segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Contra os dias difíceis, as boas lembranças

Os amigos e colegas que nos marcaram

Outro dia, olhando as fotos das pessoas que são relacionadas como nossas amigas, fiquei emocionado. Tanta gente de tantos lugares do Brasil e até de outros países que nos trazem muitas recordações.

Hoje, ao comprar a nova agenda para 2017, comecei a copiar os aniversariantes. Vi companheiros e companheiras de vida. Gente da família e gente do trabalho, das escolas e das lutas pela democracia e pela liberdade de escolha e de vida. O curioso é que muitos já passam dos 50 anos.

Alguns já morreram mas eu os mantenho na agenda, para lembrar da passagem. Afinal, pessoas como meu sogro foram fundamentais. Mas também tem os nomes de Manolo e Nelson Silva, que convivemos muitos anos.

É claro que não tem todos os nomes que marcaram nossa vida. Mas sempre lembramos deles, mesmo sem estar na lista da agenda.

Olhando as fotos e as datas de aniversários, fiquei também pensando o quanto precisamos tomar cuidado com o que escrevemos no blog ou no facebook. As palavras e as imagens ficam registradas. Não podem ser apagadas...

Se para nós as palavras e fotos são tão importantes, o mesmo podemos dizer quando a imprensa, rádio, TV e jornais, quando cada empresa jornalistica e mesmo o jornalista diz ou mostra qualquer coisa. Quando eles são grosseiros, mentirosos, ou educados, honestos, educativos, respeitosos... Eles também educam ou deseducam.

Palavras e Imagens.

Os hebreus escreveram seus livros históricos. Os gregos brilharam na história com suas escritas, seu teatro e suas batalhas. A Índia contribuiu com muitas informações e a China teve Confúcio e muito mais. Os árabes foram imprescindíveis. A Europa foi fundamental. Sem passado não saberíamos quem somos nem de onde viemos. A África sendo o berço de tudo.

Quando o mundo volta a viver um impasse, quando a imprensa perde seu papel de "Palavra de Deus", quando os governos e partidos políticos já não nos representam, quando as próprias religiões falam mais de política do que de caridade, fé e solidariedade, significa que precisamos repensar as palavras e as imagens.

Tomara que com a chegada das festas de fim de ano, as pessoas possam olhar as fotos dos parentes e amigos, possam ler as mensagens escritas e assim possamos recomeçar a viver com mais respeito e mais tolerância. Que isso seja igual para todos os povos e países, igual para os pobres e para os ricos, igual para os que tem fé e os que não tem fé religiosa. Basta começar a exercitar o afeto e olhar fraterno.

Em 2017 podemos comemorar também boas realizações. Mesmo as que deram errado, estas serviram para nos ensinar como não errar de novo. E as certas, estas precisam ser estimuladas a ser repetidas. Mesmo que sejam realizadas com equipamentos bem mais modernos. A máquina não pode ser mais importante do que as pessoas.

Olhem suas agendas, vejam as datas de cada amigo(a), vejam as fotos. Isso vai fazer muito bem, mesmo que vocês fiquem emocionados(as).

Contra os dias difíceis atuais e futuros,
as lembranças nos estimularão a não desistir
de lutar por um mundo melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário