quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Doria é mais rico que Maluf?

Candidatos milionários

Depois de ter sido decisiva no golpe do impeachment, a cidade de São Paulo viverá uma campanha eleitoral milionária. Isto sem as empresas poderem fazer doações financeiras diretas. Dinheiro só de pessoa física e das forças ocultas.

Como o PSDB administra o estado de São Paulo há mais de 20 anos, para facilitar, lançou como candidato a prefeito um "comunicador" que demonstra um grau de riqueza de deixar Maluf com inveja. Diz a Folha de hoje que João Doria, o candidato de Alckmin, declarou ter um patrimônio de R$180 milhões de reais. Só em obras de arte, tem 34 milhões de reais, sem contar as diversas casas e os investimentos nos Estados Unidos.

Além da candidatura milionária do PSDB, temos também a união das famílias Andrea Matarazzo com Marta Suplicy. Talvez se somar os patrimônios de Andrea Matarazzo com o de Marta Suplicy  ainda seja menor do que o patrimônio de Doria.

Esta união Matarazzo-Suplicy está fazendo com que muitos tucanos declarem voto em Marta. Ao serem questionados se esqueceram das milhares de críticas que fizeram a Marta, eles respondem que agora ela mudou de lado e que está com Temer e com Serra. Que as críticas eram porque ela estava no PT.

Enquanto Marta muda de lado e fica com Temer e com Serra, seu ex-marido, Eduardo Matarazzo Suplicy é preso por defender os Sem Teto, que lutavam por moradia... Talvez Eduardo Suplicy tenha uma votação para vereador que prestigie a coerência e a opção pelo povo.

Ainda não foi publicada a declaração patrimonial de Russomando, que também não é tão franciscana, como é a de Erundina, por exemplo.

Já Haddad, pelo que sei, vive das rendas dele e da esposa, como professores universitários.

Esta eleição para prefeito de São Paulo vai dar muito o que falar...

P.S.:

- Já que falei em candidatos milionários, o Caderno 2 do Estadão trás uma boa reportagem sobre "a edição crítica de Raízes do Brasil, livro de 1936 que já vendeu mais 250 mil exemplares. São 80 anos de cordialidade. A edição crítica será lançada no dia 8, na Livraria Cultura.



Nenhum comentário:

Postar um comentário