segunda-feira, 24 de outubro de 2016

A Imprensa tem Ética?

Ética e Compromisso tem lado

Ontem foi a Folha com ampla matéria da ombusdman falando do "compromisso com o leitor", hoje foi a vez do jornal Valor falar de "Compromisso com quatro pilares que sustentam uma sociedade que se quer saudável e justa".

Porque, depois do golpe, tanto a imprensa, como os juízes
e os empresários agora falam tanto em Ética?

Seria muito mais honesto que este pessoal reconhecesse que Ética e Compromisso têm lado.

Por mais que o Grupo Globo, novo proprietário exclusivo do jornal Valor diga que compartilha os quatro pilares que sustentam uma sociedade que se quer saudável justa: a DEMOCRACIA, a REPÚBLICA, a LIVRE EXPRESSÃO  e o LIVRE MERCADO, estes valores podem ser analisados sobre vários aspectos e posições.

1 - A DEMOCRACIA, pressupõe que o governo seja Com o Povo, Para o Povo e Do Povo. Portanto, a palavra final é dos eleitores. Isto é, do povo. Não de golpistas que interrompem mandatos de legítimos representantes eleitos pelo povo;

2 - A REPUBLICA, pressupõe a República construída a partir da Revolução Francesa e da Revolução Americana, com a Declaração dos Direitos Humanos. Ao contrário disso, a República da imprensa brasileira, especialmente da Rede  Globo, têm sido a República dos ricos e defensores da hegemonia americana, em prejuízo de um projeto brasileiro que fortaleça nosso capitalismo e nossa autonomia;

3 - A LIVRE EXPRESSÃO, pressupõe que o Estado, como porta voz da sociedade, deva garantir o direito a diversidade e equidade, impedindo a oligopolização da imprensa e da mídia. Quem conhece a Globo sabe que diversidade e equidade são valores inexistentes;

4 - O LIVRE MERCADO, pressupões que o Estado deve garantir as mesmas condições de competição, tanto para os indivíduos, como para as empresas, sejam elas grandes, médias ou pequenas. O Grupo Globo, como a maior rede de comunicação do Brasil, tem usado seu poder político para expandir seus negócios nas mais diversas áreas. E jamais aceitou que o sistema midiático brasileiro fosse democratizado como acontece na Europa.

Finalmente, o Grupo Globo diz que "acredita que os princípios do bom jornalismo - a busca incessante pela isenção e pela correção - são essenciais para a defesa daqueles pilares. Deveria ser, mas não tem sido a prática da nossa imprensa.

Sou leitor diário do Jornal Valor, como também de O Globo, a Folha e até o Estadão - pelo seu passado. Fui leitor assíduo da Gazeta Mercantil, até ela deixar de existir. Louvei o nascimento do jornal Valor e o considero o melhor jornal do Brasil atual. Mesmo tendo caído a qualidade nos últimos meses.

Fui o primeiro diretor de imprensa da recém fundada CUT - Central Única dos Trabalhadores em 1983, fui presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, tínhamos um jornal diário com 100 mil exemplares por dia, além de um programa de rádio. Na época da crise da TV Manchete, tentei articular um  pool de entidades para comprar a Manchete e montar uma rede de TVs Educativas, mas "as Forças Ocultas" vetaram a iniciativa. O motivo alegado era impedir que os trabalhadores tivessem igualdade de concorrência com os empresários...

No mundo moderno, a liberdade de imprensa, a liberdade nas escolas e a diversidade de seu conteúdo são condições imprescindíveis para se ter de forma plural e com equidade, tanto a Democracia, como um Governo Republicano, como garantia de Livre Expressão e Livre Mercado.

Lutei muito pela redemocratização do Brasil e pela liberdade de manifestação e organização. Fiquei muitíssimo triste com o golpe do impeachment liderado pela imprensa, em comum acordo com o Judiciário, os empresários, os evangélicos e os políticos conservadores.

Espero que, da mesma forma que restabelecemos a democracia no Brasil depois de 21 anos de ditadura militar, também iremos restabelecer a democracia neste Brasil tão maltratados pelos empresários que têm medo do verdadeiro capitalismo de mercado.

Liberdade, Ética e Empreendedorismo,
quantos crimes cometem em seus nomes?

Mesmo assim, devemos estar abertos ao diálogo e a realização de um plebiscito para organizar uma ampla reforma nacional com uma Constituinte Soberana, Livre e com Equidade.

O tempo está do lado do Povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário