quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Eleições municipais sem campanha

Democracia de fachada

O Brasil passa por um período onde o Judiciário se impôs ao Legislativo e ao Executivo. Isto aconteceu porque o Legislativo abriu mão de sua missão e priorizou as negociatas, enquanto o Executivo, em todos os níveis, ficou refém do Legislativo e do Judiciário. 
Resultado: tudo está fora da Ordem!

Para as próximas eleições municipais, no dia 02 de Outubro, estamos presenciando algo inimaginável para um país que se diz democrático.

São 5.572 municípios, são 35 partidos políticos sem poder fazer campanha eleitoral de massa, sem poder colar cartazes, sem colocar faixas, com um controle de gastos que pode levar a inviabilização de qualquer candidato que o Judiciário quer impedir.
É a Democracia sem Povo!

Em 2.620 municípios, 47,1%, disputam apenas dois candidatos a prefeitos. 

Em 97 municípios existem apenas UM CANDIDATO a prefeito. Registrou a candidatura já se declara eleito se tiver apenas o voto do candidato. Destes casos, no Estado de São Paulo são 17...

Com os registros do TSE - Tribunal Superior Eleitoral computados de 95% dos municípios, são 485.889 candidatos a vereadores e prefeitos!

A participação das MULHERES caiu em relação à última disputa. Serão apenas 2.039 candidatas! Em 3.581 municípios - 70% do total já computado - NÃO HÁ MULHER NA DISPUTA PELA PREFEITURA!

Se faltam mulheres, houve um crescimento dos candidatos PARDOS E PRETOS. Sendo 39,1% de Pardos e 8,7% de Negros. Mas quando a disputa é para prefeitos, os brancos chegam a 66,4%.

Em todo o país, mais de 155 MIL CANDIDATOS não conseguiram sequer chegar ao ensino médio. Sendo que 13.772 dos candidatos, declararam que APENAS SABEM LER E ESCREVER, sem nenhum grau de educação formal!

Já em relação às OCUPAÇÕES PROFISSIONAIS:

- 34.999 são agricultores
- 31.757 são servidores municipais
- 25.275 são empresários

O TSE não identificou a RELIGIÃO dos candidatos. 
Se tivesse identificado ficaríamos sabendo que o maior partido político nacional é dos EVANGÉLICOS! 
Já são a maior bancada no Congresso Nacional, Seus candidatos disputam e estão na frente das duas maiores capitais de Estados do Brasil - São Paulo com Russomano do Partido de Edir Macedo e Crivella no Rio de Janeiro, também do PRB, o partido da Igreja Universal do Reino de Deus.  

Como a Igreja Católica abriu mão da atuação nas comunidades pobres, principalmente depois que acabou com a Teologia da Libertação, os Evangélicos abriram dezenas de milhares de Igrejas nas comunidades carentes, conquistando a confiança, a doação de dízimos e o VOTO DISCIPLINADO nos candidatos que são Bispos ou Pastores e contam com programas de TVs e Rádios, além da disciplina exemplar. 

Para os candidatos Evangélicos, basta saber o número e o nome do candidato da sua Igreja. Não precisam gastar dinheiro nem fazer comícios.

Um país governado pelos Evangélicos. 
É isto que os católicos, a Rede Globo, 
a Folha e a Imprensa querem?

É isto que os empresários e o Judiciário querem?
É isto que a OAB e os acadêmicos querem?
Os Felicianos e Bolsonaros mandando no Brasil?

Oh Deus, quantos crimes cometem em teu nome!


Obs.: Os números citados foram extraídos das matérias do jornal Valor de ontem e de hoje.



Nenhum comentário:

Postar um comentário