde

Folha De S.Paulo - 13 Apr 2017 - LAURA CARVALHO (Professora da FEA-USP)

A DEZ dias do primeiro turno das conturbadas eleições francesas, uma pesquisa mostrou pela primeira vez Jean-Luc Mélenchon —candidato com programa econômico antiausteridade— em terceiro lugar, com 18% dos votos.

Com o ganho de sete pontos percentuais, Mélenchon pode ter ultrapassado o vencedor das primárias da direita, François Fillon, e fica a apenas cinco pontos de Marine Le Pen — candidata anti-imigração da extrema direita —e de Emmanuel Macron, o jovem exministro da Fazenda do presidente François Hollande, que optou por candidatar-se por um novo partido.

Os resultados só surpreendem os que não têm acompanhado o aumento da popularidade dos discursos antissistema, após nove anos de crise econômica global e várias décadas de ampliação das desigualdades nos países ricos. A rejeição da população ao status quo fica cada vez mais evidente: da participação do Bloco de Esquerda na coligação que governa Portugal à força de Bernie Sanders nos EUA; do “brexit” no Reino Unido à eleição de Donald Trump.

O candidato da France Insoumise, que já começa a amedrontar os mercados financeiros europeus, promete elevar tributos progressivos para financiar a ampliação de investimentos e preservar o Estado de bem-estar social francês. Aproximase assim de Bernie Sanders, que, apesar da derrota nas primárias do Partido Democrata, acabou tendo o programa econômico incorporado parcialmente à plataforma de Hillary Clinton nas eleições dos EUA.

Em comício a céu aberto que contou com a presença de 70 mil pessoas em Marselha no domingo (9), Mélenchon posicionou-se de forma contundente contra o extremismo dos mercados, que estariam “transformando o sofrimento, a miséria e o abandono em ouro e dinheiro”.

A subida do candidato aumenta a forte indefinição sobre o resultado das eleições do dia 23. Sua possibilidade de ida ao segundo turno dependerá, grosso modo, da capacidade de atrair os eleitores do socialista Hamon.

Independentemente do resultado, a força da candidatura dele e da de Marine Le Pen deve servir como sinal de alerta aos que mantêm o discurso tecnocrata de que não há alternativas. A tolerância com o desemprego alto, a redução da rede de proteção social e a gritante elevação dos lucros financeiros parecem estar se esgotando mundo afora.

Força de Mélenchon e de Le Pen deve servir de alerta ao discurso tecnocrata de que não há alternativas


quinta-feira, 13 de abril de 2017

Brasil desmoralizado na imprensa internacional

Lava Jato consegue ridicularizar o Brasil

Além da "carne fraca", o Brasil também tem baixa autoestima e falta de senso de ridículo.

Depois da Lista de Fachin com mais de 100 políticos envolvidos em denúncias, vejam o titulo do Estadão de hoje:

"Seu pessoal está com a goela muito aberta'

Parece título de filme pornográfico.
Lembram do filme "Garganta Profunda"?

Enquanto a Lava Jato ridiculariza os políticos e os empresários,
os mesmos políticos desmoralizados aprovam projetos de leis
contra os interesses nacionais, privatizações a preço de banana,
leis que acabam com o trabalho formal
e pretendem acabar com a aposentadoria.

Um governo e um Congresso ilegítimos,
entreguista das riquezas nacionais,
destruidor da soberania nacional.

São verdadeiros mercenários à serviço das multinacionais.

Vejam que todas as denúncias da Polícia Federal, do Ministério Público e dos juízes envolvidos, todas as empresas denunciadas são de empresários brasileiros. Não há nenhuma denúncia ou prisão contra qualquer empresa ou dirigente de empresa estrangeira localizada no Brasil.

Pela Constituição brasileira, empresa estrangeira com filial ou sede no Brasil, é considerada empresa nacional, usufruindo dos mesmos direitos.

Mesmo protegendo as empresas estrangeiras, o governo brasileiro vai se desmoralizando a cada dia que passa. Tudo isto é muito triste e os brasileiros precisam dizer não a esta bandalheira.

Vamos defender o Brasil!
Vamos defender o povo brasileiro!
Vamos defender os trabalhadores do campo e da cidade!
Vamos defender a Soberania Nacional!

ELEIÇÕES GERAIS, JÁ!

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Lista de Fachin confirma: Congresso perdeu legitimidade

Governo Temer e Congresso estão cheios de CORRUPTOS!

A Lista de Fachin confirma tudo.

Temer e seus ministros estão envolvidos em corrupção.

Os partidos estão envolvidos em corrupção.

O governo Temer e o Congresso Nacional perderam a legitimidade.

Não adianta empurrar com a barriga, isso só vai piorar a situação.

