quinta-feira, 11 de agosto de 2016

A ditadura consolida o golpe

Judiciário e Imprensa à serviço dos golpistas

O Brasil está sentindo e vendo o desfecho do golpe do impeachment. Ironicamente, a grande maioria dos que apoiaram o golpe por não gostar de Dilma, agora estão sendo demitidos, sem conseguir empregos, convivendo com inflação, recessão e sem perspectiva. Sentem-se enganados e defendem novas eleições. 

Aparecem como novos mandantes os mesmos políticos corruptos de sempre, só que, agora eles estão abertamente à serviço de empresários conservadores e economistas neoliberais aliados dos Estados Unidos. 

Já que os novos ditadores não foram eleitos para governar, não respeitam o programa eleitoral majoritário, escolhido pelo povo, sem legitimidade, eles buscam legalidade no judiciário que não foi eleito para governar. 

Democracia de verdade sempre passa pelo voto popular. 
Governos não eleitos são ditaduras. 

Para diminuir o descrédito internacional, os golpistas contam com amplo apoio da imprensa. Procurando assim dar uma imagem de legalidade com apoio da "inteligência " da imprensa e de acadêmicos reacionários e consultores das empresas.

Esta nova ditadura, legalizado a partir de setembro, precisa ser desmistificada e denunciada internacionalmente. Viveremos dias difíceis que serão verdadeiros desafios para aqueles que consideram a democracia uma questão de princípio e não uma conveniência.

Antigamente, quando lutávamos contra a ditadura militar, tínhamos o apoio da OAB. Agora, o Judiciário, com o apoio da OAB, faz parte dos golpistas. Triste realidade.

O povo vai perceber a fraude e reagirá. 
É uma questão de tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário