sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Imprensa e Judiciário unidos na manipulação

A verdade é o que menos importa

Vivemos um período de enganação coletiva e de constrangimentos diários.

A Imprensa pode ser privada, comercial, ter um papel importante na formação de valores e de conceitos. Porém, em qualquer país que tenha o mínimo de compromisso com a verdade, para que a imprensa comercial e privada não fique com o monopólio do que pode ser informado ou não. No Brasil a imprensa está controlada por cinco ou seis conglomerados todos golpistas.

O Judiciário, que deveria zelar pela verdade e pelos direitos iguais, está servindo de instrumento da imprensa para destruir a imagem de Lula e do PT. Mesmo num país onde o Judiciário representa as forças conservadoras, é preciso respeitar a Constituição e a legitimidade das instituições. Nem na ditadura militar o judiciário esteve tão desgastado como está atualmente como este golpe civil e esta ditadura civil controlada pelo judiciário e pela imprensa.

Vivemos uma situação onde o governo, que não foi eleito pelo povo, aplica um política econômica privatista, entreguista, contra as políticas sociais e de inclusão. Para isto que servem os políticos?

Ainda refletindo esta crise de valores, a imprensa comercial vive em crise, diminuindo audiência, vendendo menos jornais e revistas e também sendo desacreditada pelo povo. As redes sociais conseguem cada vez mais fazer o contraditório, tanto com a imprensa como com o judiciário e os políticos.

Nesta semana tivemos mais uma mudança na imprensa. O melhor jornal do Brasil, o Valor, que é voltado para o mundo dos negócios e era de propriedade da Folha e de O Globo, passou a ser de propriedade exclusivamente da Rede Globo. Se o jornal passar a reproduzir a dinâmica da Rede Globo, mesmo os empresários serão prejudicados.

Do jeito que as coisas vão, logo, logo estaremos igual a Venezuela...

Nenhum comentário:

Postar um comentário