terça-feira, 1 de novembro de 2016

Partido dos Evangélicos do Brasil

"O Brasil terá um presidente evangélico"

Os ricos no Brasil são realmente pragmáticos
e topam tudo para derrotar Lula e o PT. 

Quantas vezes lemos nos jornais e revistas que o movimento sindical não pode apoiar partidos políticos? Quantas vezes os arautos da advocacia conservadora ameaçam pedir intervenção na CUT para impedir a consolidação do PT em todo Brasil?

Os Estados Unidos, tutores dos conservadores brasileiros e do mundo, fizeram um acordo com a Igreja Católica para que esta acabasse com a Teologia da Libertação e em troca apoiaria os católicos conservadores e seus políticos em todos os países. Isso foi no governo Reagan.

Assim se passaram mais de 30 anos sem ser nomeado um bispo progressista sequer. Até os Evangélicos Pentecostais terem canais de TV e milhares de estações de rádio e templos por toda América Latina... Que depois de ter sido devorada pelas guerras de ocupação americana, foi também ocupada pelos evangélicos.

Nestas eleições de 2016, ficou evidente mais um fato relevante: 

Como a direita não tem partidos organizados com militância, fez uma aliança-negócio com os bispos evangélicos. Estes romperiam a aliança que tinham com Lula e o PT e, em troca, teriam todo apoio da imprensa, dos empresários e do governo golpista, para derrotar todos os candidatos do PT em todo Brasil.

Vejam o que a imprensa informa hoje na Folha:

O bispo Robson Rodovalho, presidente da Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil e coordenador de candidaturas pentecostais e neopentecostais de diferentes denominações, acompanhou 100 candidatos evangélicos, entre prefeitos e vereadores, e elegeu 62 deles.

O bispo Robson ainda declara: 
"Hoje Universal e Reino de Deus caminham juntas em nome de um projeto maior."

O bispo começa a desenhar plano semelhante para o Congresso Nacional, em 2018.
Quer chegar a pelos menos 150 parlamentares. 

Todo esse planejamento para chegar à presidência do Brasil e ter maioria no Congresso Nacional, pressupõe o uso dos canais de TVs, os milhares de programas de rádio, e, principalmente, os recursos financeiros coletados em forma de dízimo dos fiéis... Dinheiro não tributado e nem sempre separados do uso partidário ou mesmo particular.

O grande objetivo do bispo evangélico não é converter os brasileiros à Cristo e à bondade religiosa. O grande objetivo é conquistar o poder no Brasil. Elegendo um presidente da República, ter maioria no Congresso Nacional para fazer leis evangélicas e ter influência também no JUDICIÁRIO.

Já há vários deles na Operação Lava Jato...
Depois não querem ser comparados com Torquemada.

Como cantam Caetano e Gil:

"O Haiti... é aqui..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário