sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Eleições e Votos de Resistência

Um voto de qualidade: Marcolino 13310

Muita gente ainda não tem candidato para vereador. Muita gente também ainda não definiu seu voto para prefeito. Portanto, até domingo, tudo pode acontecer...

Para a cidade de São Paulo, nós temos dois candidatos a vereador que são símbolos de honestidade, trabalho e solidariedade.

Um é Eduardo Suplicy, que não precisa explicar muito, o nome já virou marca de qualidade. Convivo com Suplicy desde 1975 e sempre tive orgulho em fazer parte da sua vida política e social.

O outro é Luiz Claudio Marcolino.
Este é mais jovem, também é economista, ambos estudaram no São Luiz, mas Luiz Claudio Marcolino, além de jovem, foi um ótimo deputado estadual, foi presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, sempre foi um diretor do sindicato com grande trabalho de base, presença nas agências e nas matrizes dos bancos.

O curioso é que sempre que falamos sobre Luiz Claudio Marcolino, as pessoas dizem que conhecem e que poderão votar nele. Se Deus quiser, Marcolino terá votos suficientes para ser eleito e trabalhar juntamente com Suplicy e outros vereadores, na defesa dos moradores de São Paulo.

No domingo, a melhor pesquisa vai ser o resultado do voto do povo de São Paulo.
Democracia é conviver com a diversidade, com os acertos e com os erros.
Democracia se aprende exercitando a democracia.

Em todo Brasil, vamos defender nosso projeto de inclusão social, de governo participativo e de políticas públicas voltadas para o povo.

Em São Paulo,
para vereador,
vamos ajudar a eleger Luiz Claudio Marcolino, 13310.
E para prefeito,
Vamos votar para nosso projeto ir para o segundo turno. Vamos votar no 13.

Em todo Brasil, 
vamos votar a favor do nosso Projeto Participativo.
Vamos votar nos candidatos
da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Com Lula em todo Brasil

Vamos continuar defendendo nossos Projetos e nossos Sonhos

Vejam que lindo depoimento recebemos hoje de uma jovem militante, em São Paulo:

“A rua é pesada, mas estamos fazendo um bom trabalho, virando muito voto e fazendo abertamente a defesa do PT e do Lula. Em alguns lugares chegamos a ser aplaudidos com o nosso discurso.

Parece que dentro do PT nosso trabalho também tem tido bastante repercussão, tanto que tem Diretório Zonal cobrando a nossa presença. Já deu para avaliar as subprefeituras que fazem trabalho bom e com quem estão. Deu para avaliar também os diretórios que trabalham e os que estão acomodados.

Na periferia a defesa de que o Lula foi o melhor presidente que este país já teve e que não há nada contra ele está fácil de fazer. O que falta é o nosso povo na rua permanentemente fazendo essa defesa.

Os materiais específicos ajudaram muito. 
Ontem, por exemplo, saímos quase 20h do Capão Redondo. O dia inteiro virando voto do Russomano e Marta. Sexta, como a legislação não permite usar microfone e rádio, acompanharemos a agenda do Haddad com o Lula fazendo panfletagem e diálogo.

Nossa equipe, praticamente toda, está fazendo campanha para o Luiz Claudio Marcolino todos esses dias. Amanhã e sexta intensificaremos a distribuição dos santinhos dele.

Está mais fácil fazer rua este ano do que foi em 2014.

Quando falamos da retirada de direitos e que só o PT faz pelo o povo, todos em volta concordam. A hostilidade está pequena, pelo menos nos bairros da periferia que percorremos”.

Não é emocionante?

Jovens militantes, voluntários, com chuva ou com sol, defendendo nossos sonhos e nossas experiências de governo. Assim vocês entendem o porquê de tanto ódio da imprensa e dos golpistas contra Lula e contra o PT. Eles querem nos destruir, nos censurar e prender porque temos o apoio do povo.


Nós temos Projetos e Sonhos!
Nós temos a Militância! 
Nós temos LULA!

Obs.: 
Se você ainda não escolheu  seu vereador, 
faça como a gente, 
vamos votar em Luiz Claudio Marcolino, 13310.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Russomano e Marta estão derretendo

Até domingo muita coisa vai acontecer

1 - Tão certo quanto o dia e a noite, diariamente veremos a "operação boca de urna" da imprensa articulada com a Lava Jato para gerar noticias contra o PT e Lula, como forma de impedir o crescimento dos candidatos do PT e seus aliados. Vão acusar, prender e denunciar, mesmo sem provas, e depois das eleições vão ver como fica.

2 - Mesmo com toda baixaria da imprensa, os candidatos de PT e seus aliados crescerão e poderão surpreender no domingo.

3 - Russomano, que começou a campanha como a grande esperança da direita e dos Evangélicos, está sendo derretido para aspirador do PSDB. Doria está atraindo os eleitores conservadores que estavam escolhendo Russomano contra o PT. Para quem ainda não percebeu, o porta voz da direita paulista não é mais Maluf, agora quem aglutina a direita é o PSDB.

4 - Marta achou que poderia enganar todo mundo e ser eleita prefeita com o voto da direita e da esquerda. Poderia até ter dado certo se ela não tivesse negado seu passado, nem negado seu presente. O povo não perdoa quem o engana...

5 - Temos ainda os eleitores de Haddad, Erundina e parte da Marta. Estes poderão fazer uma grande campanha de chegada, surpreendendo a todos, como foi na eleição de Erundina contra Maluf.

6 - Poderemos ter uma verdadeira polarização no segundo turno, se a disputa for entre Doria e Haddad.

7 - As pesquisas mostram tendências e muitas vezes as tendências têm boa margem de manipulação. Imaginem uma pesquisa que consulta dois mil eleitores num universo de 8 milhões de eleitoras? Tem pesquisa que é encomendada para forçar tendências. Por exemplo, vocês vão ver que o noticiário daqui até domingo vai ser "destruindo" Russomano e mostrando que Marta está desmanchando...

8 - O importante é que cada eleitor e eleitora avalie cada candidato a prefeito, escolha o quê melhor lhe represente e faça o mesmo com os candidatos a vereador.

Se os partidos e os políticos, mais sujam a imagem do Brasil do que limpam, esta eleição é mais uma oportunidade de o povo dar o troco nos políticos. Mesmo que seja anulando o voto. Depois não venham dizer que não têm responsabilidade com a baixaria política que vive o Brasil.

Vamos fazer a nossa parte!
Vote consciente e com responsabilidade!

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Alckmin está derrotando Serra, Temer e Goldman

Vejam a disputa entre "Coisa Ruim e Satanás"

O povo de São Paulo gosta de dar susto nos políticos.
Todo mundo achava que, desta vez, Russomano ganharia, porque apoiou o golpe do impeachment e teria o apoio de Temer e do PSDB contra Haddad. Só que Marta bateu o pé que queria ser candidata pelo PMDB de Temer.

Quando todo mundo achava que o PSDB apoiaria o PMDB de Marta e Temer, o governador Alckmir resolveu trucar e apresentar um candidato seu para servir de base para a campanha presidencial de 2018. Acontece que Serra também é candidato a presidente e não quis ficar em desvantagem em relação a Alckmin.

Como os partidos são legendas de aluguel e o povo de Serra-Goldman perdeu a disputa interna para o candidato de Alckmin, o candidato de Serra saiu do PSDB e foi para o partido de Kassab que também é base de Serra. Assim, Temer lançou a Marta, e Serra lançou Matarazzo como vice de Marta, fazendo a dobradinha Matarazzo-Suplicy.

Marta ficou tão entusiasmada com os padrinhos que já tinha gente dizendo que ela eleita, ficaria até 2018, quando sairia candidata a governadora e Matarazzo assumiria a prefeitura.

O que Marta não previu foi que Russomano falaria várias bobagens e despencaria novamente nas pesquisas. Em vez de Marta subir, quem subiu foi o candidato de Alckmin - o Doria. Marta patinou e, ante várias bobagens cometidas na campanha, começou a cair...

Agora as pessoas comentam nos bares e nas ruas:
Se ficarem para o segundo turno, o Doria e o Russomando, será a disputa entre o "coisa ruim" e o "Satanás". Imaginem os eleitores de Serra, Goldman, Marta, Erundina, Haddad terem que escolher um dos dois no segundo turno? Vai ser um show de votos nulos....

Para complicar ainda mais, não estranhem se para o segundo turno passarem Doria e Haddad. São os únicos que estão subindo, enquanto os demais estão caindo....

Quem viver, verá!
O que será, que será?
O povo gosta de pegar peça...

domingo, 25 de setembro de 2016

A primavera chegou, ainda com frio

Pequenos sinais de beleza

Finalmente o pé de lágrimas de Cristo apresenta seu primeiro broto. 
Seu primeiro sinal de vida nesta primavera .


Para mostrar que ainda existe a esperança...


Apesar de tudo seco ao seu redor, o verde brota
E logo teremos flores.


Já o pé de jaboticaba, já deu flores e 
Agora brotam os pequenosmfrutos verdes.
Quando crescerem serão pretos e brilhantes.

sábado, 24 de setembro de 2016

Cambio ou Inflação?

Quem prejudica mais o Brasil?

Não sei porque temos que enfrentar este dilema? 

Tivemos a hiperinflação que deixou todo mundo doido. Para combater o processo inflacionário, o governo FHC congelou o câmbio artificialmente na relação de um real-um dólar e com isso quebrou a indústria brasileira e encheu a China de dinheiro. O Brasil passou a importar tudo, tudo, tudo. Era uma forma de forçar os empresários a baixarem os preços, não reajustar nada. Só quem reajustava eram os derivados de privatizações. Um presente para os compradores e dupla perda para o Brasil.

O curioso era que os empresários quebrados não reclamavam. Vendiam seus bens e passavam a viver de aplicações financeiras. Do rentismo. Já que a taxa de juros era alta. Uma das mais altas do mundo. 

Com os governos Lula e Dilma, aumentaram os salários mas deixaram o câmbio com o real supervalorizado, aumentando o consumo interno e mantendo o dólar barato. Todo mundo passou a viajar para o exterior, até para comprar enxoval de bebê... Era a farra do boi.

Agora com os golpistas, que foram bancados pelos empresários, a solução voltou a ser arrochar salários e cortas investimentos sociais, aumentando o desemprego e a pobreza. 

No entanto, em nome de querer baixar a inflação, o governo mantém os juros altos e está baixando o valor do dólar em relação ao real. Com isto, o governo volta a desestimular as exportações e a aumentar as importações. Prejudicando as empresas brasileiras.

Porque não se faz um câmbio realista ou se faz vários câmbios?
Este debate voltou a ser a bola da vez na economia. 

Para minha surpresa, ao ler o Caderno EU& Fim de Semana, do jornal Valor, com ampla reportagem sobre INHOTIM, o que eu encontro: o seu proprietário, empresário Bernardo Paz, reclama que " quatro congelamentos do Câmbio nas décadas de 80 e 90 - quebrava tudo. Ele diz que faturava 2 bilhões de dólares por ano. Com os congelamentos perdeu 200 milhões de dólares por ano! 

Diz mais: "Quando se destrói o valor da moeda, se destrói o país".
O que foi efetivo nessa destruída foi a política cambial. 

Atualmente o dólar caiu de 3,80 para 3,23. 
Para o cidadão comum a diferença é pequena, para quem exporta e/ou importa, pode quebrar qualquer negócio.

E se o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, mantiver o dólar baixo e os juros altos, quem vai sobreviver?

Pois é, mesmo quando lemos sobre Arte e Cultura, a economia se mistura e nos incomoda. Talvez tenha sido por isso que o governo Temer quer tirar a Arte e a Cultura do currículo escolar...


sexta-feira, 23 de setembro de 2016

O Impeachment e a Lava Jato como parte do Golpe

O uso da mentira como prática de enganação

1 - Mantega estava à serviço de Dilma,
logo, que sejam destruídos tanto Mantega como Dilma.

Li os diversos jornais e não vi em nenhum lugar a comprovação de que Mantega pediu dinheiro a Eike Batista. Não vi nada que caracterizasse como Prova do Crime. Vi somente citações indutoras, isto é, Eike diz que deu dinheiro a pedido do ministro e que Monica Santana negociou com seus funcionários e recebeu o dinheiro na Suíça. Até agora isso não prova nada contra Mantega.

Uma outra notícia, que a imprensa conscientemente está manipulando, foi o bloqueio de dez milhões de reais nas contas dos oito acusados. Sendo que dos oito acusados, sete são empresários e só Mantega é empregado, professor de  carreira.

A imprensa, de má fé, noticia que a Justiça (sempre passando a idéia de que qualquer promotor, procurador ou juiz representa a verdade absoluta, quando os fatos mostram exatamente o contrário), bloqueou dez milhões de Mantega e mais sete... Vários pessoas me perguntaram "quantos milhões Mantega tinha, sendo mero professor?".  Se as pessoas estão perguntando é porque o objetivo de denegrir Mantega e o PT foi alcançado.

A imprensa também noticia que o objetivo principal da operação policial de ontem, na verdade, é pegar Dilma. Isto é, como o Senado votou que ela não perderia os direitos políticos e o mundo reconhece que houve um golpe no Brasil, Dilma precisa ser punida, castigada e cassada pelos novos ditadores de plantão. O serviço precisa ser executado, já que os senhores senadores não tiveram coragem de fazer o serviço completo.

2 - Querem que as eleições municipais legitimem o golpe do impeachment. 

Nos mesmos jornais de hoje, a imprensa publica páginas e páginas comemorando a nova pesquisa nacional do Datafolha. Para a imprensa golpista, estas eleições municipais vão "legitimar o golpe", já que em quase todas as capitais do Brasil, os candidatos que estão na frente, são candidatos de partidos que apoiaram o golpe e são beneficiários da nova ditadura brasileira.

Se os golpistas tivessem submetido ao povo brasileiro, através de um Plebiscito, tanto o novo governo, como as novas políticas neoliberais e retrógradas, e tivessem respaldo do povo através do voto, aí sim, poderia falar de boca cheia que tinha legalidade e legitimidade. Porém, quanto mais passa o tempo, mais sujo e desmoralizado ficam o governo e seus apoiadores. Não é por acaso que, enquanto o PMDB faz o serviço sujo, o PSDB posa de mocinho e está conquistando mais votos nas grande cidades do que o PMDB.

3 -  E como ficam o PT e seus aliados?

Bombardeados diariamente pela imprensa, pelo judiciário e pelos partidos da direita golpista, o PT e seus aliados tendem a ter um grande recuo eleitoral, mas não será o fim do mundo, será apenas o fim de um ciclo.

Precisamos aprender com os erros e com os acertos.

A esquerda no mundo, não apenas na América Latina, precisa aprender a combinar capacidade de fazer projetos sociais, com capacidade para gerir as economias nacionais, mantendo empregos, mantendo crescimento econômico com distribuição de renda, inclusão social e competitividade internacional. Se, quem fica parado perde espaço na economia mundial, os países de desenvolvimento tardio precisam se legitimar intensivamente com seus eleitores, ou tenderão a perder eleições e abrir espaço para que a direita aprove medidas contra o povo, apesar de ter sido eleita pelo próprio povo.

Com medo da força popular de Lula e do PT, a direita brasileira não soube esperar novas eleições e optou por mais um golpe, mais uma ditadura. A ditadura militar durou 21 anos. Vamos ver quantos anos durará esta nova ditadura.

4 - As disputas de projetos continuam

Tudo que está acontecendo no Brasil não são fatos isolados, faz parte de uma armação nacional e internacional, que foi facilitada com os erros políticos e econômicos do Governo Dilma, da tolerância do PT com erros desnecessários e falta de priorizar uma Reforma do Estado Brasileiro.

Vivemos num país novo, com estruturas herdadas da ditadura militar, incluindo os políticos, o judiciário e a imprensa.

A partir de 2 de outubro,
o Brasil vai presenciar novos impasses e novas tragédias.

O novo não vem do velho, vem como reação ao velho.
Este governo ilegítimo será derrubado pela força do Povo.
Pelo VOTO contra o neoliberalismo e o entreguismo.

Os pobres poderão ser enganados por pouco tempo,
mas não poderão ser enganados o tempo todo.

O povo, na rua, derrubará mais esta ditadura.
Como derrubou a ditadura militar, com as Diretas Já!

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Lava Jato Joga Sujo

Agora a vítima é Guido Mantega

Já pensou o quê é ter alguém na família com câncer?
Especialmente se esse alguém for sua esposa?

Já pensou se esse alguém está internada para fazer mais uma operação e você está ao lado desse alguém, rezando baixinho, mesmo se não acreditar muito em Deus, mas, nesta hora qualquer um reza para que a esposa melhore, volte para casa e tenha saúde para criar seu filho pequeno?

Já pensou se o marido desse alguém for um ex-ministro da Fazenda, que exerceu o mandato por mais de oito anos, gerando renda, empregos, exportações, produções rurais, aumentando a produção da indústria automobilística e fazendo o Brasil ser a sexta maior economia do mundo?

Vocês são capazes de imaginar esse professor da Fundação Getúlio Vargas fazendo pedidos formais a empresários para cobrir dívidas de campanhas eleitorais? Vocês acham que isso é papel de um ministro da Fazenda?

Quem conhece Mantega sabe que ele não faria este tipo de pedido.
Duvido que haja uma gravação com a voz de Mantega fazendo isso.
Mantega sequer é filiado a qualquer partido político.

Quem conhece a operação Lava Jato sabe que há muita pressão para que os empresários presos façam delação premiada, viajaram com Lula e o pessoal do PT, que deram dinheiro para Lula comprar o triplex e um sítio chifrim e tudo mais. Quem conhece a operação Lava Jato sabe que os empresários, sob ameças, estão assinando qualquer coisa para sair da cadeia...

Sob tortura e ameaça de manter Mantega preso até o dia que sua esposa morrer, é capaz que os torturadores togados e com farda de PF, consigam que Mantega declare qualquer coisa, desde que ele possa fazer companhia para sua esposa doente. Muito doente.

Será que, se Mantega assinar qualquer coisa, como os torturados sob o regime de Stalin na antiga União Soviética e sob a Argélia ocupada pelos franceses assinavam, será que terá validade jurídica? Será que a OAB vai declarar válida uma declaração dessa?

Na ditadura militar, os torturadores mandavam prender filhos e esposas como forma de intimidar o militante preso por ser contra a ditadura militar. Esta nova ditadura civil está ficando pior do que a ditadura militar.

Em vez de jogar sujo, a lava jato deveria ser firme na Justiça e na formação ética e moral dos brasileiros. Os brasileiros são solidários, fraternos e respeitosos com os doentes. Dar o golpe do impeachment já foi sujo, torturar e prender pessoas apenas para fazer cenas para a imprensa, é um exagero descabido.

A Familia de Mantega não precisava passar por isso.
Muito menos o povo brasileiro.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Querem destruir Lula e o PT

Os golpistas e a direita envergonhada

Nos países democráticos da Europa, existem partidos de direita, partidos sociais democratas, partidos socialistas, partidos verdes, partidos comunistas e agora aparecem partidos de extrema direita, tipo o partido de Le Pen, na França. Mas tudo é disputado no voto do povo. A palavra final é sempre do povo.

No Brasil temos 35 partidos políticos, sendo quatro ou cinco são de esquerda e 30 de direita ou centro-direita. O que já revela uma esquizofrenia, uma falta de identidade ou um medo de se identificar ou se auto-definir. É como o problema do racismo. "No Brasil não tem racismo"...

Também no Brasil, a Justiça não é justa nem neutra, a imprensa não informa, deforma, a polícia não protege, ameaça e agride... O aparelho do Estado atualmente está à serviço dos golpistas e da repressão a tudo que estiver vinculado ao PT e a Lula. Este filme nós já vimos em 1945 e em 1964...

O Brasil também é um país de advogados.
São mais de 800 mil advogados e o Estado é um grande "protetor" de empregos para advogados. Não foi por acaso que a OAB apoiou o golpe.  O Estado, ao ter suas funções ocupadas principalmente por advogados, passa a regulamentar o "direito da prioridade profissional" sobre os demais cidadãos. É uma visão burocrática de auto-proteção, com um discurso de proteção da ética e da ordem. Um país onde a legalidade conservadora se sobrepõe a legitimidade popular. Contrariando o princípio democrático em que o voto e a participação social protegem os pobres e excluídos. Isso, para os conservadores, não é prioridade.

Temer foi para a ONU dizer que o golpe foi constitucional. 
Meia verdade, já que, embora aprovado pelo Congresso Nacional, o fato gerador do processo foi improcedente. O que Dilma fez sempre foi feito, desde FHC e a maioria dos governadores. O Congresso Nacional e o Judiciário, por conveniência, não podem se sobrepor às regras democráticas e constitucionais.

O curioso é que, enquanto o presidente golpista diz que o golpe foi constitucional, a imprensa golpista vai além e diz que o golpe foi "legitimo". Querer discutir a legalidade vá lá, mas, querer dizer que foi legítimo é o ridículo político, jurídico e social.

O povo elegeu um governo com um programa bem oposto do que está sendo executado pelos golpistas.

Se era para mudar o Programa Eleito, que se fizesse um PLEBISCITO, submetendo o golpe e as mudanças propostas ao voto do povo brasileiro. Aí poderíamos dizer que a derrubada do governo Dilma e a aplicação das medidas neoliberais tiveram a aprovação do povo brasileiro e, portanto, passariam a ter legalidade e legitimidade.

O Brasil está numa situação tão medíocre que o Judiciário, constrangido e envergonhado, em vez de tomar decisões sobre Lula e sobre o PT no STF, transfere tudo para um juiz de primeira instância no Paraná. É como o caso do filme Lúcio Flavio. O serviço sujo deve ser feito preservando os mandantes...

Quando Fernando Henrique, ferindo a Constituição, propôs ao Congresso Nacional que ele pudesse ser reeleito, a imprensa e o judiciário locupletaram-se e tudo foi visto como normal.

Se Lula, no auge da sua popularidade, tivesse proposto que o Brasil passasse a ser Parlamentarista e que Lula pudesse ser escolhido presidente ou primeiro ministro tantas vezes quanto o povo aprovasse, a direita, a imprensa e o judiciário diriam que seria UM GOLPE e convocariam as Forças Armadas brasileira e americana para derrubar o governo Lula e impedir a manutenção de um governo de esquerda.

Por que a direita brasileira tem vergonha de se assumir?
Os donos de escravos eram mais cínicos e coerentes...

Podem até impedir Lula de ser candidato em 2018,
Podem também dificultar que o PT consiga pegar votos;

Não conseguirão impedir os avanços sociais
e a organização dos movimentos sociais.

Não aceitaremos uma democracia seletiva, apenas para os ricos, para os homens e para os brancos.
Iremos garantir o direito de ter uma Democracia do Povo, com o Povo e para o Povo.
Tudo isso numa economia de mercado, com ampla liberdade e participação social.
Fora disso é fascismo...

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Hoje é aniversário de Nelson Silva

Uma vida dedicada a solidariedade e a amizade

Ao completar 77 anos de vida, nosso grande companheiro Nelson Silva não estará presente nos piquetes deste 15o. dia de mais uma Greve Nacional dos Bancários. Nelson está hospitalizado na Beneficência Portuguesa, enfrentando uma diabete e outros problemas. Há meses que Nelson, ora está na UTI, ora está no quarto do hospital. A Família estoicamente presente e solidária...

Quem convive com o Centro de São Paulo conhece as estórias e histórias de Nelson Silva.

Para quem nasceu em 1939, viveu o golpe militar de 1964, viveu o AI-5  de 1968, viu os amigos e colegas do Partidão serem presos, cassados, demitidos do BB, Banespa e tantos bancos, viu a retomada das mobilizações contra a ditadura, ajudou a Oposição Bancária a se organizar e ganhar as eleições de 1978, ajudou em todas as greves da categoria bancária e ajudou nas lutas gerais, mesmo estando no hospital, a vida valeu a pena.

Quem não conhece as graças contadas por Nelson Silva? 

Hoje, podemos tirar o dia para fortalecer a greve nacional dos bancários e para contar histórias e estórias de Nelson Silva. Lembram do "Carequinha" do BIC na rua XV de Novembro? Nelson e Dedé, paravam a bandinha do Peru em frente a agência do BIC e cantavam a musica especial do gerente que perturbava os funcionários durante a greve. "Ele é o en-viado especial..." cantava Dedé, para alegria de Nelson Silva.

Não vou contar as estórias das "bizutas" porque anda politicamente incorreto, mas são interessantes. Ou as estórias de "fazer a unha"...

Um dia, Nelson Silva estava na porta do Itau da Boa Vista, e o então governador de São Paulo, Mario Covas, que tinha usado o heliporto do banco, apareceu na porta para ir até a Bolsa de Valores, Nelson, que distribuía a Folha Bancária, entregou um exemplar para o governador e sorriu. Para surpresas dos presentes, Covas virou para ele e perguntou: "Ou Nelson, o quê você faz aqui?" Covas, não só conhecia Nelson como lembrava do seu  nome. E os jovens ficaram orgulhosos de ver a importância de Nelson.

Outro dia, um outro militante histórico nosso, também chamado de Nelson, só que de sobrenome Canesin, convidou-me para ir visitar Nelson Silva na Beneficência. Fomos e ao entrar na sala da UTI, ao ver tantas pessoas idosas entubadas, fiquei baqueado emocionalmente. Nelson não conseguiu falar, mas sua expressão era de que entendia o que falávamos. Talvez ele tenha sentido mais nossa energia do que nossas palavras.

Nelson sobrevive no hospital,
Nelson hoje faz mais um aniversário,
junto com a esposa, as filhas e os netos e as netas.

Nelson Silva já faz parte da nossa História,
da História do Sindicato dos Bancários de São Paulo
e da História da Classe Trabalhadora brasileira.

A vida valeu a pena.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Violência ou Democracia

Caminhos opostos

A imprensa anda praticando violência contra a verdade dos fatos e contra o direito de informar. O judiciário anda praticando violência contra o direito de isonomia, isto é, dos direitos iguais para todos os brasileiros e brasileiras. Os governantes e políticos andam praticando violência contra seus eleitores ao dizerem uma coisa e fazerem outra. As religiões andam praticando violência contra Deus, ao se transformarem em partidos políticos.

A violência pode levar a outra violência.
Ao olho por olho e dente por dente.

As reformas que os empresários estão exigindo do governo golpista também são violências contra a população mais pobre e mais indefesa. Este tipo de violência pode levar o povo a praticar violência coletiva.

Enquanto cresce os tipos de violências no Brasil, também constatamos o crescimento da violência na Argentina, na Venezuela, na Síria e também na Europa.

O mundo caminha para a barbárie?

A Alemanha de Angela Merkel também está passando por profundos desafios e a decisão sobre qual caminho seguir tem sido tomada sempre eleitoralmente. Ora crescendo a direita, ora crescendo a social democracia e a esquerda. Na Alemanha, a democracia ainda está valendo.

O Brasil, ao praticar o golpe, deu uma forte guinada para a direita fascista e não democrática. Falar em democracia no Brasil atual é uma farsa. Nosso governo virou uma esculhambação geral da República. Vale tudo... Nesse sentido, estamos caminhando mais para virar uma Venezuela do que uma democracia moderna.

Em 1968, com a falta de democracia, o impasse era entre a guerrilha e a luta de massa, como forma de agilizar o fim da ditadura. Prevaleceu a luta de massa, como as Diretas Já!

Em 2016, mesmo com derrotas pontuais, precisamos intensificar a luta de massa e a defesa da democracia. Os fascistas e trambiqueiros estimularão o ódio e a violência, como forma de justificar uma nova ditadura de cara civil e jurídica. Este governo Temer não tem legitimidade nem terá capacidade para manter-se num quadro de recessão, desemprego, arrocho salarial e roubo de direitos, como a aposentadoria e as políticas públicas. A imprensa já está sentindo o desgaste por ter participado diretamente do golpe. Muita gente está cancelando assinaturas de jornais e revistas. A TV vai perdendo credibilidade e audiência.

Como fazer a verdade aparecer para o povo?
Como mostrar nossos erros e acertos?
Como reconquistar a democracia no Brasil?
Precisamos intensificar este debate.

domingo, 18 de setembro de 2016

Flores, frutos e ervas

Apesar do golpe

O Brasil está em crise econômica, política, social e jurídica. 
Estamos com urucubaca. Apesar de tudo isso, 
as plantas continuam contribuindo para melhorar o astral. 

Vejam que belezas....


Num cantinho de um jardim Japones, 
Vemos flores, frutos, ervas e pedras.


Saiu da sala e veio para o jardim,
As flores brotaram maiores e mais bonitas.


E para dar mais sorte,
Arruda, hortelãs e manjericão. 