Ninguém aguenta mais!

Estão destruindo os direitos dos trabalhadores;
Estão destruindo as pequenas e médias empresas;
Estão entregando nossas riquezas às multinacionais;
Estão destruindo as Políticas Públicas;

Estão acabando com a soberania nacional.

O Brasil precisa de Novo Governo e de Novo Congresso Nacional.

Eleições Gerais, já!

terça-feira, 11 de abril de 2017

Palhaçadas do Dia 11/04/17

O Brasil e a vergonha nacional

O que é sério no Brasil?

Vejam as palhaçadas de hoje:

1 - Matéria de capa dO Globo:

"Brasil pede eleição na Venezuela"
Que autoridade têm os golpistas brasileiros para exigirem eleições na Venezuela, se eles estão exercendo o governo sem terem sido eleitos. Se querem eleições lá, por que não convocam eleições gerais também no Brasil?

2 - Ainda no Globo de hoje:

"Professor e Policial podem ter idade mínima menor"
A equipe econômica aceitou incluir a fixação de uma idade mínima de 60 anos para policiais federais e professores da rede privada e da União.

O governo, sentindo a rejeição à reforma da previdência, começa a ceder no varejo, mas se recusa a negociar no atacado. As mulheres são as grandes prejudicadas nesta reforma. Os trabalhadores rurais serão lesados coletivamente, porque tanto muda o critério de contribuição, como muda o critério de aposentadoria. Resultado: se aprovada como está, praticamente acaba com a aposentadoria rural.

3 - O Estadão reforça a destruição dos direitos dos trabalhadores.
Manchete de capa:

"Reforma Trabalhista mudará 100 pontos da CLT, diz relator"

O governo e o Congresso Nacional estão no bolso dos empresários. Estão vendendo os direitos dos trabalhadores, vendendo nossas riquezas aos estrangeiros, destruindo nossa autonomia nacional e acabando com nossa soberania. É um governo mercenário e sem legitimidade.

Querem outro exemplo de entreguismo? Vejam mais uma matéria de capa do Globo de hoje.

"Governo libera capital estrangeiro em aéreas".
Nem nos Estados Unidos isso acontece. Mas, aqui no Brasil, o presidente entreguista vai assinar uma medida provisória autorizando a participação SEM LIMITES de capital estrangeiro em empresas aéreas. Da mesma forma que já aconteceu em quase todos os setores da economia nacional, em poucos anos, as empresas aéreas americanas e europeias estão controlando o mercado brasileiro. Por isso que afirmamos que o PMDB virou laranja do PSDB. Topam tudo por dinheiro.

4 - Imprensa e Judiciário preparam esquema contra Lula.

Vejam matéria de capa na Folha de hoje:

"Marcelo Odebrecht DELATA repasse de R$ 13 milhões para Lula"

Marcelo, que posava de durão, agora fala tudo que Moro manda falar. Imaginem que Marcelo disse que entregou a Lula 13 milhões de reais, em espécie, isto é, em dinheiro vivo! Já pensaram quantos quilos pesam 13 milhões de reais em espécie? Quem será que carregou tanto dinheiro? E o depoimento ainda foi "on line", ao vivo! É a desmoralização do Judiciário brasileiro.


Aos poucos o povo vai percebendo o quanto foi enganado pelos golpistas.
Aos poucos as manifestações vão aumentando e
vamos construindo um grande movimento
exigindo Eleições Gerais e uma nova Constituição.



segunda-feira, 10 de abril de 2017

Brasil: Entendimento ou Ruptura?

Um país à deriva

O "Brasil com Dilma" era melhor ou pior do que o "Brasil com Temer"?


Se poderia haver consenso de que o "Brasil com Dilma" estava ruim, o mesmo podemos dizer do "Brasil com Temer".

Para os trabalhadores
, incluindo aqui até a classe média que foi para as ruas protestar, ou bater panelas, é mais do que evidente que o "Brasil com Temer" está bem pior do que o Brasil com Dilma.

Para os empresários
, financeiramente, o Brasil piorou, no entanto, como o governo e o Congresso Nacional estão fazendo todas as mudanças estruturais para destruir o Brasil Social e construir um Brasil neoliberal, vendido aos estrangeiros e com custo baixo, podemos dizer que para este segmento dos empresários, o Brasil melhorou a médio e longo prazos. Já para o setor industrial brasileiro e para os pequenos comerciantes, o Brasil continua uma tragédia que destrói o empresariado nacional.

Para o Judiciário
, a festa continua. Apoderaram-se do poder, colocaram os partidos políticos sob "suspeição", isto é, sob o tacão dos juízes e da Polícia Federal, e com isso constrangem e inibem as criticas públicas dos empresários. O Judiciário está pior do que o militares em 1968, com o AI-5.

