quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Radio USP, a melhor radio de São Paulo

Para ouvir no carro, a melhor opção

Nada melhor quando ligamos o rádio do carro e passamos a ouvir musicas e as histórias das musicas... Quando foi composta, quem canta, o sucesso que fez, etc.

Depois vem música e notícias, mas as notícias não são as chatices das outras rádios, são comentadas, analisadas por professores da USP, que não são chatos como o pessoal que agora fica na Cultura.

Por falar em Rádio Cultura, quando chegamos em São Paulo nos anos 70, ouvíamos duas rádios:

A Cultura FM com músicas eruditas. Por ser baianos, estudamos música desde criança. Em Sampa as opções musicais eram e são mais amplas. Mas já frequentávamos o Teatro Municipal.

A outra radio era a Eldorado. A radio que não tocava propaganda, eram lidas pelos locutores da forma mais agradável possível. Ouvíamos o jornal de 30 minutos. A Eldorado infelizmente acabou e a Fundação Padre Anchietano, que apresentam a Ratio e TV Cultura tucanou de má qualidade.

Depois veio a radio CBN, com Erodoto Barbeiro, que ganhou audiência e confiança. Cresceu em todo o Brasil aproveitando-se da redemocratização. Um sucesso. A CBN, por ser da Globo, também tucanou, obrigando Erodoto a sair.

Para alívio dos ouvintes frustados da CBN, apareceu a radio Bandeirantes FM, com Boechat e sua boa equipe. Outro grande sucesso, mas também não resistiu às seduções tucanas e também tucanou. Agora só ouço a Bandeirantes na hora de Zé Simão. Simão e Boechat são imbatíveis. Mas a qualidade do noticiário caiu e virou louvação ao Lava Jato antipetista. Justiça de fachada.

De vez em quando ouço a radio Alfa para ouvir boas musicas estrangeiras. A partir das dez horas, gosto de ouvir a Cultura, com música clássica de qualidade. E a CBN gosto de ouvir Kennedy Alencar, indo em seguida para a Radio USP.

A radio USP anda tão boa, que se dá ao luxo de dizer que "aqui não tem propaganda, aqui não queremos vender nada para você " . Toda vez que ouço isso, fico com medo de os tucanos ouvirem e intervirem na radio, como já fizeram na Cultura.

Mas, ainda como dizem o pessoal da radio USP,
"O que nos une é a nossa diferença"

Isto é que é conceito de democracia e liberdade.
Não é um sopro de esperança?

E ir trabalhar ou voltar para casa,
Ouvindo Elis Regina, Milton Nascimento
E nosso querido Chico Buarque...

Isto não tem preço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário