segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Um Natal sombrio

Poucos presentes e muitas preocupações

Por mais que a imprensa tende vender a ilusão de que está tudo bem,
as pessoas já não acreditam mais na imprensa.

Não vou falar dos políticos porque
os políticos já perderam o pouco que tinham
de credibilidade.

O Judiciário merece atenção,
por mais partidarizado que esteja,
está obrigando os políticos e empresários
a tomarem mais cuidado com a corrupção.
Também precisam de controle e de limites.

Os empresários continuam perdendo credibilidade.
Além de patrocinarem um golpe contra o povo,
patrocinam a corrupção e alguns estão presos.
O pior é que não são solidários nem entre eles.

Os trabalhadores, há, os trabalhadores,
quantas pessoas falam em teu nome!
Políticos, sindicalistas, empresários e jornalistas.
Será que estes efetivamente escutam o povo?
O povo está ficando mais pobre e mais angustiado.

Ainda temos os religiosos e as religiões.
O Natal é a principal data religiosa.
Mais há mais pastores pensando em dinheiro
do que pensando nas palavras de Deus.

Caminhamos para um final de 2016,
o ano que não será esquecido.
O ano da vergonha.
O ano do golpe civil.

E ninguém consegue imaginar como vai ser 2017.
O Natal foi de poucos presentes e muita austeridade.
No Brasil e no mundo.

O Ano Novo começa com muitas preocupações.
Desemprego, arrocho salarial, precarização do trabalho,
cortes nas políticas públicas, piora na saúde e na educação.
Juros abusivos e muita discussão política desnecessária.

O povo continuará passivo em 2017?
Deixará continuar um governo que é uma vergonha nacional?

Teremos um novo golpe civil ou teremos Diretas Já?
Ao desejar Feliz Ano Novo,
na verdade estamos torcendo para que seja
realmente um ano novo e esperançoso.

Na primeira guerra mundial os adversários se confraternizaram.
Mas a guerra continuou matando milhões de pessoas.
Não bastasse a primeira, 
o mundo ainda presenciou a segunda,
mais feroz e mais destrutiva.

Ainda bem que temos o Papa Francisco.


Nenhum comentário:

Postar um comentário