Já os jornais, 
Não andam valendo a pena lê-los...

sábado, 17 de setembro de 2016

Jornais em pedaços ou cadernos

Vendas no varejo, ao gosto do freguês

Gosto dos livros impressos, ir ao cinema e ouvir CDs. São hábitos antigos, mas que a modernidade ainda não conseguiu convencer muita gente a deixar de praticá-los.

Durante muito tempo assinei dois jornais em casa - a Folha e o Estadão, além de ler O Globo e o Valor no trabalho. Mesmo todos eles sendo favoráveis ao golpe do impeachment e manipuladores de manchetes e matérias, preciso lê-los para trabalhar e também para ampliar conhecimento.

Muita gente fez campanha para cancelar as assinaturas dos jornais golpistas e ler as redes sociais na internet.

Um dos motivos para eu não parar de ler estes jornais é que, além de política, eu gosto de Economia, Internacional, Esportes e principalmente Caderno Cultural.

O Estadão, por exemplo, fez uma opção política fascista. Está pior do que o Hora do Povo. Mas os demais cadernos continuam bons. Alguns até melhores que a Folha ou o Valor.

Quando fui CANCELAR minha assinatura do Estadão, expliquei "n" vezes " à atendente que eu lamentava muito perder a leitura dos cadernos que eu gosto, mas tinha ficado enojado com o caderno de política. Cheguei até a passar a ler o jornal de trás para frente. Nem assim...

Durante a semana, a Folha vendeu sua parte do Valor para O Globo e soube também que a Folha está pesquisando porque está perdendo tantas assinaturas. Na verdade não precisa gastar dinheiro com pesquisa. É só deixar de ser golpista. Pode continuar conservadora e neoliberal, mas não pode ser golpista e manipuladora. O leitor não é idiota para não perceber a diferença.

Fiquei pensando, pensando e resolvi tornar pública minha proposta de solução para a crise dos jornais. Se existem os cadernos específicos e os jornais diferentes são entregues pelos mesmo jovens da madrugada, o consumidor poderia poder escolher quais cadernos quer fazer assinatura. Por exemplo, no Estadão, eu tiraria o caderno fascista, que é o primeiro. Compraria os demais e seria entregue normalmente, como se fosse uma entrega de livros ou mesmo de supermercado.

Não é capitalismo de mercado?
O cliente não é o mais importante?

O mesmo vale para a televisão. Pago uma fortuna para ter centenas de canais fechados, cheios de propagandas e interrupções. Uma violência! Por que não abrem o mercado de TV para as empresas internacionais, como já fizeram com automóveis, remédios e faculdades?

O povo brasileiro sairá ganhando...

Ainda temos os Ipês amarelos

São Paulo está tomada pelos ipês 

Em todas as avenidas e ruas encontramos ipês floridos.

Este na nossa rua é sempre o mais bonito.



E quando as flores caem embelezam o chão.


Bem que a fiação poderia ser subterrânea.
A cidade ficaria ainda mais bonita.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Imprensa e Judiciário unidos na manipulação

A verdade é o que menos importa

Vivemos um período de enganação coletiva e de constrangimentos diários.

A Imprensa pode ser privada, comercial, ter um papel importante na formação de valores e de conceitos. Porém, em qualquer país que tenha o mínimo de compromisso com a verdade, para que a imprensa comercial e privada não fique com o monopólio do que pode ser informado ou não. No Brasil a imprensa está controlada por cinco ou seis conglomerados todos golpistas.

O Judiciário, que deveria zelar pela verdade e pelos direitos iguais, está servindo de instrumento da imprensa para destruir a imagem de Lula e do PT. Mesmo num país onde o Judiciário representa as forças conservadoras, é preciso respeitar a Constituição e a legitimidade das instituições. Nem na ditadura militar o judiciário esteve tão desgastado como está atualmente como este golpe civil e esta ditadura civil controlada pelo judiciário e pela imprensa.

Vivemos uma situação onde o governo, que não foi eleito pelo povo, aplica um política econômica privatista, entreguista, contra as políticas sociais e de inclusão. Para isto que servem os políticos?

Ainda refletindo esta crise de valores, a imprensa comercial vive em crise, diminuindo audiência, vendendo menos jornais e revistas e também sendo desacreditada pelo povo. As redes sociais conseguem cada vez mais fazer o contraditório, tanto com a imprensa como com o judiciário e os políticos.

Nesta semana tivemos mais uma mudança na imprensa. O melhor jornal do Brasil, o Valor, que é voltado para o mundo dos negócios e era de propriedade da Folha e de O Globo, passou a ser de propriedade exclusivamente da Rede Globo. Se o jornal passar a reproduzir a dinâmica da Rede Globo, mesmo os empresários serão prejudicados.

Do jeito que as coisas vão, logo, logo estaremos igual a Venezuela...

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Imprensa, Judiciário e Políticos: Quem manda no Golpe?

Armação contra Lula foi para a Imprensa usar 

Juridicamente, o ato espalhafatoso que o MPF apresentou ontem, não tem consistência. Porém, o estardalhaço que a Imprensa fez, faz mais mal a imagem de Lula e do PT do que se a acusação tivesse algum valor jurídico.

Ao constatar esta combinação entre o Judiciário, a Imprensa e os políticos golpistas, ficamos na dúvida sobre quem é que manda no Golpe. É evidente que há papeis complementares. Por exemplo, Gilmar Mendes comanda a linha jurídica geral e também faz tudo combinado com o PSDB. Já a imprensa, age constrangendo os políticos e usando o Judiciário como se tudo que os procuradores e a PF falasse fosse verdadeiro ou legítimo. Abusam da legalidade sem limite que o judiciário vem praticando atualmente. A sociedade não pode ficar refém de um dos poderes do Estado.

Como a imprensa e o judiciário não dão golpe sozinhos, fica sempre a pergunta o porquê do silêncio dos empresários. Estão todos com medo e acovardados? Vão deixar o país ser entregue às multinacionais e aos fundos de investimentos estrangeiros? Quem está por trás destes fundos de investimentos, somente estrangeiros?

Já os trabalhadores, constatamos a reação dos sindicalistas e dos partidos de esquerda, constatamos também que os trabalhadores assistem aturdidos, vendo seus direitos serem confiscados pelos golpistas, enquanto ainda ressentem os erros da mudança da política econômica do governo Dilma no segundo mandato. É como se o golpe fosse briga de ricos e políticos... Eles que se entendam.

O grande pretexto para tentar destruir a imagem de Lula e do PT tem sido a questão da corrupção. E é exatamente na forma de se apurar os fatos identificados como corruptos que constatamos a maior manipulação jurídica e midiática da nossa história. Nem os militares, durante a sua ditadura, usaram e abusaram de tantos mecanismos enganadores.

Esta acusação contra Lula também está servindo para tirar o Cunha do noticiário e se concentrar no PT, já que a mobilização nacional vem crescendo contra o governo golpista e sua política econômica desastrosa para o povo. Faltando poucos dias para as eleições municipais, quanto mais notícias negativas sobre Lula e o PT aparecerem, pior será para seus candidatos.

O golpe tornou o governo ilegítimo, por não ter sido eleito pelo povo.
Agora vivemos uma ditadura civil onde o que menos importa é a verdade.

A classe média que deu sustentação ao golpe, aos poucos vai percebendo que a crise econômica só aumenta. O povo que foi o grande beneficiado dos governos Lula e Dilma, já sente profundamente a crise econômica, mais ainda não viu formas efetivas de contestação. Com o aumento da recessão, do desemprego e do arrocho salarial, combinado com o corte nas políticas públicas, a curto prazo poderemos ver saques, invasões e depredações por todo Brasil.

Tudo indica que estamos caminhando para o Brasil transformar-se numa Venezuela ou Argentina. Ou ainda podemos virar um grande Oriente Médio. Sem primaveras e sem esperanças a curto prazo.

Podem até tornar o Lula inelegível, mas o tempo vai mostrar que ele foi o melhor presidente da História do Brasil. Que tudo que a direita está fazendo com ele e com o PT é para desconstruir a boa imagem de Lula e do PT perante o povo brasileiro e a comunidade internacional.

Dias melhores virão...
Fora Temer e fora os golpistas!

Eleições Gerais, já!

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Dom Paulo faz 96 anos hoje

Uma vida pela vida de todos

Dom Paulo está completando 96 anos de vida hoje.
Para os jovens, que não conviveram com Dom Paulo, é apenas uma homenagem. Para nós, que fomos acolhidos e protegidos por ele, durante o período da ditadura militar, lembrar do aniversário de Dom Paulo é como lembrar do Natal e da Páscoa.

Muitas pessoas foram salvas  graças ao trabalho de Dom Paulo.

Dom Paulo, no entanto, deve também estar sentindo uma tristeza ao ver o Brasil, depois de tanta luta pela redemocratização, voltar a ter um Golpe de Estado. Golpe este comandado mais uma vez pela imprensa, pelos políticos conservadores e entreguistas, e contra o povo pobre deste Brasil.

Ainda temos bispos como Dom Paulo e Dom Angélico, como tantos outros, mas a direita brasileira perdeu a vergonha de mostrar-se como direita, cínica e violenta. Até o Judiciário, que deveria ser o bastião da defesa da "lei igual para todos", passou a utilizar a lei em proveito dos conservadores e dos mentirosos. 

Hoje o Brasil vive num Estado Policial, onde o medo impera...

Passado tanto tempo da aposentadoria de Dom Paulo, passado o tempo em que a Teologia da Libertação foi combatida pela direita na América Latina e na África, o novo Papa, que é latino-americano, argentino e Franciscano, o Papa Francisco está melhorando a Igreja, restabelecendo sua função social e solidária com os pobres e excluídos. Uma nova Igreja está crescendo e já não pactua com novas ditaduras.

Que Deus continue iluminando Dom Paulo e seus familiares.
Que Dona Zilda Arns, do Céu, continue atendendo e fortalecendo a Pastoral da Criança e que o Brasil aos poucos vá tomando juízo e volte a ser o país de todos, com todos e para todos.

Parabéns, Dom Paulo!


terça-feira, 13 de setembro de 2016

Cassaram Eduardo Cunha, o matador

Isto não diminui o tamanho do Golpe

Cunha serviu como principal modelo de truculência, de desrespeito à Democracia e à imagem pública do Congresso Nacional, transformando-o num bordel de beira de estrada sem asfalto. Tudo isto foi útil para os golpistas.

O curioso foi que, os principais golpistas moitaram, ficaram como se não tivessem nada com a cassação. Só faltou mandar matá-lo para garantir o silêncio, a queima de arquivo como foi com PC Farias e como os americanos fazem. Lembram do assassino de Kennedy?

No Brasil, é comum os matadores serem presos e depois de certo tempo, serem libertados. Já os mandantes, muito raramente são condenados ou sequer ouvidos. É um país da punição selecionada. Os negros que digam. Estes são sempre os primeiros culpados...

O Golpe do Impeachment mostrou a face autoritária dos conservadores do Brasil. Mas, também mostrou mais uma vez o quanto estes conservadores insistem no modelo subserviente aos Estados Unidos.

Em 1964, o anticomunismo serviu como pretexto para um golpe militar.
Já em 2016, como o anticomunismo não foi suficiente para dar o golpe, os conservadores usaram e abusaram da imprensa e do judiciário para executarem o golpe, que foi construído e executado de forma mais lenta do que o golpe de 64. Afinal, os tempos são outros e vivemos um período de democracia na América Latina e os novos golpes precisam ter mais uma cara civil do que militar.

O curioso neste golpe de 2016, é quanto os empresários estão escondidos, intimidados, perseguidos e ameaçados de terem suas vidas e de suas empresas tornadas públicas e denunciadas como riqueza construída na corrupção. A imprensa de Chateaubriand já usava este artifício.

Por que os empresários também estão sendo perseguidos?

Porque o modelo econômico defendido pela área tucana (PSDB) dos golpistas, defende o modelo neoliberal e subordinada as empresas americanas. Este modelo coloca o Brasil como economia completar a americana, abrindo mão da soberania nacional. Isto é gravíssimo! A Coreia do Sul, a Índia, a China e tantos outros países da Ásia cresceram tanto na economia nacional como na escolarização, defendendo sua soberania nacional. Por que abrir mão da soberania brasileira? A quem interessa? A Serra? A Fernando Henrique Cardoso? Porque o PMDB rendeu-se a esta serventia?

A luta pela redemocratização e pela soberania nacional não passa apenas pelo "Fora Temer". 
É preciso que haja uma grande mobilização pela convocação de uma Nova Constituinte no Brasil, para revisão do sistema político, do sistema judiciário, do sistema de governo e do sistema de regulação das Igrejas e da Imprensa.

Ou buscamos uma nova alternativa para nossa democracia e nossa soberania, ou ficaremos igual a Argentina, que patina desde a morte de Peron, perdendo seu passado de glória e de competitividade internacional.

Se a Ásia conseguiu reerguer-se, a América Latina precisa também desenvolver o seu projeto de Desenvolvimento com integração regional, convivência com os Estados Unidos e a Europa sem subordinação e sem abrir plenamente seu mercado econômico. Soberania passa por capacidade produtiva das empresas, escolaridade de qualidade para o povo e uma concepção de Estado Democrático e Participativo.

Se o Brasil não pensar na sua soberania, vai continuar precisando cassar, prender e matar muitos jagunços rurais e urbanos. A internet tornou o mundo uma grande aldeia ou uma grande vila. O Brasil precisa dar seu pulo de qualidade.

Porque não internacionaliza a imprensa?

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Um exemplo de beleza na Natureza

Sem chuva e com frio

O nosso pé de "Lágrimas de Cristo", está seco, como se fosse gravetos mortos... Mas, na verdade, a vida está esperando a chuva e um pouco mais de calor primaveril.


Nem uma folha, nem uma flor...

Já o pé de Jabuticaba, começa a brotar os botões ... e as flores


Na Vila Madalena há muitos pés de Jabuticaba,
Mas as construtoras estão derrubando as casas
Para construírem prédios altos e caríssimos.

domingo, 11 de setembro de 2016

Brasil piora economia, política e social

Governo Temer em vez de unir, divide

Os golpistas esperavam que após a votação no senado o país entrasse em calmaria. Só que este governo em vez de unir e apaziguar, divide e agride.

- Agride quando usa a PM nas ruas para provocar e violentar os manifestantes. Se a vontade fosse evitar violência, era só pedir aos organizadores das manifestações que não deixem os provocadores quebrar nada. Inclusive os provocadores infiltrados das próprias forças de segurança.