Já a imprensa
, continua dando sustentação aos golpistas, continua sendo aliada dos empresários internacionais que estão impondo a destruição do Brasil Social. No entanto, aos poucos a imprensa vai mostrando que não está satisfeita nem com Temer, nem com o PMDB. Na verdade, o que a direita brasileira quer, é que o PSDB assuma explicitamente o poder, em vez de ter que conviver com testas-de-ferro, ou laranjas. O PMDB está sendo laranja do PSDB.

Enquanto isso, o principal partido popular do Brasil, o PT,
vive a sua agonia. Tem o melhor nome para concorrer e ganhar as eleições presidenciais, que é LULA, mas, ao mesmo tempo, tem um partido em verdadeira "crise de direção" e de legitimidade. Ontem vimos filiados do PT em todo o Brasil comparecendo aos locais de votação para escolher seus delegados e sua nova direção. Nova em parte, já que muitos dirigentes foram reeleitos. Enquanto houver Lula, haverá esperança e mobilização em todo o Brasil. Se proibirem Lula de ser candidato, as consequências serão imprevisíveis.

Mesmo sendo tão criticado, o PT resiste
.
O PT continua sendo a experiência popular e democrática mais rica que já existiu no Brasil. Os adversários do PT, sejam eles da direita ou da esquerda, em vez de querer destruí-lo, deveriam agradece-lo pelo fato de esse partido estimular a consciência social e a inclusão de milhões de brasileiros aos sonhos da classe média. Todos sabemos que país estável é aquele onde a grande maioria da população está na classe média.

Um país com Democracia forte e participativa, é bem melhor do que um país à deriva, como está atualmente. O problema é:

Como identificar interlocutores que aglutinem e
possam falar por segmentos importantes da sociedade?

Pela Classe Trabalhadora
, o melhor nome continua sendo LULA;

Pelos Empresários
, Paulo Skaf está desmoralizado. Temos nomes do agronegócio, do sistema financeiro, poucos do setor industrial e alguns nomes do comércio. Não há, no momento, alguém que fale por todos os empresários... O que evidencia que, para se chegar a um entendimento ou pacto social, é preciso se constituir um Forum com vários representantes.

Pelo Judiciário, o mais poderoso de todos, continua sendo Gilmar Mendes, mesmo com toda sua grosseria e mesmo ele sendo ostensivamente do PSDB. A OAB e outras organizações do Judiciário e da advocacia precisam fazer parte, como forma de conter as grosserias - jurídicas e políticas - de Gilmar Mendes. Há ainda, nomes relevantes no judiciário e nas universidades.

Já a imprensa
, não há dúvidas, quem continua mandando na imprensa brasileira, é a Rede Globo e a Folha de São Paulo. O resto acompanha o noticiário destes dois grupo econômicos.

Em relação ao conjunto de mais de trinta partidos
, todos eles estão subordinados aos setores sociais acima. Porém, sem menosprezá-los e, em função de o Legislativo ainda ser muito importante para se ter uma Democracia, os principais interlocutores precisam ser convidados, já que eles não têm credibilidade para serem protagonistas.

Ou levamos as ponderações acima em consideração,
ou deixamos o Brasil ao Deus dará...

Como historicamente o Brasil sempre pendeu mais para entendimento do que para ruptura, registro aqui, neste mês de abril, mês cheio de votações espúrias e manifestações de descontentamento com a ordem vigente, de que está passando a hora de se evitar o imponderável. O tempo do brasileiro cordial acabou. Agora vivemos o tempo do brasileiro cidadão, o brasileiro que quer fazer parte, quer ser respeitado, ouvido e considerado. Este é o século vinte e um.

Ou nos entendemos,

ou os jovens, as mulheres, os índios, os desempregados e todo tipo de descontente, vão para as ruas exigir a derrubada do governo e a convocação de Eleições Gerais, com uma nova Constituinte.

Afinal,
Se estava ruim com Dilma,
com Temer está um vexame!

domingo, 9 de abril de 2017

Flores que vão e que vem

Como a vida das pessoas e das instituições

Vejam que as flores do Lágrimas de Cristo estão murchas, mas outras nasceram.





Assim como as flores, a vida vai e vêm.
Mesmo vivendo as reformas dos golpistas,
Teremos dias melhores 
E a Democracia vencerá.

sábado, 8 de abril de 2017

Terrorismo de Estado e de Pessoas

O que é um "ato terrorista"?

É quando uma pessoa, um grupo de pessoas ou um governo pratica a violência, matando civis inocentes, sem haver declaração de guerra nem aviso prévio.

Tanto é terrorismo quando uma pessoa, em nome de Alá e da Jihad (guerra santa), explode bombas e jogam caminhões contra civis na França ou na Suécia,

como é terrorismo quando os Estados Unidos acusaram o Iraque de ter bombas químicas ou atômicas e ao invadir o Iraque, matando milhares de civis, velhos e crianças, constatou-se que era tudo mentira, pretexto para derrubar o governo do ex-aliado Sadam Hussein.

Os governos sempre usaram de sabotagens, explosões em suas empresas no estrangeiro, atentados contra embaixadas, tudo isso como pretexto para invadir outros países ou declarar guerras. É só ler um pouco de história.

Sempre quando vejo governos atacarem outros países em nome de se combater o terrorismo, como fez a França na Líbia e os Estados Unidos no Oriente Médio, lembro-me de um bom livro escrito por um jornalista inglês:

"Na guerra, a primeira vítima é a verdade."


Com o ataque americano à Síria, quem garante que o terrorismo vai diminuir, ou acabar? Ninguém!
Sempre quis conhecer o Egito, mas nunca tive coragem de ir, como medo de atentados terroristas. Conheci a Turquia, antes do atentados. Se fosse depois, não teria ido. Estive na França passando o reveillon e logo em seguida fomos para Barcelona, quando teve um dos atentados. Com a frequência de atentados na França, não tenho vontade de visitá-la.

Quando houve o atentado em série nos Estados Unidos, com a implosão das torres gêmeas, eu estava na Holanda. Sozinho no hotel, esperando nosso amigo holandês. Fiquei chocado, horrorizado e muito triste. Nunca concordei com atentados terroristas, sejam eles feitos por pessoas civis ou por governos.

O terrorismo fragiliza as democracias e justifica as ditaduras.

Ainda mais quando a ONU deixou de existir,
virou uma grande despesa com pouco resultado prático.
O mesmo aconteceu com a União Europeia.
Não está servindo para nada.

Precisamos construir um novo mundo,

onde as pessoas sejam mais importantes
do que as fronteiras, as religiões
e as etnias.

Um presente sobre música e vida

Uma canção interrompida

Este é o nome do livro que nosso amigo e jornalista, Vitor Nuzzi, escreveu contando a vida de Geraldo Vandré. Um presente muito especial, de um amigo que conheci quando ele ainda trabalhava na grande imprensa e vivíamos tempos de redemocratização e de construção da CUT.

A editora Kuarup está de parabéns com a publicação. Vitor Nuizzi é um grande profissional e e teve a iniciativa de sair em busca das histórias e estórias de Geraldo Vandré, escrevendo sua biografia não autorizada.

Na dedicatória Vitor escreveu:


Para o Gilmar, "nego véio",

Para ler, caminhar e cantar.
Com certezas na frente
e histórias na mão.

Um abraço,

Vitor
Abril/2017.

Uma dedicatória carinhosa, um presente estimulante e uma reflexão sobre a vida e a música.

Será que os jovens conhecem as músicas de Vandré? Sei que muitos jovens conhecem as músicas dos Beatles e de Chico Buarque, mas não sei se eles conhecem Vandré...

Comprei vários livros de Zuza Homem de Mello contando histórias sobre nossa música e até das músicas dos Estados Unidos. Comprei livros sobre Tom Jobim, Carmen Miranda, a Bossa Nova e Caetano. Quando a gente aprende sobre a vida dos artistas, também aprende sobre a conjuntura.

Já que Vitor falou em "Com certezas na frente e histórias na mão", tenho perguntado aos amigos e colegas mais velhos se algum dia eles pensaram que depois de 1985 viveriam mais um golpe no Brasil e presenciariam a destruição do Brasil Social? Não achei nenhum até agora que tenha previsto isto. Como redemocratizar o Brasil? Como reconstruir o Brasil Social, de todos, com todos e para todos?

Tenho muitas histórias,
porém, tenho poucas certezas.
Uma delas, é que os golpistas passarão,
como passam as flores e os fuzis.

Comprem e leiam o bom livro de Vitor Nuzzi,
"Uma Canção Interrompida".


Vocês voltarão a caminhar e cantar...

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Temer quer a volta à escravidão

O fim da aposentadoria,
o fim do emprego
e a volta à escravidão.



Com as quatro reformas principais do governo Temer, teremos:


1 - Com a Reforma Fiscal, o fim das Políticas Públicas;

2 - Com a Reforma da Previdência, o fim da aposentadoria;

3 - Com a Terceirização plena, teremos o fim do emprego formal;

4 - Com a Reforma Trabalhista, vejam abaixo o que os trabalhadores perderão:


Com a Reforma Trabalhista acabam os direitos garantidos pela legislação trabalhista, impactando nos direitos dos trabalhadores da seguinte forma:


1) Fim do tradicional contrato de trabalho por tempo indeterminado (mais protegido, ou seja, com todos os direitos trabalhistas previstos na CLT), substituindo-o pelos contratos de trabalho de tempo parcial e temporário (menos protegidos, ou seja, sem todos os direitos trabalhistas previstos pela CLT);

2) Fim das férias de 30 dias corridos;

3) Aumento da jornada de trabalho semanal, que hoje é de 44 horas;

4) Fim da contagem das horas de ida e volta ao trabalho na jornada de trabalho;

5) Fim da 1 hora de almoço, substituindo-o por 30 minutos de almoço;

6) Fim da garantia dos direitos já conquistados em Convenções e Acordos Coletivos acordados;

7) Fim do Plano de Cargos e Salários;

8) Fim da hora extra remunerada, substituindo-a pelo banco de horas;

9) Fim do salário, substituindo-o pela comissão (remuneração por produtividade);

10)Fim do controle da jornada de trabalho;

11)Redução do salário;

12)Fim da aposentadoria para a maioria dos/as trabalhadores/as,
pois com essa precarização das condições de trabalho proposta
pela Reforma Trabalhista, o/a trabalhador/a não conseguirá contribuir
o tempo mínimo exigido para acessar a aposentadoria.



O pica-pau da Vila Madalena

Com chuva e flores

Depois de muita chuva, sem receber os jornais, recebemos uma visita raríssima. 

Um grande pica-pau de cabeça branca. 

Vejam estas fotos:







As fotos foram tiradas da janela de nosso quarto.
Antes já tínhamos recebido a visita de uma linda sabiá.

São Paulo tem suas belezas especiais.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

A destruição do Brasil Social

A vitória dos golpistas mercenários

A cada dia é mais uma ou mais notícias sobre a venda de mais uma empresa brasileira aos estrangeiros, sobre a entrega de nossas riquezas aos estrangeiros e a redução dos direitos dos trabalhadores, sejam eles pobres ou classe média.

A vitória dos golpistas abriu as portas do poder aos mercenários, entreguistas e quintas-colunas. Gente com título de doutor, palpiteiro de encomenda, consultores que topam tudo por dinheiro. Gente sem compromisso com o Brasil e muito menos com o povo brasileiro. Gente que quer ver o Brasil como mão de obra complementar e consumidores dos produtos das empresas multinacionais. Gente servil... Tão servil que fazem o serviço sujo, enquanto o PSDB cobra bem mais caro, recebe bem mais benesses, fica mais rico e com mais poder.

Ou o povo vai para as ruas exigir a renúncia desta quadrilha que tomou conta de Brasilia, ou, quando houver um governo comprometido com o povo, terá tanta coisa para fazer que talvez governar seja inviável. A solução vai ser ganhar as eleições tanto para presidente como também fazer maioria no Congresso Nacional. Para isso, a campanha terá que ser plebiscitária. De um lado o projeto Democrático Popular, de recuperação dos direitos dos trabalhadores e da soberania nacional, e do outro os mercenários, os vendilhões do Brasil, os destruidores das nossas instituições. Para isso será necessário também um programa mínimo. Uma Carta aos Brasileiros comprometendo-se com um programa mínimo onde todos que forem eleito defendendo-o terão que respeita-lo se eleitos.

Para superar a destruição dos golpistas, devemos estudar, estruturar e divulgar nossas propostas econômicas, políticas e sociais.

Um outro Brasil é possível e necessário.


O povo, junto com os movimentos sociais e
com os sindicalistas, irá derrubar este governo.

Eleições Gerais já!

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Democracia em crise

Porque a direita está crescendo?

Continuo lendo o bom livro de Ian Kershaw, "De volta do inferno"
, editado no Brasil pela Companhia das Letras, que aborda a história da Europa de 1914 a 1949, isto é, pega a preparação da I guerra mundial e vai até o final da segunda. Além de analisar as duas guerras, outro fator importante do livro é que ele estuda mais o que se passa com os povos e com os países, mais do que estudar as batalhas ou a quantidade de mortos e feridos. É a preocupação de se entender mais o porque acontece do que como foi a guerra.

Ando lendo muito sobre as guerras porque acho que o Brasil e o mundo estão vivendo uma situação de pré-guerra ou de substituição das democracias plenas por democracias de fachadas. Democracia plebiscitária de big stick, onde ou se obedece ou se é reprimido, não é democracia. Vivemos a Era da Diversidade. Isto deve valer para etnias, sexo, religião, opção política e econômica.

A América Latina retrocede.


Imagine se o governo brasileiro atual tem autoridade para questionar os governos da Venezuela, do Paraguai ou de Cuba? Um governo golpista, entreguista, sem legitimidade e sem honestidade tem credibilidade para questionar alguém? Não.

As democracias, tanto nas Américas, como na Europa, estão sob ataques de credibilidade, de legitimidade e de capacidade de responder às demandas econômicas e sociais.

Na verdade, o sistema de representação social elaborado a partir da Revolução Francesa está exaurido. Os três poderes tradicionais já não respondem ao momento que vivemos.

O Judiciário
, que não é eleito pelo povo, não pode mandar mais do que o Legislativo ou o Executivo. Há um erro grave em se aceitar que o ministério público ou os juízes de qualquer instância podem mandar parar uma fábrica ou qualquer outra empresa. Além de usurparem os poderem, destroem a economia e a soberania nacional. Como botar limite no Judiciário? Como impedir a corrupção do Legislativo? Como fazer com que os Executivos sejam transparentes e competentes? Estas perguntas valem para o Brasil e valem também para o mundo atual.

A Europa e o mundo, melhoraram muito depois das duas guerras. Viveram um período de ouro. Mas, sem as duas guerras, teria existido tanto progresso, tanta democracia e tanta liberdade?

Na medida que acabou a União Soviética
, a esquerda, que historicamente defende os trabalhadores, entrou em crise, facilitando a ganância da direita e estimulando que os conservadores partissem para acabar com o Estado do Bem Estar Social e voltasse a regimes econômicos de alta exploração. Os partidos socialistas e sociais democratas se submeteram as políticas neoliberais na Europa e nas Américas. Evidenciando a falta de legitimidade eleitoral e a fata de projeto econômico capaz de preservar a economia de mercado, combinada com a fiscalização e o controle de toda a sociedade.

Precisamos superar a Democracia representativa e implantar a Democracia Participativa. Tanto no Brasil como no mundo. Aí incluindo Estados Unidos, China, Rússia e Oriente Médio. A África precisa de um Plano Marshall executado e acompanhado por todos os países.

Ou agilizamos a construção de novo modelo econômico e social, combinado com a democracia representativa, ou caminharemos para a generalização de ditaduras em todo o mundo. Mesmo que seja por vinte ou trinta anos. Mas o preço será caríssimo. Como foi caro o preço que os europeus pagaram para chegar à idade de ouro de 1950 a 1990.

Teremos que passar pelas guerras?


segunda-feira, 3 de abril de 2017

Judiciário, governo e empresários contra os trabalhadores

Querem fazer o povo de bobo...

Querem acabar com a aposentadoria,
querem acabar com o emprego,
querem acabar com os sindicatos,

querem acabar com a saúde pública,
querem acabar com as escolas públicas,
querem acabar com a liberdade de imprensa,

querem acabar com a Petrobras e o Pré-Sal,
querem acabar com o Banco do Brasil e a CEF,
querem acabar com o BNDES,

estão fazendo o maior desemprego da história,
estão fazendo o maior arrocho salarial da história,
estão acabando com o Ciência sem Fronteiras,

estão acabando com a cultura nacional,
estão acabando com o cinema nacional,
estão acabando com a Soberania Nacional.

O presidente do TST - Tribunal Superior de Trabalho, diz que deve-se acabar com o imposto sindical para os sindicatos dos trabalhadores. Por que este mesmo presidente não diz que também deve-se acabar com o imposto sindical patronal? Porque ele não fala nada sobre os bilhões de reais que são descontados obrigatoriamente das empresas para sustentar o Sistema "S" e as entidades sindicais patronais? Se é para acabar com os impostos que sustentam sindicatos, que se acabem todos.

Este pessoal derrubou um governo eleito pelo povo e passou a governar de forma venal e entreguista.
Estão acabando com a soberania nacional.
Estão vendendo o Brasil à preço de banana.

Está ficando cada vez mais claro para todo mundo de que o PMDB e o PSDB, estão mandando no governo ilegítimo de Temer. A corrupção continua correndo solta e o PSDB, além de ser beneficiário do dinheiro da Odebrecht e das demais empreiteiras, também recebeu dinheiro em contas no exterior. O governo está nu. O governo está desacreditado e desmoralizado. A imagem do Brasil no exterior nunca esteve tão ruim.

O povo já não aguenta mais.

Já são mais de 13,5 milhões de pessoas desempregadas!
O custo de vida está acabando com os salários.
O gás de cozinha aumenta a cada três meses.
O governo estimula o aumento dos preços.
E o povo está pagando a conta.

Este mês de abril é um mês de demonstrações populares e sociais contra as reformas entreguistas de Temer.
Em todo o Brasil, trabalhadores do campo e da cidade, estarão fazendo protestos e manifestações.

Dia 28 de abril será a Greve Geral,
para defender nossos direitos e
contra este governo corrupto, ilegítimo,
inimigo dos trabalhadores e do Brasil.

