domingo, 11 de setembro de 2016

Brasil piora economia, política e social

Governo Temer em vez de unir, divide

Os golpistas esperavam que após a votação no senado o país entrasse em calmaria. Só que este governo em vez de unir e apaziguar, divide e agride.

- Agride quando usa a PM nas ruas para provocar e violentar os manifestantes. Se a vontade fosse evitar violência, era só pedir aos organizadores das manifestações que não deixem os provocadores quebrar nada. Inclusive os provocadores infiltrados das próprias forças de segurança.

- Agride quando mantém os juros altos, provocando mais recessão e mais desemprego.

- Agride quando orienta as empresas a não repor a inflação nas negociações salariais.

- Agride quando propõe uma Reforma da Previdência que violenta as mulheres e os pobres.

- Agride quando corta verbas sociais como Bolsa Família, Saúde e Educação.

- Agride quando estimula o Judiciário a emitir sentenças preventivas contra possíveis empresas e pessoas irregulares. As prisões preventivas e repetitivas desgastam a integridade do Judiciário e abre espaço para se duvidar da lisura política do Judiciário.

- Agride quando usa a política como balcão de negócios em causa própria.

- Agride quando vende parte importante da Petrobrás, sem abrir concorrência internacional.

- Agride quando usa a imprensa para manipular e esconder fatos negativos e elogiar fatos irrelevantes.

No ritmo que vai este governo Temer, vai continuar acentuando a  recessão, o desemprego, a precariedade na saúde, na educação e na segurança. As manifestações tenderão a crescer e poderão sair do controle dos organizadores se o governo continuar botando a PM para reprimir.

Da crise econômica, passamos pela crise política e logo logo estaremos entrando na crise social.

Se o Congresso NÃO CASSAR o mandato do correntista suíço Eduardo CUNHA nesta segunda-feira, reforçará a imagem nacional de que o Congresso Nacional é controlado por uma quadrilha de trambiqueiros.

Que os golpistas não subestimem a capacidade de revolta do povo.
O brasileiro cordial já ficou para o passado.
O povo aceita fazer sacrifícios, mas não aceita ser enganado.

Como disse uma juíza do STF: "Cala a boca já morreu!"
Isto vale para os dois lados...

Nenhum comentário:

Postar um comentário