- Agride quando mantém os juros altos, provocando mais recessão e mais desemprego.

- Agride quando orienta as empresas a não repor a inflação nas negociações salariais.

- Agride quando propõe uma Reforma da Previdência que violenta as mulheres e os pobres.

- Agride quando corta verbas sociais como Bolsa Família, Saúde e Educação.

- Agride quando estimula o Judiciário a emitir sentenças preventivas contra possíveis empresas e pessoas irregulares. As prisões preventivas e repetitivas desgastam a integridade do Judiciário e abre espaço para se duvidar da lisura política do Judiciário.

- Agride quando usa a política como balcão de negócios em causa própria.

- Agride quando vende parte importante da Petrobrás, sem abrir concorrência internacional.

- Agride quando usa a imprensa para manipular e esconder fatos negativos e elogiar fatos irrelevantes.

No ritmo que vai este governo Temer, vai continuar acentuando a  recessão, o desemprego, a precariedade na saúde, na educação e na segurança. As manifestações tenderão a crescer e poderão sair do controle dos organizadores se o governo continuar botando a PM para reprimir.

Da crise econômica, passamos pela crise política e logo logo estaremos entrando na crise social.

Se o Congresso NÃO CASSAR o mandato do correntista suíço Eduardo CUNHA nesta segunda-feira, reforçará a imagem nacional de que o Congresso Nacional é controlado por uma quadrilha de trambiqueiros.

Que os golpistas não subestimem a capacidade de revolta do povo.
O brasileiro cordial já ficou para o passado.
O povo aceita fazer sacrifícios, mas não aceita ser enganado.

Como disse uma juíza do STF: "Cala a boca já morreu!"
Isto vale para os dois lados...

Joel Bueno faz aniversário hoje

Um brasileiro que dedica a vida ao social

Joel Bueno faz parte da nossa geração. Trabalhou até aposentar-se no Banco do Brasil, estou em várias faculdades, mas o que sempre gostou foi de ajudar a organizar a Classe Trabalhadora, numa visão democrática, pluralista e social. Além de tudo isto, Joel vive no Rio de Janeiro. Um grande presente.

Acompanho muito as notícias de Joel nas redes sociais. 
Sempre um grande pensador e comentarista esportivo.

Nestes dias, fico imaginando quanto Joel e todos nós estamos sofrendo com as ataques dos golpistas aos Fundo de Pensão. Amigos históricos nossos estão sendo expostos à imprensa como seu fossem corruptos, quando nós sabemos bem que não são.

Se fomos capazes de derrotar uma ditadura militar, 
quando seremos capazesmde derrotar esta nova ditadura civil?

Mais uma vez precisamos de pessoas como Joel Bueno.

sábado, 10 de setembro de 2016

Voltando com as flores

As belas Hibiscos

Uma das flores mais bonitas da Terra.


Vermelha com o centro amarelo e as folhas verdes,
Uma combinação que chama atenção .


O charme do amarelo.


É mais uma flor vermelha, com o muro ao fundo.
Uma obra de arte.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Blog sob Novo Endereço

"carneirogilmar.com.br"

As "Forças Ocultas" bloquearam meu blog desde o dia 02 de setembro. Como apesar de todos os esforços não conseguimos recuperar o "domínio" anterior - gilmarcarneiro.com - tivemos que abrir um novo dominio com o endereço - carneirogilmar.com.br.

Apesar da angústia, por ter ficado uma semana fora do ar, estamos voltando, cheio de esperança e de vontade de ajudar o Brasil a recuperar a Democracia e a Liberdade. Vivemos momentos tenebrosos onde o Judiciário e a polícia estão se colocando acima da Constituição e acima do povo brasileiro.

Como dizia Caetano "alguma coisa está fora da ordem"...

O mais interessante nesta intervenção das Forças Ocultas, foi que conseguimos recuperar todos os arquivos.

O mundo continuará interagindo com nosso blog. Mesmo ficando uma semana fora do ar, daremos continuidade aos mais de 500 mil acessos e aos 127 países que nos acompanham.

"A Luta Continua!"

sábado, 3 de setembro de 2016

O glorioso Ipê amarelo em São Paulo

Apesar do golpe e da baixaria

As ruas estão brilhando com as flores amarelas dos ipês.


Todos os anos, no mês de setembro, este ipê floresce. 
Como muitos estavam antecipando a florada, 
Eu pensei que este e o do início da nossa rua também fosse antecipar.
Mas eles esperaram setembro.


Se vocês olharem bem as fotos,
Verão que na parte inferior há lixos numa caçamba.

Se fosse a imprensa golpista estaria evidenciando o lixo 
E reclamando que as flores não acompanharam as demais.
Mas nós preferimos ver as lindas flores do Ipê.

Que as flores continuem ensinando as pessoas 
A serem mais solidárias e mais amorosas.
Viva o mês de setembro e a nossa primavera...

O povo, aos poucos, vai dar o troco.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

O golpe e a guerra de palavras

A direita não quer ser chamada de direita

Os golpistas não querem ser chamados de golpistas.

Como a nossa imprensa é golpista, ela tem repetido as palavras invertendo o sentido. Para nossa imprensa, golpistas são os que não aceitam o impeachment como algo legal e legítimo. Quando na verdade, o impeachment não teve fato gerador definido e preciso, tendo apenas manipulação jurídica. E não tem legitimidade, porque ficou evidente que a intenção do golpe era acabar com os governos petistas, além de inviabilizar a candidatura de Lula em 2018.

Os golpistas agora acusam os jovens resistentes ao golpe de fascistas.
Sendo que os jovens estão nas ruas defendendo o respeito ao mandato conquistado com mais de 54 milhões de votos. Logo, quem derruba um governo democrático para implantar um governo conservador e neoliberal, usando da repressão militar e jurídica, tem muito mais a ver com o fascismo do que os jovens manifestantes.

Aos poucos os discursos e as palavras que a direita usou para dar o golpe vão sendo reveladas como simples manipulações e a imagem prática de governo conservador e autoritário vai se fixando para o povo. Até as manipulações nos orçamentos e mesmo as pedaladas estão sendo aprovadas e praticadas pelos golpistas. É um festival de besteiras e manipulações.

Já que Dilma foi destituída e Temer vai se mostrando cada vez mais como um governo temerário, a necessidade de novas eleições, com a convocação de uma Nova Constituinte vai ficando evidente.

No Brasil atual:
- As empresas não terão estabilidade política para investir.
- As demissões e o desemprego vão continuar aumentando.
- A inflação e o custo de vida vão continuar subindo.
- A violência vai continuar presente no nosso dia a dia.

Na medida que o governo vai perdendo o controle econômico, politico e social, restará a necessidade de se restabelecer a democracia e a liberdade.
Com a nova constituinte, os poderes deverão ser redimensionados.
Cabendo aos governantes executarem seus programas eleitorais, conforme prometeram.
Cabendo ao Judiciário executar as legiões vigentes (em vez de fazerem leis passando por cima do Legislativo).
E cabendo ao Legislativo elaborar as leis e contribuir para a execução dos programas eleitorais dos vencedores. Para que estes poderes sejam complementares e tenham mais legitimidade e operacionalidade, nada melhor do que um Regime Parlamentarista, eleito  pelo povo e que o "voto de confiança" seja do povo e dos seus representantes.

E que a direita brasileira aprenda a viver na diversidade,
como teve que aprender a respeitar os direitos dos negros, das mulheres e dos gays.

Está na hora de a direita "sair do armário" e se assumir publicamente. Na democracia sempre há espaço para direitas democráticas, centros e esquerdas democráticas. O mundo é plural.

O golpe e a guerra de palavras

A direita não quer ser chamada de direita

Os golpistas não querem ser chamados de golpistas.

Como a nossa imprensa é golpista, ela tem repetido as palavras invertendo o sentido. Para nossa imprensa golpistas são os que não aceitam o impeachment como algo legal e legítimo. Quando na verdade o impeachment não teve fato gerador definido e preciso, tendo apenas manipulação jurídica e não tem legitimidade porque ficou evidente que a intenção do golpe era acabar com os governos petistas, além de inviabilizar a candidatura de Lula em 2018.

Os golpistas agora também acusam os jovens resistentes ao golpe de fascistas. Sendo que os jovens estão nas ruas defendendo o respeito ao mandato conquistado com mais de 54 milhões de votos. Logo, quem derruba um golpe democrático para implantar um governo conservador e neoliberal, usando da repressão militar e jurídica, tem muito mais a ver com o fascismo do que os jovens manifestantes.

Aos poucos os discursos e as palavras que a direita usou para dar o golpe vão sendo reveladas como simples manipulações e a imagem prática de governo conservador e autoritário vai se fixando para o povo. Até as manipulações nos orçamentos e mesmo as pedaladas estão sendo aprovadas e praticadas pelos golpistas. É um festival de besteiras e manipulações.

Já que Dilma foi destituída e Temer vai se mostrando cada vez mais como um governo temerário, a necessidade de novas eleições, com a convocação de uma Nova Constituinte vai ficando evidente.

No Brasil atual:
- As empresas não terão estabilidade política para investir.
- As demissões e o desemprego vão continuar aumentando.
- A inflação e o custo de vida vão continuar subindo.
- A violência vai continuar presente no nosso dia a dia.

Na medida que o governo vai perdendo o controle econômico, politico e social, restará a necessidade de se restabelecer a democracia e a liberdade.
Com a nova constituinte, os poderes deverão ser redimensionados.
Cabendo aos governantes executarem seus programas eleitorais, conforme prometeram.
Cabendo ao Judiciário executar as legiões vigentes (em vez de fazerem leis passando por cima do Legislativo).
E cabendo ao Legislativo elaborar as leis e contribuir para a execução dos programas eleitorais dos vencedores. Para que estes poderes sejam complementares e tenham mais legitimidade e operacionalidade, nada melhor do que um Regime Parlamentarista, eleito  pelo povo e que o "voto de confiança" seja do povo e dos seus representantes.

E que a direita brasileira aprenda a viver na diversidade,
como teve que aprender a respeitar os direitos dos negros, das mulheres e dos gays.

Está na hora de a direita "sair do armário" e se assumir publicamente. Na democracia sempre há espaço para direitas democráticas, centros e esquerdas democráticas. O mundo é plural.

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

A direita assume os objetivos do golpe

Tirar Dilma, inviabilizar Lula e o PT

Lembram do livro "Tortura nunca mais"? 
Agora a direita vai tentar escrever a sua resposta ao livro acima, "Esquerda nunca mais". Para isto aparecerão dezenas de "professores" e "jornalistas", sem contar os "ex-petistas" que, para aparecerem na imprensa, terem cargos nos governos ou ganhar dinheiro, falarão e escreverão qualquer bobagem.

A direita está comemorando o "Fim da era PT". Que, ironicamente, ficou 13 anos no governo federal. Mas esta mesma direita está representada na política por mais de 30 partidos, mais de 50 igrejas evangélicas, milhares de funcionários públicos concursados mas a serviço do conservadorismo, e, principalmente, o apoio da imprensa golpista.

Podem até matar Lula ou deixá-lo inelegível, mas o seu legado, a sua herança, o seu exemplo nunca deixará de ser lembrado e praticado pelo povo brasileiro. A direita brasileira pode não ter seu ídolo nacional, mas a classe trabalhadora brasileira já teve Getúlio e agora tem LULA.

A esquerda precisará repensar suas estratégias e suas táticas. Com mais este golpe no Brasil, a luta de classe volta a ser debatida, contra a visão conservadora do "governo republicano", dos reformistas e subservientes ao conservadorismo.

Democracia pressupõe respeito as diferenças, respeito ao voto popular, respeito aos governos participativos e respeito ao direito de ser informado, formado e ter acesso ao mercado de trabalho.

Acabou o "brasileiro cordial". 
Agora cada um que tome consciência de seus direitos e de seus deveres. Que lute individual ou coletivamente para conquistar e preservar seus direitos e defender-se dos ataques da direita neoliberal le mercenária.

As revoluções tendem a gerar contra-revoluções, os progressos tendem a gerar recuos assustadores no início, mas que não se sustentam, e os povos evoluem não aceitando perdas de conquistas importantes como liberdade, direitos individuais e coletivos.

A revolução francesa gerou Napoleão e a volta das monarquias, mas o século 19 foi um século de convulsão social permanente, culminando com a unificação da Alemanha e da Itália, e o fim do poder da Igreja Católica sobre os países, os povos e os Estados.

A primeira guerra mundial possibilitou o mundo viver sua primeira experiência comunista. Experiência esta que possibilitou derrotar o nazismo, mas, infelizmente, transformou-se no stanilismo e numa das piores experiências contra as liberdades individuais e coletivas.

Com o fim da segunda guerra mundial o socialismo democrático e o capitalismo social democrático cresceram na Europa e no mundo. O parlamentarismo mostrou-se o sistema mais estável de governo. Infelizmente a América Latina copiou ou subordinou-se ao modelo americano que é o presidencialismo. Facilitando as ditaduras e o populismo sem partidos orgânicos.

Com a implosão da União Soviética, o mundo ficou refém do neoliberalismo e do imperialismo financeiro. Com as vitórias de Mandela, na África do Sul, e de Lula, no Brasil, parecia que um novo modelo de economia de mercado, com controle social e democracia plena, estava surgindo. A Alemanha e a China crescem e servem também como modelos.

Já os Estados Unidos, além de implodirem os modelos árabes, caminha para a perda do poder absoluto, com dois candidatos insanos. A democracia do "big stick" caminha para que os Estados Unidos deixe de ser o "árbitro do mundo", para passar a ser um membro importante entre várias nações importantes. Os Estados Unidos caminha para ser parecido com a Inglaterra no pós-guerra. Imprescindível no coletivo, mas não impositivo sobre os demais. Isto será bom para a ONU e a liberdade. Enquanto isto, os Estados Unidos comemoram mais um golpe na América Latina. Seu quintal cheio de servidores fieis.

Os inícios dos séculos sempre são tensos na política e na economia. Um novo mundo está sendo construído. Tivemos o fim das monarquias absolutas. Tivemos o fim do controle religioso sobre o povo. Tivemos o fim da guerra fria.

Para onde estamos indo?
Qual é a nossa capacidade de contribuir para que o novo caminho nos conduza a mais paz, mais progresso social, mais cidadania, mais liberdade e mais democracia?
Só o tempo dirá...