Ninguém aguenta mais!
Fora Temer!
Eleições Gerais, já!

domingo, 2 de abril de 2017

A Folha ler a Folha?

O Brasil está podre,

o governo perdido,
o Congresso corrompido,

o judiciário destruindo a democracia
e
a imprensa incendiando tudo.

A frase de que “o Brasil está podre” é de Clovis Rossi, a frase de que “o governo está perdido” é o mesmo sentido de “Temer e Meirelles estão perdidos”, presidente e ministro da Fazenda, os dois principais cargos do governo. A frase é de Jânio de Freitas.

Ambos escrevem na Folha. A mesma Folha que, juntamente com a Rede Globo, são a principal base de sustentação do governo Temer e das práticas tresloucadas do PSDB.

Por falar em PSDB, a revista porta-voz dos fascistas diz na capa que o presidente do PSDB recebeu dinheiro por fora e depositado em Nova York. Luiz Nassif diz que Serra é um dos brasileiros mais ricos e tudo isso foi conseguido com negociatas.

No Brasil atual, quem sobra? Qual instituição sobra?


Somente novas eleições gerais e nova constituinte podem estabilizar o Brasil. A Folha que foi a favor das Diretas Já, precisa mandar seus editores ler a própria Folha e ajudarem a redemocratizar o Brasil, além de ajudar a combater a corrupção.

Leiam o artigo de Jânio de Freitas na Folha de hoje.


Temer e Meirelles estão perdidos,

incapazes tanto de fazer quanto de compreender

Jânio de Freitas na Folha de hoje, 02/04/2017
Nem a complacência interessada com que o poder econômico e a imprensa/TV tratam Michel Temer – conduta que serve de proteção para um lado e ilusão para o outro– consegue escapar desta realidade deprimente:

Temer e Henrique Meirelles estão aturdidos, perdidos no emaranhado de suas afirmações e logo recuos, incapazes tanto de fazer quanto de simplesmente compreender.

E a verdade daí decorrente é que, em dez meses,
a situação do Brasil só se agravou,
arrastando nesse despenhadeiro todos os não dotados de recursos fartos.

Sob o domínio da incompetência e da perplexidade, o Brasil sufoca.


Em um só dia, o já estigmatizado 31 de março, as páginas iniciais nos sites dos principais jornais e do UOL davam, com diferentes níveis de exibição, estas informações: "Corte orçamentário atinge transporte, habitação e defesa".

O governo superestimou as receitas, prática que dizia repelir, daí resultando um rombo de R$ 58,2 bilhões nas suas contas. Como remendo, já em março Meirelles achou necessário o corte de mais de R$ 42 bilhões nos investimentos do governo. Só as obras do PAC perderão mais de R$ 10 bilhões. Os investimentos do governo são, historicamente, o que ativa a economia. Logo, o corte é contrário à recuperação econômica.

Outra:
"Contas públicas têm pior resultado para fevereiro em 16 anos", ou desde que começado esse registro em 2001. A despesa do governo no menor mês foi R$ 23,5 bilhões maior do que a receita.

Mais: "PIB recua 3,6% em 2016". É o país empobrecendo. Meirelles propalou, nos primeiros meses do governo Temer, que antes do fim do ano (2016) a recuperação econômica já estaria em curso. Com o corresponde resultado no PIB. As previsões vieram caindo em voz baixa. E o resultado real é o desastre noticiado.

Ainda:
"Governo Temer é aprovado (apenas) por 10%" (pesquisa CNI/Ibope, que em dezembro indicava 13%). Aquele número reflete o tamanho da legitimidade com que Michel Temer se põe a agravar as distorções da Previdência. E reduzir ainda mais o valor do trabalho, com a terceirização indiscriminada.

Para encurtar
, por desnecessidade de mais: "Brasil tem 13,5 milhões sem emprego e a economia continua em retração". Esses milhões são o cálculo do IBGE para os que procuraram emprego. Incluídos os que desistiram de procurá-lo ou não chegaram a fazê-lo, há estimativas que vão a 20 milhões. Se "a economia continua em retração", a probabilidade de desemprego é crescente. E suas consequências, idem.

É o Brasil de Michel Temer em poucas linhas.
O governante dos recuos empurrando o país para a calamidade.


Em tal situação, disseminar notícias precipitadas de êxitos governamentais é mais do que fantasiar incertezas.

O governo não se entende com a economia e
não é verdade que se entenda com o Congresso,
a menos que sucessivos recuos não sejam apenas
falta de entendimento, de avaliação e competência.
E de moralidade, com tantos símbolos da corrupção
revigorados nos cargos ministeriais e
palacianos recebidos de Michel Temer.

Na história brasileira,
não há nada semelhante a esse governo


que perde, em sua média, um figurão por mês, levado por acusação de improbidade (em um caso, por tê-la encontrado dentro do palácio presidencial).

Devastado pelos bandoleiros dos subornos,

negociatas, desfalques,
e estelionatos com nome de "sobras de campanha",

este país agora sofre a ameaça de ser destroçado
por um governo de ineptos,
protegido em troca de alguns retrocessos de legislação.

sábado, 1 de abril de 2017

Mentiras e Verdades no Brasil

Verdades que gostaria que fossem mentiras

No dia da mentira, logo cedo,ao ver os jornais, algumas verdades me incomodaram.

A primeira foi ser comunicado da morte

do nosso amigo e companheiro bancário de Araraquara, Tião
.
Morreu de "Infarto Fulminante". Tião, além de ter sido dirigente do Sindicato dos Bancários de Araraquara, foi dirigente da FETEC - Federação dos Bancários de São Paulo - filiada à CUT. Tião estava cumprindo mandato de vice-presidente da CUT-São Paulo.

Ao confirmar a notícia, respondi:
"Que merda! Perder alguém próximo e de repente, é sempre chocante. Como foi com Tião, poderia ser com qualquer um de nós."

Esta morte de Tião, é uma verdade que gostaria que fosse mentira.
Eu preferia que Tião continuasse vivo e atuante entre nós. No entanto, quanto mais vivemos, mais perto estamos da morte. Por isso devemos lutar todos os dias para viver a vida com mais dignidade possível. Tião valorizou a sua vida. Continuará presente em nossos dias, em nossas histórias e nas lutas da classe trabalhadora, especialmente dos bancários do Estado de São Paulo e de Araraquara.


A segunda verdade que incomodou
foi ver o destaque que os jornais deram ao fato de o presidente, que não foi eleito para exercer a função,o ilegítimo e usurpador, Michel Temer, sancionar sem vetos, a lei de terceirização total, aprovada pelos mercenários deputados federais do congresso nacional. Topam tudo por dinheiro.

Um governo medíocre, combinado com um congresso cheio de mercenários e de fascistas enrustidos, apoiado por uma parcela significativa do judiciário e por uma imprensa que perdeu a vergonha de manipular o noticiário. Tudo isto junto está destruindo tudo que tinha de bom no Brasil.

Eu gostaria muito que o governo Temer e sua quadrilha de mercenários fosse uma grande mentira. No entanto, este governo é de verdade, é como um câncer que a cada dia destrói nossa saúde e nossa soberania nacional.


A terceira verdade que me incomodou
foi ver a Ambev gastar uma fortuna com matéria paga na página 6 do primeiro caderno do Estadão, para falar de mentiras nas redes sociais. Não fala das mentiras da grande imprensa.

Mais uma vez a agência de publicidade que elaborou o anúncio, DM9, empresa de Nizan Guanaes erra na mão. Errou quando andou fazendo propaganda da BRF com fotos de funcionários da empresa, mas sem apresentar nenhum ou nenhuma negro ou negra. Resultado, a BRF teve pela primeira vez um grande prejuízo.

Gastar uma página caríssima de anúncio sobre mentiras e contrapropaganda é de gosto e custo muito duvidoso. Até parece que, da mesma forma que as dezenas de páginas da BRF, eram para "subsidiar" e ajudar o Estadão a sobreviver.

Eu gostaria muito que anúncios como esse,fossem uma mentira, não existissem.


A mais triste verdade do dia é a informação de que o desemprego chegou a 13,5 milhões
de brasileiros e brasileiras. Mesmo os trabalhadores protestando em todo o Brasil, este governo ilegítimo e entreguista, continua sua política econômica de recessão, desemprego, destruição das aposentadorias, destruição do emprego, venda das riquezas nacionais e da própria soberania nacional.

O povo que acreditou nas mentiras da imprensa, nas manipulações do judiciário, nas falsidades dos políticos agora é a principal vítima deste governo corrupto, mercenário e entreguista. Embora sendo verdade, seria muito bom se tudo isso fosse uma mentira.


Como está cada vez mais difícil de distinguir o que é verdade e o que é mentira,
Como também sempre foi difícil de saber o que acontece depois que se morre,
Como, mesmo sabendo de todas as mentiras dos golpistas,
eles existem e devemos enfrentá-los,

Temos que continuar fortes e solidários,
informando, decodificando e explicando o que está acontecendo,

Vamos fazer deste 1o. de Abril, não um dia de mentiras,
mas um dia a mais para construir novas esperanças
e conquistar novas vitórias, construindo um novo Brasil.
Um Brasil de todos os brasileiros e brasileiras.

Tião, você faz parte da nossa vida e da nossa história.

Que sua família sinta nossas vibrações de amor e solidariedade.