terça-feira, 30 de agosto de 2016

Dilma, Elis, Chico e Lula - Nas asas da Panair...

Dias de sonhos, conquistas e impasses

Ao descer a Rua da Consolação para ir trabalhar, no rádio do carro começou a tocar "Nas asas da Panair", como eu a chamo, mas descobri que o nome oficial são "Saudade dos Aviões da Panair" e "Conversando no Bar". Era a Rádio USP e a voz era de Elis Regina...

Ia participar de várias reuniões, mas as pessoas estavam preferindo ouvir e ver o depoimento da presidente Dilma Roussef no Senado. Queriam assistir ao depoimento que iria desmontar a farsa do golpe do impeachment.

O que tinha a ver uma coisa a com a outra?
Tudo.
Era nossa geração que estava sendo julgada pelas raposas de sempre...

Não por acaso, a rádio tocava "Nas asas da Panair", na maravilhosa voz e interpretação de Elis Regina.
Vendo as fotos do depoimento, vemos Chico Buarque, sentado ao lado de Lula, Chico de óculos escuros, envergonhado de ter que presenciar tamanho vexame dos parlamentares brasileiros, ter que ver "juristas", fascistas, manipuladores, tucanos envergonhados realizando mais um golpe no Brasil.

Faltou a presença de Milton Nascimento. Milton, como nós, somos o povo brasileiro. Olhamos aturdidos, lembrando da "Turma da Esquina", lembrando das conversas na mesa de bar... Lembrando da pureza do interior de Minas. Do nosso Brasil fraterno e solidário.

Hoje cedo, antes de ir trabalhar, voltei a ver um video de 1974, com Elis Regina, cantando "Ns asas da Panair". Elis, com os olhos fixos na platéia, cabelos curtos, parecendo Dilma, saia longa e a voz cortante:

"descobri que minha arma, é o que a memória guarda dos tempos da Panair...".

O video com Elis cantando é de 1974...
Em 1974, o Brasil ainda estava em tenebrosa ditadura militar.
Em 1974 Dilma ainda estava presa, mas os artistas já brilhavam e defendiam a Democracia.
Em 1974 Chico, Milton e tantos outros já cantavam "Cálice" e tantas outras músicas.
Em 1974 ainda existiam execuções e prisões de oposicionistas.
Em 1974 ainda não tinha a Anistia nem Eleições Livres. Sequer a imprensa era Livre.

Em 1974, já existiam Dilma, Elis, Chico e Lula... 
Nós já lutávamos juntos por Liberdade e Democracia.

Depois de 42 anos... em 2016
Por ódio de classe, por inveja, por mediocridade, esta mesma direita com caras novas e discurso neoliberal, está acabando com nossa Liberdade, com nossa Democracia.

Em 2016, continuamos juntos, Dilma, Elis, Chico e Lula...
Em 2016, os pobres serão mais uma vez violentados pela direita.
Em 2016, o Brasil está presenciando um marco histórico:
A primeira mulher eleita presidente do Brasil, enfrenta o Congresso Nacional, o Judiciário e a Imprensa.

Esta mulher simboliza a nova realidade brasileira: 
O povo não vai aceitar retrocesso.
O povo não vai recuar nas suas conquistas.
O povo não abre mão da Democracia e da Liberdade.

"A maior das maravilhas foi,
voando sobre o mundo,
nas asas da Panair.

Em volta dessa mesa velhos e moços,
lembrando o que já foi...

O medo em minha vida,
nasceu muito depois.

Descobri que minha arma
é o que a memória guarda...

Nenhum comentário:

Postar um comentário