sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

"O Brasil está à deriva". Palavras do Comandante do Exército

O Exército também está apreensivo com a Reforma da Previdência

Os militares não podem ser submetidos às mesmas regras do regime geral.

Com estas palavras, o Comandante do Exército, o general Eduardo Dias da Costa Villa Bôas, mostra o quanto esta Reforma da Previdência é polêmica e prejudicial ao povo em geral. É claro que ele não pode falar da reforma como um todo. Mas, ao defender a peculiaridade da aposentadoria dos militares, ele implicitamente reconhece que as regras para os trabalhadores são perversas.  E olhem que o general já está há 50 anos no Exército.

Mais uma vez o jornal Valor dá uma demonstração de bom jornalismo no seu caderno de Fim de Semana. Hoje saiu uma boa entrevista com o Comandante do Exército, o general EDUARDO DIAS DA COSTA VILLAS BOAS. 

Leiam o Caderno de Fim de Semana do jornal Valor.
Isso é jornalismo.

CRISE NA POLÍTICA

Esse processo que o Brasil vem enfrentando está atingindo nossa essência e nossa identidade. Tem outro componente, que vem do processo histórico recente, das décadas de 70 e 80.

Até então, o país tinha identidade forte, 
sentido de projeto, ideologia de desenvolvimento.
PERDEU ISSO.

Hoje somos uma país que está à deriva, 
que não sabe o que pretende ser,
o que quer ser e o que deve ser.  

Palavras do Comandante do Exército brasileiro. 

Eu também concordo com ele.
E complemento:

Enquanto os brasileiros constatam perplexos esta angústia nacional,
o governo Temer, dirigido pelo PSDB, está vendendo todas nossas riquezas aos estrangeiros, vendendo nossas empresas, reduzindo o papel da saúde e do ensino públicos, e agora querem vender nossas terras aos estrangeiros.

O Brasil está perdendo sua autonomia, sua liberdade e sua identidade enquanto Nação. Nunca na História do Brasil houve entreguismo igual. Se os empresários, os acadêmicos, os sindicalistas, os políticos não se posicionam na defesa do Brasil, está na hora de as Forças Armadas se posicionarem.

O general diz que a segurança pública no Brasil é uma calamidade.

Hoje morrem cerca de 60 mil pessoas por ano ASSASSINADAS;
Cerca de 20 mil pessoas DESAPARECEM por ano;
100 mulheres são ESTUPRADAS por dia.

80% da criminalidade é direta ou indiretamente ligada às drogas.
O que está acontecendo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário