sexta-feira, 31 de março de 2017

A grandeza de Fernanda Montenegro

Ainda temos as Fernandas

Não sei porque, mas sempre tive a impressão que as pessoas têm a ver com os nomes. Por exemplo, as Fernandas que eu conheço geralmente são pessoas ativas e expressivas. No caso do teatro, temos as duas Fernandas, mãe e filha, que sempre leio artigos e entrevistas sobre as duas. Num país tão travado, as duas sempre surgem com novidades e esperanças.

Hoje, saíram reportagens sobre a mãe, Fernanda Montenegro, tanto na Folha como no Estadão. O artigo da Folha, em função da diagramação que prioriza o anúncio de propaganda em detrimento do artigo, eu acabei não lendo. Mas o artigo no Estadão, além da diagramação ser mais agradável, o texto é uma obra de arte.

O nome do artigo é "Flor de obsessão"
, e está publicado no Caderno 2, que continua sendo o melhor caderno do jornal Estadão. A autora é Maria Eugênia de Menezes. Vou ver se consigo reproduzi-lo neste fim de semana.Quando vejo um bom artigo como este, sendo publicado num jornal em crise e com poucas assinaturas, fico com vontade de reproduzi-lo para que as pessoas que não têm acesso ao jornal tenham conhecimento.

Além de todas as belezas de Fernanda Montenegro
, o que mais admiro é o fato de ela estar com 87 anos de idade e ser uma das principais luzes que iluminam nossa cultura, nossos valores e nossa necessidade de resistir a tudo de ruim que está acontecendo atualmente no Brasil.

"Nessa idade, tenho convicção de que já estaria de bengala
, doente em casa, se não fosse pelo teatro", diz Fernanda Montenegro. Na verdade, o Brasil ainda precisa da energia de Fernanda Montenegro. Ela convivei com os períodos felizes e com os períodos sombrios da nossa história.

Quando ela diz: "Eu venho de uma família pobre
, sou neta de imigrantes, não tenho curso superior. Tudo que tenho foi o teatro que me deu". Ela está provando sua dignidade, está mostrando que a grande maioria dos brasileiros têm a sua mesma história de passado pobre, que evoluiu, muitos ficaram ricos, mas negam seu passado, negam seus familiares e seus colegas de vida.

Precisamos recuperar o Brasil de Fernanda Montenegro
, o Brasil de nossos pais, o Brasil de Celso Furtado, de Dom Paulo, de Montoro, de José Gregório e de tantos que lutaram para fazer deste país uma Nação.

Os corruptos, entreguistas e mercenários passarão,
"e nós sobreviveremos", diz nossa estrela guia Fernanda Montenegro.

Por ironia, hoje é 31 de março,
data registrada do golpe militar de 1964. Hoje, 31 de março de 2017, além das ótimas reportagens sobre Fernanda Montenegro, em todo o Brasil estarão acontecendo manifestações contra as reformas do governo Temer. Reformas que querem acabar com a aposentadoria, com o emprego e com a dignidade nacional. O governo entreguista de Temer está fazendo mas mal ao Brasil do que a ditadura militar e o governo de FHC juntos fizeram.

Nós resistiremos,
Nós sobreviveremos,
Nós estaremos juntos comemorando
o Brasil de todos, com todos e para todos.

Ainda temos as Fernandas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário