sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Sob a égide do medo

Ampliação da intimidação 

No fascismo e no nazismo era comum intimidar as manifestações operárias e daesquerda agredindo os manifestantes, tanto a agressão vinda das polícias dos governos como das milícias. Os processos stanilistas também assustaram o mundo todo. No Brasil atual, a intimidação vem, por enquanto, do poder judiciário e da imprensa. Um trabalha complementando o outro. Comemorados pelos políticos golpistas.

Virou rotina soltar boatos a cada véspera de fim de semana.... Vão prender fulano e beltrano na próxima segunda feira. E ambos passam os dias tensos, a imprensa especula, os políticos comemoram antecipadamente e nem sempre os fatos acontecem. Este tipo de terrorismo de Estado não é democrático nem juridicamente correto. Mas virou regra no Brasil.

O desgaste das formas ditatoriais que a partir de 1964 ficava com os militares, no golpe atual o desgaste golpista vem mais da parte do judiciário e da imprensa. O curioso é que a Justiça e a Imprensa nos países democráticos são as principais guardiãs das liberdades democráticas e são simbolizadas pela figura feminina. 

O PT cometeu erros? Ninguém tem dúvida. Mas, a obsessão de identificar erros somente do PT e proteger os mais de 20 partidos envolvidos e beneficiários do sistema político brasileiro é típico de ditaduras, não de democracias.

E quando o povo perceberá isso?

Vai depender da economia e do tempo político, pode demorar anos como pode demorar apenas alguns meses. Enquanto o povo não perceber o quanto está sendo enganado, os petistas e seus aliados viverão sob a égide do medo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário