quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Dom Paulo continua entre nós

Uma vida que já entrou para a História

Depois do crime do Congresso Nacional, ao aprovar a PEC-55 no dia de ontem, hoje fomos informados pela Cúria de que, aos 95 anos de idade, Dom Paulo faleceu nessa manhã.

Se o Brasil e a América Latina devem muito a Dom Paulo, a Classe Trabalhadora deve muito mais. A própria existência da CUT - Central Única dos Trabalhadores, primeira central sindical criada no Brasil em 500 anos, tem muito a ver com a dedicação de Dom Paulo em defesa dos pobres, do classe trabalhadora, dos índios e da liberdade para todos.

Convivi com Dom Paulo desde meados dos anos 70 do século passado.
Já na faculdade, compartilhava os ensinamentos de Dom Paulo. Depois de formado, ao passar a atuar no movimento sindical, nossa convivência foi maior. Mais tarde, conheci dona Zilda Arns, irmã e fundadora da Pastoral da Criança. Com esta convivência, conheci o filho de dona Zilda Arns, Rogério, tendo tido a felicidade de ser convidado a ser padrinho de casamento de Rogério.

Depois que Dom Paulo aposentou-se, continuei a registrar nesse blog seus aniversários. E hoje, com tristeza, registro a sua morte. Desde a aposentadoria de Dom Paulo, a Igreja Católica passou por um período obscuro, quando acabaram com a Teologia da Libertação. Voltando a olhar para os pobres e para a Democracia a partir da escolha do Papa Francisco.

Dom Paulo continua entre nós, para sempre. 
Que sua família receba nossas preces e nossa solidariedade.

Que a vida de Dom Paulo ilumine o Brasil
e contribua para que voltemos a ter paz,
progresso, emprego, respeito às diferenças
e, acima de tudo, respeito à vida e
à Democracia para todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário