quarta-feira, 31 de agosto de 2016

31 de agosto de 2016 começa a nova ditadura brasileira

A direita gosta do mês de Agosto

Getúlio, Jânio e agora Dilma.
Personagens  que entraram para a História do Brasil como finalizados os mandatos de forma golpista no mês de Agosto.

Getúlio matou-se e levou o povo brasileiro às ruas.

Jânio tentou dar um golpe, mas o contra-golpe foi mais rápido e ele ficou sem mandato.

Dilma e seus ministros advogados, acreditaram demais na legalidade institucional e foram derrubados pelo Judiciário, pelo Legislativo e pela Imprensa. Tudo isto com o amplo apoio do empresariado.

Hoje, dia 31 de Agosto de 2016, o golpe civil - pior do que o golpe militar de 1964 - dará posse ao presidente golpista e começará nova ditadura civil no Brasil. Ditadura legal, mas ilegítima. Ditadura com apoio da imprensa mas sem apoio do povo e sem apoio internacional.

A OAB apoiou o golpe e apoia a nova ditadura.
A Imprensa apoiou o golpe e apoia a nova ditadura.
As Igrejas Evangélicas apoiaram o golpe e apoiam a nova ditadura.
A Igreja Católica, formalmente não apoiou o golpe, e ainda não sabemos como lidará com a nova ditadura.
O Judiciário apoiou o golpe e continuará a apoiar a nova ditadura.
Dos 35 partidos políticos, uns 30 apoiaram o golpe e continuarão trocando favores por apoio a nova ditadura.

Muitos que apoiaram o golpe de 1964, depois arrependeram-se, passaram para a oposição, tiveram parentes presos e assassinados, exilados e cassados os direitos políticos.

Esta nova ditadura começa heterogênea.
Com o PSDB, principal articulador do golpe, exigindo ser aprovado como presidente da Câmara Federal e exigindo mais influência na política econômica. Querem mandar no governo sem sujar a mão de sangue. Como se o PMDB fosse legenda de aluguel.

Ainda veremos muitos choros e ranger de dentes...
Enquanto isso, o povo vai pagando a conta.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Dilma, Elis, Chico e Lula - Nas asas da Panair...

Dias de sonhos, conquistas e impasses

Ao descer a Rua da Consolação para ir trabalhar, no rádio do carro começou a tocar "Nas asas da Panair", como eu a chamo, mas descobri que o nome oficial são "Saudade dos Aviões da Panair" e "Conversando no Bar". Era a Rádio USP e a voz era de Elis Regina...

Ia participar de várias reuniões, mas as pessoas estavam preferindo ouvir e ver o depoimento da presidente Dilma Roussef no Senado. Queriam assistir ao depoimento que iria desmontar a farsa do golpe do impeachment.

O que tinha a ver uma coisa a com a outra?
Tudo.
Era nossa geração que estava sendo julgada pelas raposas de sempre...

Não por acaso, a rádio tocava "Nas asas da Panair", na maravilhosa voz e interpretação de Elis Regina.
Vendo as fotos do depoimento, vemos Chico Buarque, sentado ao lado de Lula, Chico de óculos escuros, envergonhado de ter que presenciar tamanho vexame dos parlamentares brasileiros, ter que ver "juristas", fascistas, manipuladores, tucanos envergonhados realizando mais um golpe no Brasil.

Faltou a presença de Milton Nascimento. Milton, como nós, somos o povo brasileiro. Olhamos aturdidos, lembrando da "Turma da Esquina", lembrando das conversas na mesa de bar... Lembrando da pureza do interior de Minas. Do nosso Brasil fraterno e solidário.

Hoje cedo, antes de ir trabalhar, voltei a ver um video de 1974, com Elis Regina, cantando "Ns asas da Panair". Elis, com os olhos fixos na platéia, cabelos curtos, parecendo Dilma, saia longa e a voz cortante:

"descobri que minha arma, é o que a memória guarda dos tempos da Panair...".

O video com Elis cantando é de 1974...
Em 1974, o Brasil ainda estava em tenebrosa ditadura militar.
Em 1974 Dilma ainda estava presa, mas os artistas já brilhavam e defendiam a Democracia.
Em 1974 Chico, Milton e tantos outros já cantavam "Cálice" e tantas outras músicas.
Em 1974 ainda existiam execuções e prisões de oposicionistas.
Em 1974 ainda não tinha a Anistia nem Eleições Livres. Sequer a imprensa era Livre.

Em 1974, já existiam Dilma, Elis, Chico e Lula... 
Nós já lutávamos juntos por Liberdade e Democracia.

Depois de 42 anos... em 2016
Por ódio de classe, por inveja, por mediocridade, esta mesma direita com caras novas e discurso neoliberal, está acabando com nossa Liberdade, com nossa Democracia.

Em 2016, continuamos juntos, Dilma, Elis, Chico e Lula...
Em 2016, os pobres serão mais uma vez violentados pela direita.
Em 2016, o Brasil está presenciando um marco histórico:
A primeira mulher eleita presidente do Brasil, enfrenta o Congresso Nacional, o Judiciário e a Imprensa.

Esta mulher simboliza a nova realidade brasileira: 
O povo não vai aceitar retrocesso.
O povo não vai recuar nas suas conquistas.
O povo não abre mão da Democracia e da Liberdade.

"A maior das maravilhas foi,
voando sobre o mundo,
nas asas da Panair.

Em volta dessa mesa velhos e moços,
lembrando o que já foi...

O medo em minha vida,
nasceu muito depois.

Descobri que minha arma
é o que a memória guarda...

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Senadores envergonhados

Apanharam feio da presidente Dilma

Não foi um jogo da seleção brasileira de futebol.
Foi um momento histórico da política brasileira.

A primeira mulher eleita presidente do Brasil enfrentou e respondeu a todas as perguntas dos senadores e senadoras. O golpe do impeachment foi mais uma vez desmascarado, tanto para a imprensa brasileira como para a imprensa internacional.

Os torturadores, os assassinos à mão armadas e os corruptos, são fortes na calada da noite, nas manipulações judiciais e políticas, são fortes quando estão protegidos pela imprensa, pelas polícias e pela maioria circunstancial.

Dilma deu um show!

O fato de ser honesta, de ser durona, de não ter feito mutretas nem ter contas no exterior, tudo isto pode pesar pouco na contagem dos votos dos senadores. Estamos jogando um jogo de cartas marcadas. Os corruptos e bandidos estão fantasiados de doutores da lei, de arautos do ajuste fiscal e de protetores do empresariado e do capitalismo vassalo. A democracia está sendo violentada por estes mercenários.

Podem decretar urgência urgentíssima na votação, podem votar amanhã, evitando mais constrangimentos para os golpistas. O tempo mostrará quem está do lado dos comprometidos com o povo e quem está ao lado dos entreguistas, mercenários e negocistas.

Podem inventar mais barbaridades contra Lula, Dilma e todos que são do PT. Em 500 anos de governo e mando no Brasil, a direita, os conservadores e neoliberais NUNCA fizeram pelo povo brasileiro como LULA e DILAM fizeram.

O povo, na medida que for constatando a violência e ilegitimidade deste governo, irá reagir exigindo ser consultado. A pressão por novas eleições gerais vai crescer. O povo não vai aceitar que violem seus direitos, nem que o desemprego continue aumentando.

As hienas subestimaram a coragem de Dilma.
Os serviçais da ditadura militar esqueceram que Dilma é guerreira.

domingo, 28 de agosto de 2016

Armenia, Equador, Polônia, Vietnã entre outros

São pessoas de 126 países que nos visitam

É interessante saber que há pessoas em tantos países que acessam nosso blog que sempre fico pensando o porquê. Palestinos e israelenses, ucranianos e russos, chineses e japoneses, turcos e curdos, nigerianos e de Bahamas.

Fico também pensando o que o serviço secreto americano fica pensando sobre alguém dialogar com tanta diversidade. Como sempre fui um Libertario, pluralista e sindicalista, eles devem pensar que sou apenas um romântico . No fundo eu sou um internacionalista.

Filipinos, australianos, argentinos e chilenos. Todos nós acompanham. Franceses, alemãs, belgas e holandês. Além dos italianos e gregos. Indianos é gente do Afeganistão. Ou são brasileiros visitando estes países ou boa parte usa o Google translation...

Sem contar que estamos chegando a 500 mil acessos.
Não sei se é cômico ou é trágico.
Só sei que gosto muito...

sábado, 27 de agosto de 2016

Apesar dos golpistas, ainda temos as flores

Os clínicos, os que reagem e os que se calam

A guerra da manipulação da informação é pior do que a guerra bélica. Basta ver a capa do jornal Estadão para perceber que a acusação Polícia Federal a Lula e família faz parte da armação para gerar noticiário negativo às vésperas da votação do golpe do impedimento de Dilma. Como não vejo a Globo, não sei o quanto eles comemoraram, sei que a Folha noticiou com menos destaque, talvez percebendo o ridículo da trama.

Os golpistas não estão tirando apenas a presidente eleita democraticamente, os golpistas estão tirando é a nossa democracia, a nossa liberdade de escolher nossos representantes.

Os clínicos estarão comemorando durante toda a semana de votação no Senado; os que reagem estarão nas ruas e praças denunciando mais um golpe na história do Brasil; e a maioria ficará silenciosa. Muitos envergonhados por ter apoiado o golpe, e muitos porque não sabem como reagir. 

Na verdade, está ampla maioria não quer nem Temer nem Dilma. Mas, quem não luta não vence. Quem não luta obedece.

Para compensar o sofrimento por mais um golpe, 
aproveitando o sol deste sábado, 
resolvi torar fotos de nosso jardim. 

Talvez um pouco de arruda e hortelã melhore o astral.


Ou um pouco de flores e folhas verdes e bonitas...


Ou o olhar ao pé do "Lágrimas de Cristo" , seco, sem folhas nem flores, em pleno final de agosto, como se estivesse esperando terminar o maldito processo de impeachment, para só assim voltar a florir. Já as mariazinhas, na sua modéstia, continuam florindo, como se pedisse para não perder as esperanças.


Mesmo contra a vontade dos golpistas, 
As primaveras sempre voltam.
E com elas, também voltam às flores.

Lutar pela liberdade, pela democracia,
E pela inclusão dos pobres,
Nunca envergonhou ninguém...
Sempre valeu a pena.


sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Brasil vive a pior recessão e nova ditadura

Fatos e Versões

Todos os dias, até o final da votação do golpe do impeachment, veremos os jornais, rádios e TVs, a imprensa insistindo em tentar passar uma imagem positiva do Brasil. Vão dizer que a economia está melhorando, que o senado federal finalmente votou para encerrar o processo de impedimento da presidente eleita, Dilma Roussef. O Brasil vai viver uma nova ditadura...

A ditadura do Judiciário aliado à Imprensa e aos empresários.

Sem liberdade de imprensa,
Sem judiciário apartidário e neutro,
Com um legislativo golpista e à serviço dos empresários,
Com o povo perdendo seus direitos, seus empregos
e seu direito de organização e manifestação.

Entre os Fatos e Versões que nossa imprensa manipula,
vejam algumas informações publicadas pelo jornal Valor de hoje, e organizadas de outra forma.

A população empobreceu. 
O PIB per capita caiu 16% entre 2013 e 2016.
O desemprego cresceu de 6,4% para 11,2%. Cerca de 12 milhões de trabalhadores perderam o emprego. Mais do que a população de Portugal.

O Brasil vive a pior recessão deste e do século passado. 
A contração da economia já é de 6,8% no período de 2013 a 2016.

O Estado quebrou.
Os dados do Ministério da Fazenda e do Banco Central, retratam a gravidade da situação. A dramaticidade da crise brasileira só é comparável à de países em conflito, como a Ucrânia.

Mordaça por 20 anos.
Os novos ditadores apresentaram uma PEC - Proposta de Emenda Constitucional, que limita o crescimento do gasto público à correção pela inflação para os próximos 20 anos. O que significa que as políticas públicas, principalmente Saúde e Educação, serão privatizadas e o povo pobre voltará a ficar sem acesso a saúde e a educação. Mas aumentar os salários dos juízes e dos delegados da polícia federal pode.

Mais desemprego, mais arrocho salarial, mais inflação, mai aumento do custo de vida, menos escola públicas, menos centros de saúde e hospitais públicos, aumento da idade para as mulheres poderem aposentar, menos recursos para agricultura familiar, menos liberdade nas escolas, menos formação e mais concentração de renda.

O Brasil deixará de ser "Um país de todos", 
para ser "O Brasil dos ricos e trambiqueiros".

Só falta combinar com o Povo...

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Eleições municipais sem campanha

Democracia de fachada

O Brasil passa por um período onde o Judiciário se impôs ao Legislativo e ao Executivo. Isto aconteceu porque o Legislativo abriu mão de sua missão e priorizou as negociatas, enquanto o Executivo, em todos os níveis, ficou refém do Legislativo e do Judiciário. 
Resultado: tudo está fora da Ordem!

Para as próximas eleições municipais, no dia 02 de Outubro, estamos presenciando algo inimaginável para um país que se diz democrático.

São 5.572 municípios, são 35 partidos políticos sem poder fazer campanha eleitoral de massa, sem poder colar cartazes, sem colocar faixas, com um controle de gastos que pode levar a inviabilização de qualquer candidato que o Judiciário quer impedir.
É a Democracia sem Povo!

Em 2.620 municípios, 47,1%, disputam apenas dois candidatos a prefeitos. 

Em 97 municípios existem apenas UM CANDIDATO a prefeito. Registrou a candidatura já se declara eleito se tiver apenas o voto do candidato. Destes casos, no Estado de São Paulo são 17...

Com os registros do TSE - Tribunal Superior Eleitoral computados de 95% dos municípios, são 485.889 candidatos a vereadores e prefeitos!

A participação das MULHERES caiu em relação à última disputa. Serão apenas 2.039 candidatas! Em 3.581 municípios - 70% do total já computado - NÃO HÁ MULHER NA DISPUTA PELA PREFEITURA!

Se faltam mulheres, houve um crescimento dos candidatos PARDOS E PRETOS. Sendo 39,1% de Pardos e 8,7% de Negros. Mas quando a disputa é para prefeitos, os brancos chegam a 66,4%.

Em todo o país, mais de 155 MIL CANDIDATOS não conseguiram sequer chegar ao ensino médio. Sendo que 13.772 dos candidatos, declararam que APENAS SABEM LER E ESCREVER, sem nenhum grau de educação formal!

Já em relação às OCUPAÇÕES PROFISSIONAIS:

- 34.999 são agricultores
- 31.757 são servidores municipais
- 25.275 são empresários

O TSE não identificou a RELIGIÃO dos candidatos. 
Se tivesse identificado ficaríamos sabendo que o maior partido político nacional é dos EVANGÉLICOS! 
Já são a maior bancada no Congresso Nacional, Seus candidatos disputam e estão na frente das duas maiores capitais de Estados do Brasil - São Paulo com Russomano do Partido de Edir Macedo e Crivella no Rio de Janeiro, também do PRB, o partido da Igreja Universal do Reino de Deus.  

Como a Igreja Católica abriu mão da atuação nas comunidades pobres, principalmente depois que acabou com a Teologia da Libertação, os Evangélicos abriram dezenas de milhares de Igrejas nas comunidades carentes, conquistando a confiança, a doação de dízimos e o VOTO DISCIPLINADO nos candidatos que são Bispos ou Pastores e contam com programas de TVs e Rádios, além da disciplina exemplar. 

Para os candidatos Evangélicos, basta saber o número e o nome do candidato da sua Igreja. Não precisam gastar dinheiro nem fazer comícios.

Um país governado pelos Evangélicos. 
É isto que os católicos, a Rede Globo, 
a Folha e a Imprensa querem?

É isto que os empresários e o Judiciário querem?
É isto que a OAB e os acadêmicos querem?
Os Felicianos e Bolsonaros mandando no Brasil?

Oh Deus, quantos crimes cometem em teu nome!


Obs.: Os números citados foram extraídos das matérias do jornal Valor de ontem e de hoje.



terça-feira, 23 de agosto de 2016

Depois das Olimpíadas, a tristeza

O Judiciário ridiculariza o Brasil

O ministro Gilmar Mendes manda e desmanda, agride quem discorda dele, ridiculariza os políticos e outros representantes das instituições nacionais.

Os demais membros do Judiciário silenciam...
Os políticos silenciam...
Os executivos silenciam...
Os empresários silenciam...

Só quem reage é a imprensa apoiando-o e as redes sociais questionando-o.
Foi para isto que o Congresso Nacional deu estabilidade no emprego e bons salários para os juízes? Um poder, arbitrariamente, pode ridicularizar os demais poderes?

Tudo isto pode ser chamado de Democracia?

Como fica nossa auto-estima?
Até quando suportaremos isto?

Não basta o desemprego, o custo de vida e o arrocho salarial?
Não basta o golpe do impeachment?

Precisamos começar um movimento pela retomada da democracia e do respeito aos poderes constituídos. Cada dia que passa, ficamos com a sensação de que a convocação de eleições gerais antes de 2018 será imprescindível, para evitar o caos e a desordem. Este governo está sendo pior do que o de Collor. É muito triste constatar tudo isto.

Sinto saudade de pessoas como Dom Paulo Evaristo Arns, Ulisses Guimarães, Brizola e tantos outros.

A classe média está à deriva, flertando com o fascismo e a manipulação. O mundo acadêmico perdeu a voz. A OAB perdeu a verve e os jovens atônitos ainda buscam um norte.

E pensar que os jovens, os negros, as mulheres e os pobres em geral vinham melhorando de vida, acreditando na democracia e na liberdade.

Como no Oriente Médio, nossa Primavera 
está se transformando em pesadelos.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Imprensa tenta diminuir sucesso da Olimpíada

Olivetto e Nizzan conseguem explicar?

Durante todo o dia encontrei pessoas elogiando o sucesso do Rio de Janeiro nesta Olimpíada. Tudo funcionou, os atletas ganharam muitas medalhas, algumas expectativas de medalhas não se realizaram, mas outras surpreenderam e o Rio de Janeiro fez sucesso em todo o mundo.

Ao mesmo tempo, a imprensa fica dizendo que nem tudo foi bem assim. Por exemplo, duas manchetes dizendo que o Brasil não conseguiu a meta? Folha e Estadão, como adolescentes chatos, questionando que não chegamos entre os dez melhores? Com qual objetivo a imprensa se comporta assim? Onde a imprensa quer chegar?

Será que o Rio de Janeiro não merece tanto sucesso?
Será que o Brasil não merece tanta alegria?
Será que nossos atletas não merecem tanto carinho?

Como os políticos não conseguem explicar.
Como os esportistas não conseguem explicar.
Como os psicanalistas não conseguem explicar.

Vou pedir ajuda a Washington Olivetto e Nizan Guanaes 
para que eles expliquem aos brasileiros o porquê 
que a nossa imprensa quer diminuir o sucesso desta Olimpíada. 

Falta uma parte do dinheiro para quitar as despesas?
Qual é a obra que não apresenta o mesmo problema?
Faz um "papagaio", diz que deve e vai pagar quando puder.

O Rio de Janeiro é credor desta festa maravilhosa.
Eu, do fundo do coração, digo que foi a coisa mais linda 
que já vi o Rio de Janeiro realizar. 

O Rio foi mais do que Ouro. 
O Rio de Janeiro foi Diamante!
E o Brasil vai aprendendo a ser uma Nação.

domingo, 21 de agosto de 2016

O Brasil é 13 na Olimpíada

O Rio de Janeiro é mais que Ouro: é Diamante!

O mundo assistiu à uma das melhores Olimpíadas já realizadas.
Sem incidentes, sem agressões, sem terrorismo. Como se diz: Entre derrotados e vencedores, salvaram-se todos.

A imprensa, como sempre, comportou-se sem saber se elogiava ou criticava. Se condenava ou se enaltecia os atletas. O Brasil precisa cobrar da imprensa que tenha maturidade, que contribua para a educação do nosso povo e da nossa sociedade. Nossa imprensa é nosso pé no atraso...

O Rio de Janeiro está de parabéns!
A cidade do Rio de Janeiro continua linda, agora engrandecida pelas lembranças da primeira Olimpíada na América Latina. Muitos destes novos espaços serão de utilidade turística e também educativa.

O Brasil bateu recorde de medalhas.
Nossos e nossas atletas foram maravilhosas. Mesmo perdendo, mesmo deixando de ganhar medalhas. Todos competiram com dignidade. Precisamos aprender a planejar mais, a ter rigor e disciplina nos treinamentos, precisamos profissionalizar nossos atletas e técnicos. Devemos continuar o intercâmbio internacional, trazendo mais técnicos estrangeiros para treinar e aperfeiçoar nosso atletas.

Esta Olimpíada não teria existido sem Lula no governo. 
Não teria existido sem o apoio do governador do Rio, Sérgio Cabral, e sem o apoio do prefeito da cidade do Rio de Janeiro. Podem reclamar, podem esconder, podem negar os fatos e a história. Mas a realidade é a realidade. Todos irão reconhecer isto um dia, mais cedo ou mais tarde.

O Brasil não andará para trás. 
Os jovens que passaram a estudar, a frequentar universidades, os trabalhadores rurais que passaram a ser respeitados, abastecendo as cidades com alimentos, os professores, médicos, policiais municipais e todos que garantem à vida urbana e rural com progresso e liberdade, este povo que aos poucos vai reconhecendo-se neste novo Brasil, não deixará que o atraso político, o atraso servil aos interesses estrangeiros, o atraso e a servidão não voltarão a mandar no Brasil.

Não foi por acaso que o Brasil brilhou entre os principais países no atletismo. Dos países intermediários, apenas a Austrália e a Hungria tiveram mais medalhas do que o Brasil.

Não foi por acaso que na classificação das medalhas, simbolicamente, o Brasil terminou em 13o. lugar.

O Brasil é 13!

O Rio de Janeiro é mais do que Ouro: é Diamante!

Domingo de chuva em São Paulo

Só falo de olimpíada depois do vôlei 

Sem poder ir para o parque Villa-Lobo por causa da chuva, resolvemos ficar em casa. Aproveito para, mais uma vez, mostrar as nandinas sob a chuva. Surpreendentes!

Vejam a Nandina com o Gerânio...


As flores do gerânio retêm gotas de água e brilham quando aparece o sol.


As nandinas guardam mais gotas de água.


Vejam que tem água até nos caules...
As plantam brilham com o sol e com a chuva.
Ainda não descobri o papel do frio para as plantas.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Meninas do Futebol merecem respeito

Que o Brasil invista mais no futebol feminino

Foi um final triste para as meninas do futebol. Hoje, salão do restaurante cheio, muitos homens estavam torcendo para as meninas. As meninas do Canadá jogaram bem e fizeram 2 a 0 com tranquilidade. Nossas meninas fizeram seu gol, mas faltou mais...

Marta já fez história. Abriu as portas para o futebol feminino no Brasil. Agora cabe aos brasileiros e brasileiras investiram no esporte. Incluir as atividades nas escolas públicas e privadas. Os governos devem patrocinar atividades e as empresas e clubes devem investir em equipes, organizar campeonatos para que surjam muitas jogadoras, técnicas e goleiras.

No final da noite vamos torcer para os meninos do vôlei. 
E seja o que Deus quiser!

Amanhã vamos sofrer juntos e torcer pelos meninos do futebol.
Quem sabe agora venha a medalha de ouro?
O Rio de Janeiro e o Brasil se fizeram merecedores.

Vamos lá, Joel!
Nosso comentarista esportivo no Rio de Janeiro.

O Rio de Janeiro já ganhou a medalha de Diamante.
Uma belíssima Olimpíada.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Enquanto os atletas lutam, as flores brilham

O Jasmin este ano está mais bonito

Pela primeira vez floriu de cima até em baixo.


A singeleza das flores


Do chão, pegando carona no pé de primavera, até a parte superior do muro


Flores e mais flores. Para nossas meninas do vôlei e para as meninas do futebol. Além de todas as demais meninas.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Eleições: corrida contra o tempo

Como escolher um candidato?

Sob a égide de uma ditadura disfarçada, o Brasil vai ter mais uma eleição nos mais de 5.600 municípios. Serão mais de 50 mil candidatos a vereadores, em todo Brasil. Nas cidades pequenas, escolher os melhores candidatos é mais fácil do que nas cidades grandes.

Como fazer campanha numa cidade como São Paulo, onde mais de 5 milhões de pessoas estão aptas a votar? Como se tornar conhecido ou como ajudar as pessoas a saberem que determinada pessoa é candidata? Tudo isto em apenas 45 dias?

Da mesma forma que a imprensa apoiou e organizou o golpe do impeachment, esta mesma imprensa vai fazer campanha para os candidatos que também apoiaram o golpe. Como os candidatos que foram contra o golpe não têm acesso à imprensa, vão ficar dependentes do Horário Eleitoral, onde onde partidos menores vão ter menos tempo para mostrar suas propostas e seus candidatos.

Eu, como ex-aluno e eleitor histórico de Eduardo Suplicy, 
tenderia a votar nele.

Mas, como sindicalista e bancário, sinto-me com a responsabilidade de ajudar a eleger uma pessoa que tem sido marcante na militância social. Estou falando de Luiz Claudio MARCOLINO.

Marcolino tem o estilo perseverante de Suplicy, tem a mesma humildade e fez um mandato como deputado estadual de primeira qualidade. Por recomendação, resolveu sair candidato a deputado federal em 2014 e faltaram pouco mais de três mil votos para eleger-se, ficando na primeira suplência do partido.

Além de bom parlamentar, sempre foi um bom militante sindical, um presidente do nosso Sindicato dos Bancários de São Paulo marcante, principalmente por ter sido o primeiro presidente oriundo de um banco particular (não estatal) desde 1979. Se ele foi um bom presidente do Sindicato, foi melhor ainda como deputado estadual e tenho certeza que será um vereador brilhante, principalmente trabalhando junto com Suplicy e outros bons vereadores.

Luiz Claudio Marcolino ficou com o número 13310.

Pelo número sabemos que é pelo PT. Quem defende a linha popular e democrática do PT também conhece a qualidade do trabalho de Luiz Claudio Marcolino, quem não tem tanta aproximação com o partido, pode fazer pesquisa sobre a vida de Luiz Claudio Marcolino. Honesto, trabalhador, solidário, bom pai, bom marido e principalmente um grande amigo de todos que convivem com ele.

Nestes 45 dias voltarei a falar de Marcolino.

Já que mais de 5 milhões de pessoas vão ter votar num candidato a vereador na cidade de São Paulo, já que você também vai ter que votar, vote bem, vote em quem você pode confiar. Eu confio muito em Luiz Claudio Marcolino. Eu e minha família vamos votar nele e ficarei muito contente em saber que você também vai votar. Dê notícias...


terça-feira, 16 de agosto de 2016

Demissões são estimuladas pelo governo Temer

Só na Mercedes são 1.870 demissões

Os dois maiores inimigos dos pobres são as guerras bélicas e as demissões. 

1 - As guerras bélicas porque nas batalhas há muito mais militares de origem pobre do que de origem rica. Portanto, enquanto os ricos morrem algumas centenas, os pobres morrem aos milhões. Vejam os milhões de mortos e migrantes na Europa...

2 - As demissões atingem também em maior quantidade os pobres do que os ricos. Os golpistas do impeachment brasileiro diziam que Dilma deveria sair do governo porque já existiam dez milhões de demitidos.

Agora no governo, estes golpistas, estão deliberadamente estimulando as empresas a demitir tanto para cortar custos, como para recuperar as margens de lucro, isto é, ganhar mais. E os demitidos que se virem. Aqueles que foram às ruas a favor do golpe e agora estão demitidos, foram enganados pelos golpistas.

Para os economistas conservadores e golpistas, trabalhador é apenas um número. Portanto, este número pode significar mais custo ou mais lucro. Os neoliberais não se importam com as pessoas, sejam elas trabalhadores ou consumidores. Eles só pensam nos lucros e nos bônus milionários...

Hoje em todo Brasil acontecerão manifestações contra as demissões, a reforma da Previdência, o arrocho salarial, a recessão e o custo de vida assustador. Tudo está subindo de preço e os salários estão sendo arrochados. É a inflação não contabilizada pelo governo. E o governo ainda está prejudicando o Agricultor Familiar!

Junto com a luta em defesa do emprego, do salário e da Previdência, os trabalhadores e trabalhadoras também estarão lutando contra o golpe do impeachment, contra o governo ilegítimo e recessivo de Temer. O mundo não reconheceu o governo golpista.

Mesmo sendo votada a destituição da presidente Dilma, o mundo continuará vendo com desconfiança este governo ilegítimo. Os empresários podem até continuar a cobrar por mais reformas neoliberais e contra os trabalhadores, mas terão que enfrentar a vontade do povo nas próximas eleições presidenciais. Sem contar que, na medida que a recessão continue, aumentando o desemprego, o Brasil poderá viver um período de saques, manifestações e violência de tal dimensão como vivemos na recessão de 1983. 

Lembram da Operação Vaca-Brava no ABC, nas montadoras?
 A classe trabalhadora brasileira já aprendeu a defendeu seus direitos e suas conquistas. Não aceitaremos retrocessos...

A imprensa pode até tentar esconder os fatos, o Judiciário pode até condenar à prisão as lideranças dos trabalhadores, mas os fatos aparecerão e exigirão mudanças.

Ou voltamos a valorizar a democracia representativa e participativa, 
ou caminharemos para a barbárie.
Viraremos um grande Oriente Médio.

domingo, 14 de agosto de 2016

O Brasil do Futebol?

As meninas e os meninos do futebol

Não comentei nada sobre o futebol das meninas, antes do jogo dos meninos com os loucos colombianos. As meninas passaram pelas australianas na disputa de pênaltis, e os meninos bateram literalmente os colombianos com muita garra, muito futebol e dois gols meritórios.

A ironia é que, se Neymar foi chamado de Marta, ele brilhou no jogo contra a Colômbia, enquanto que Marta teve seu chute no pênalti, desviado pela goleira australiana. Marta não chutou para fora, chutou para dentro, mas a goleira pegou. Ponto.

Ficaram iguais? 
Não. Enquanto os meninos vêm num crescendo,
as meninas há dois jogos não fazem gol no tempo normal.
Culpa das meninas?
Também acho que não.

A diferença está nos técnicos.

Os meninos tiveram a ajuda de Tite e outros profissionais. Tite, apesar de jogar um ano sim outro não, ele é um bom técnico. Talvez o melhor do Brasil, na safra atual. Mas é meio lerdo...
Não sei qual foi a mudança tática, mas sei que os dois Gabriel não são grande coisa, que Luan está fazendo a diferença positiva, que nosso goleiro com as bolas atrasadas dá medo e que Neymar é bom jogador, embora não seja bom líder. Ele não tem culpa.

Voltando aos técnicos, assisto pouco jogo das meninas. Uma vez num jogo contra os Estados Unidos, ficou evidente a omissão do nosso técnico. As meninas estavam na frente, deixaram as americanas empatar e perderam porque se apavoraram em campo. Nos dois últimos jogos, as meninas pareciam tensas e sem tática clara. É claro que passaram para frente, mas isto não garante medalha de ouro. Cada jogo será uma tormenta.

Já os meninos, melhoram muitíssimo, mas isto também não garante medalha de ouro. Nossa imprensa vai encher o saco, dizer que agora eles são maravilhosos e que têm que garantir o ouro. A torcida vai acreditar na imprensa, vai xingar todo mundo e botar a culpa nos jogadores, se eles não conseguirem a medalha dourada. Nossa imprensa é sádica, ou masoquista?

O que sei é que, tanto para o futebol, como para o Brasil, o mundo mudou, evoluiu e nós ficamos vivendo do passado, do voluntarismo e do espontaneísmo.

O esporte brasileiro melhorou em todas as áreas, o Brasil pode não ficar entre os dez melhores, mas mesmo os meninos do vôlei perdendo em casa, os judocas ganhando menos medalhas, nós já ganhamos a melhor medalha de todas: a medalha diamante.

Esta Olimpíada em si já é um grande sucesso. 

O Rio de Janeiro, apesar dos políticos e empresários corruptos, fez sua tarefa brilhantemente, com gambiarra ou não. O importante é que ninguém poderá sair do Brasil dizendo que foi uma lambança.
Poderia ser melhor politicamente, ser realizada num país democrático, com governo legítimo, com uma imprensa menos chata e sem a violência dos traficantes.

Mas que é uma das melhores Olimpíadas do mundo, isto é.

sábado, 13 de agosto de 2016

A vida com Jasmin é melhor

Hoje eu não li jornais

Para passar o sábado mais animado, resolvi não ler os jornais e prestar atenção na nova safra de flores do Jasmin.

Vejam as flores sob o sol brilhante de agosto frio.


Agora vejam o Jasmin na sombra.


Como diziam os Impressionistas, as cores mudam durante o dia e os meses.

O Brasil também vai mudar...

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Imprensa golpista. E os jornalistas?

Golpistas ou serviçais?

É comum que o empregado não aceite roubar por ordem do patrão. Como é comum uma professora ter um desempenho profissional bem maior do que  o salário que recebe. Como há juízes que são honestos e trabalham muito, mesmo ganhando menos do que gostaria de ganhar.

Com o mercado de trabalho restrito em função de haver poucos jornais e poucos canais de TV, há muitos jornalistas que aceitam fazer tarefas que não gostam mas que não ferem seus princípios nem a ética profissional.

Quando olho os jornais golpistas de São Paulo e Rio de Janeiro, fico imaginando se quem edita ou faz as matérias, as fazem concordando com o que escreve, ou as fazem porque precisam trabalhar? Fico sempre com esta dúvida...

Principalmente quando se olha um jornal decadente e fascista como o Estadão, de São Paulo. O caderno de política nacional é pior do que o Hora do Povo do MR-8, baixaria pura. Já os cadernos de economia, internacional, esportes e cultura, são cadernos geralmente bons. Quando se olha as revistas, a mediocridade é ainda maior.

Fico em dúvida se ao contratar, os patrões fazem questão de escolher somente fascistinhas, golpistas e provocadores, em detrimentos de jornalistas bons e que fazem questão de ser neutros ou preservar seus valores e principios, sabendo separar as coisas.

Fico também pensando sobre o que se ensina nas faculdades de jornalismo. A ECA, Escola de Comunicação e Arte da USP, nos anos 70 era uma fábrica de jornalistas de esquerda. E hoje, como será? Uma fábrica de neoliberais e provocadores?

Ainda bem que temos jornalistas que resistem.
São como as flores dos desertos, basta chover que elas renascem.
Ou como as flores dos Ipês ou dos jasmins,
que aguardam o sol de julho.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

A ditadura consolida o golpe

Judiciário e Imprensa à serviço dos golpistas

O Brasil está sentindo e vendo o desfecho do golpe do impeachment. Ironicamente, a grande maioria dos que apoiaram o golpe por não gostar de Dilma, agora estão sendo demitidos, sem conseguir empregos, convivendo com inflação, recessão e sem perspectiva. Sentem-se enganados e defendem novas eleições. 

Aparecem como novos mandantes os mesmos políticos corruptos de sempre, só que, agora eles estão abertamente à serviço de empresários conservadores e economistas neoliberais aliados dos Estados Unidos. 

Já que os novos ditadores não foram eleitos para governar, não respeitam o programa eleitoral majoritário, escolhido pelo povo, sem legitimidade, eles buscam legalidade no judiciário que não foi eleito para governar. 

Democracia de verdade sempre passa pelo voto popular. 
Governos não eleitos são ditaduras. 

Para diminuir o descrédito internacional, os golpistas contam com amplo apoio da imprensa. Procurando assim dar uma imagem de legalidade com apoio da "inteligência " da imprensa e de acadêmicos reacionários e consultores das empresas.

Esta nova ditadura, legalizado a partir de setembro, precisa ser desmistificada e denunciada internacionalmente. Viveremos dias difíceis que serão verdadeiros desafios para aqueles que consideram a democracia uma questão de princípio e não uma conveniência.

Antigamente, quando lutávamos contra a ditadura militar, tínhamos o apoio da OAB. Agora, o Judiciário, com o apoio da OAB, faz parte dos golpistas. Triste realidade.

O povo vai perceber a fraude e reagirá. 
É uma questão de tempo.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Três tragédias brasileiras

A nuvem que paira sobre nós

Fase ruim é igual morte de parentes e amigos, raramente vem sozinha.
Vejam as novidades do dia:

1 - Consolida-se o golpe do impeachment.

Mesmo com o país cansado deste golpe do impeachment, fica cada vez mais evidente a aliança entre os parlamentares que negociam qualquer coisa, o judiciário que legaliza qualquer coisa, a imprensa que faz campanha para qualquer coisa e os empresários que pagam para reverter os anos de melhorias para os pobres e o povo em geral. Esta qualquer coisa que está acontecendo no Brasil é uma nova ditadura, não militar, mas a tal da ditabranda, como o preconceito e a homofobia. Vem disfarçada, dissimulada...

Agora o golpe vai!
Comemora a imprensa e todos os golpistas.


2 - Agora São Paulo vai ter candidato malufista.

O mesmo STF que ameça acabar com o PT e inocentar os demais 34 partidos políticos, inocentou Russomanno, por 3 votos a 2, isto é, com votos de Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Celso Mello, o tribunal entendeu não ter havido crime de peculato. Já Carmen Lúcia e Teori Zavascki afirmaram que houve irregularidade. Pelos votantes dá para saber os reais motivos que levaram ao resultado do julgamento.

Os que pretendiam herdar os votos e negociar apoio com Russomanno, caso ele foi impugnado, agora vão ter que fazer campanha para ele, como forma de dificultar a reeleição de Haddad. Afinal, o golpe, a manipulação da imprensa e o jogo do judiciário, tudo isto é parte do maniqueísmo, do "todos juntos contra o PT, o PC-B e o PDT". É a luta de classe explicitada.

Da mesma forma do golpe do impeachment, que Marta se aliou a Temer, Serra e Cunha, nas eleições de São Paulo, a direita vai fazer camiseta e adesivo para carros: "Somos todos Russomanno"? Que ironia!


3 - Agora vem a Seleção Brasileira de Futebol Masculino.

Em brilhante artigo na Folha, o nosso histórico Tostão, grande jogador, médico, comentarista e mineiro, tece considerações sobre a sina do nosso futebol.

"Aconteceu o que parecia impossível. O Brasil, contra  o Iraque, jogou ainda pior do que contra a África do Sul. O time corre demais com a bola, dribla demais e tem presa demais para chegar ao gol. Isso se tornou, com o tempo, uma característica do futebol brasileiro.

Será que existe uma tragédia técnica anunciada, um castigo, uma maldição, uma culpa que tem de ser paga, por causa da corrupção e da incompetência?

Tudo começou com as derrotas nas Copas de 2006, de 2010, seguiu com o vexame dos 7 a 1 em 2014, com as eliminações para Paraguai e Peru nas duas últimas Copas Américas, continuaria com a desclassificação na sua primeira fase da Olimpíada e terminaria com o Brasil fora do Mundial de 2018.
Não é o mais provável de acontecer, mas é possível. Estou com medo."

Conclusão:

Tragédias não faltam na nossa História.
Se pegarmos do golpe de 1964 ao golpe de 2016, temos dezenas de tragédias para contar.

No entanto, da mesma forma que o Rio de Janeiro e o Brasil puderam organizar com sucesso uma Olimpíada, também aprenderemos a construir uma Democracia, tipo europeia, com parlamentarismo e sem golpes militares, civis e da imprensa.

Liberdade e Democracia não se ganha, conquista-se!

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Nakano questiona Economia de Meirelles-Temer

Recessão, Deflação, Taxa de Juros alta e Câmbio caindo

Divergência nas delações premiadas, divergência nas nomeações dos cargos de confiança, divergência nas candidaturas em 2016 e 2018...

Entre tantas divergências no governo golpista, agora começa a aparecer divergência na Política Econômica de Meirelles.

Além do interessante artigo, publicado na Folha de hoje, em que Benjamin Strasbourg questiona a subordinação da economia brasileira ao mercado financeiro, também o jornal VALOR de hoje publica um artigo do economista, professor da FGV e ex-participante do governo FHC, sinalizando caminhos perigosos tanto para os conservadores, como para os trabalhadores.

Reproduzo o artigo de Nakano, com destaques em negrito e com parênteses, para facilitar a visão dos pontos críticos.

Leiam com muita atenção. O presente e o futuro do Brasil passa pelos pontos levantados por Nakano.


Para retomar o desenvolvimento (a tragédia anunciada)

Por Yoshiaki Nakano – Valor – 09/08/2016

 Há indicações de que a economia brasileira já atingiu, neste primeiro semestre, o "fundo do poço". A capacidade ociosa é enorme, mas não há nenhuma esperança de que venha uma forte recuperação cíclica, o que seria normal nas atuais circunstâncias, menos ainda que haja uma retomada do crescimento.

Após mais de dois anos de recessão, em condições normais seria de se esperar que a política monetária e fiscal pudessem injetar estímulos à demanda agregada para iniciar o ciclo de recuperação. Infelizmente, a economia brasileira está gravemente enferma e nada disto é possível. A inflação está muito acima da meta e corre o risco de tomar uma dinâmica perigosa. Temos uma trégua, mas não saímos ainda de uma grave crise de confiança, em função do descontrole das contas públicas, déficit nominal atingindo 10% do PIB e a dívida pública crescendo explosivamente.

Em outras palavras, com o regime de política macroeconômica vigente estamos numa armadilha, não mais de baixo crescimento, mas de recessão continuada ou, na melhor das hipóteses, de estagnação. Estamos numa armadilha, não mais de baixo crescimento, mas de recessão continuada, ou de estagnação

Não há espaço nem para política monetária nem fiscal serem acionadas. Ao contrário, na vigência das atuais convenções do mercado e, comportamento dela decorrente, precisamos elevar a taxa de juros e acelerar o ajuste fiscal, ambos recessivos, para melhorar as expectativas.

Portanto, para viabilizarmos uma recuperação cíclica e repensarmos a retomada do crescimento é preciso uma reforma do Regime de Política Macroeconômica atualmente vigente no país, totalmente anômalo, que privilegia taxas de juros do Banco Central na estratosfera e instabilidade na taxa de câmbio, com tendência persistente de apreciação.

Esta dupla torna o custo médio do capital de duas a três vezes maior do que a taxa de retorno de qualquer empresa brasileira no setor não financeiro, tudo isto em um ambiente altamente inflacionário.

Nesta reforma do regime de política macroeconômica não precisamos inventar nada de novo, basta seguir as boas práticas vigentes no resto do mundo. Antes de mais nada precisamos de reformas estruturais para estancar a expansão automática dos gastos públicos, para eliminar o déficit público e inverter a trajetória explosiva de crescimento da dívida pública.

O governo Temer já propôs uma emenda constitucional pra fixar os gastos públicos em termos reais. Se a reforma da previdência tiver sucesso, tudo indica que o teto poderá ser respeitado. Neste caso, ao longo dos próximos anos podemos estabilizar o crescimento da dívida pública. Estas propostas de reforma são de longo prazo e tomarão tempo e seus efeitos sobre a situação fiscal dependerão muito do crescimento da economia.


Para termos uma ideia, se a economia brasileira crescer a uma taxa média de 2% ao ano nos próximos dez anos, a participação dos gastos do governo poderá ter uma redução de quase 20% e gerar um superávit primário da ordem de 2% do PIB. Mas aí, com as reformas do atual regime de política monetária abre-se espaço para redução substancial da taxa de juros, principal item na despesa do governo.

A reforma na política monetária deve contemplar mudanças nas regras operacionais do Banco Central para torná-las similares às dos demais países, eliminando-se as "jabuticabas".
É fundamental que a autoridade monetária passe a fixar taxa de juros pré-fixadas, na ponta mais baixa, puxando toda curva de juros para baixo e alongando-a, e viabilizando o desenvolvimento de mercado privado de títulos de longo prazo. Neste caso, para quê o BNDES e Banco do Brasil?

Se o BC deixar de tabelar o juros na estratosfera nas operações mais curtas e de liquidez total (overnight) e fixar juros pré- fixados similares aos dos demais países, regras operacionais que gerem indicadores de liquidez, a política monetária ganhará enorme eficácia para controlar a inflação. Neste caso, o banco central não precisará recorrer à apreciação cambial para controlar a inflação. Podemos ter um verdadeiro regime de metas de inflação.

A definição do regime e da política cambial deverá sair do Banco Central e migrar para uma autoridade do Executivo, que definirá uma política cambial para que este alcance sua verdadeira função: equilibrar as transações correntes do país e promover o desenvolvimento econômico. A operacionalização deverá ficar no Banco Central, como é nos países desenvolvidos. A taxa de câmbio precisa ser não só competitiva, mas mais estável e previsível, desta forma o caminho para recuperação econômica estará aberto. O estímulo virá para que a taxa de investimento aumente em exportações de manufaturados, viabilizando a retomada do crescimento.

Também será preciso um novo sistema tributário com impostos mais transparentes e menos distorcivos. Ainda, uma reforma trabalhista simples, que flexibilize a CLT, como o que consta no documento "Uma Ponte para o Futuro", em que um acordo entre sindicato de trabalhadores e de empresários possa suspender a legislação trabalhista.

A tênue recuperação esboçou-se na indústria de transformação por meio da recuperação das exportações, pois a taxa de câmbio no início deste ano estava competitiva. Entretanto, com a subsequente apreciação, na margem, o quantum de exportações já está cedendo, segundo as últimas informações.

Yoshiaki Nakano, com mestrado e doutorado na Cornell University, é professor e diretor da Escola de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/EESP) e escreve mensalmente neste espaço


Obs.: Os parênteses e os negritos foram feitos por mim, não pelo prof. Nakano.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

O Brasil e a Seleção de Futebol Masculino

Quem está pior?

Ficar até meia noite assistindo ao jogo do Brasil contra o Iraque é a coisa mais deprimente do mundo, principalmente depois de assistir ao jogo entre Alemanha e Coreia do Sul.

A ruindade da seleção masculina de futebol é responsabilizada aos jogadores, mas tenho dito que a maior responsabilidade pela baixa qualidade no futebol brasileiro é a baixa qualidade dos técnicos. O mundo continuou melhorando seu futebol e o Brasil ficou em berço esplêndido, vivendo do passado.

O futebol masculino é preguiçoso, não tem meio de campo, não tem centro-avante e não tem criatividade. Tudo isto porque os técnicos não exigem dos jogadores e não sabem treinar suas equipes.

Já o Brasil como um todo, também vive uma crise profunda. Tem um governo golpista, que tomou o poder sem ser eleito, está aproveitando a falta de compromisso com o povo para fazer uma grande reforma, tirando quase todos os direitos do povo trabalhador.

Vejam a lista de exemplos deploráveis:

1 - o desemprego cresce assustadoramente, atinge todos os setores da economia;
2 - o custo de vida sobe diariamente, aumentando o preço de tudo;
3 - a inflação real está parecendo a Argentina;
4 - o governo pretende reformar a Previdência, matando o povo antes de se aposentar;
5 - querem aprovar uma lei autorizando terceirizar tudo, fazendo todo mundo ganhar pouco;
6 - querem acabar com a CLT, facilitando mais demissões, menos custos e mais desemprego;
7 - estão mudando todas as políticas dos Agricultores Familiares, dificultando sua sobrevivência;
8 - querem privatizar todas as empresas estatais restantes;
9 - estão destruindo o SUS e cortando benefícios do Ministério da Saúde;
10 - estão reduzindo o orçamento do Ministério da Educação, prejudicando os pobres;
11 - criaram novas leis proibindo os funcionários públicos de receberem aumentos salariais;
12 - estão proibindo as prefeituras, os Estados e o Governo Federal fazer novas contratações.
13 - Ao mesmo tempo, liberaram aumento salarial para o Judiciário e a Polícia Federal.

Estes golpistas estão atuando de forma articulada entre os políticos corruptos, a imprensa mentirosa e o judiciário manipulador.

O curioso desta tragédia toda, é que os atingidos são tanto pessoas que foram a favor do golpe, como as que foram contra. Enganaram a maioria do povo brasileiro. Depois de tanta mentira, ainda querem impedir que Lula seja candidato a presidente da república.

Quem está pior: 
o Brasil com o governo golpista ou esta medíocre seleção de futebol masculino?

domingo, 7 de agosto de 2016

CLT e Imposto Sindical para quem?

Os patrões se beneficiam mais que os empregados

Getúlio Vargas quando fez a CLT e criou o Imposto Sindical, fez para proteger os trabalhadores, os patrões e o Estado. Diminuiu o conflito, deu dinheiro para os pelegos patronais e dos trabalhadores.

Quem tem mais sindicatos no Brasil: Os trabalhadores ou os patrões?

Com o tempo, os patrões, além do imposto sindical, também passaram a administrar e controlar o dinheiro do SISTEMA S. São bilhões de reais por ano, que se juntam aos bilhões de reais do imposto sindical. Isto é, além de controlarem a imprensa, o judiciário, as polícias, os patrões controlam bilhões e bilhões de reais do sistema sindical patronal e do sistema S.

Agora vocês entendem o porque de tanta pobreza e discriminação no Brasil? É poder demais a uma classe social. É uma herança da monarquia imperial.

Mais uma vez, aproveitando da nova ditadura civil advinda do golpe do impeachment, além de venderem as empresas estatais, manipularem o ministério da Educação e da Saúde, os patrões querem mudar as relações de trabalho para pior.

Por exemplo, querem flexibilizar a CLT, podendo caso a caso que os patrões imponham acordos onde os trabalhadores aceitam piorar os direitos em nome de manter o emprego; outro exemplo: os patrões querem ter direito a terceirizar tudo nas empresas, reduzindo drasticamente os direitos dos trabalhadores.

Por que os patrões não aceitam a Convenção 87 da OIT - Organização Internacional do Trabalho? Liberdade de organização sindical, sem ingerência dos patrões e do Estado. Fim da estrutura sindical patronal. Criação de um novo sistema de representação e de negociação, com arbitragem em vez de tanta Justiça do Trabalho e tanto Ministério Público do Trabalho.

Por que os patrões na aceitam Organização Sindical por Local de Trabalho, para, a partir da paridade de direito, se fazer negociação entre patrões e empregados, podendo haver acordos desde que se respeitem patamares minimos negociados a nivel nacional e com arbitragem escolhida pelas partes?

Por que a imprensa não propõe acabar com o imposto sindical dos patrões e dos empregados?

Por que a imprensa e os patrões não aceitam gestão tripartite do Sistema S, em todos os níveis?

Por que a imprensa não aceita o direito de o mercado nacional e internacional ter livre acesso ao rádio e a TV no Brasil?

Esta aliança entre os patrões, a imprensa, o judiciário e os golpistas, está aproveitando-se do fato de o Brasil não ter um governo eleito pelo povo, para tirar os direitos do próprio povo.

Vivemos uma ditadura civil.
Que vergonha!

sábado, 6 de agosto de 2016

Abertura das Olimpíadas: O Rio surpreendeu o mundo

A abertura foi Maravilhosa!

Nossa imprensa gosta de botar defeito em tudo.
Como o prefeito do Rio andava falando muito, sem pensar direito, a imprensa começou a queimá-lo.
Como o governador eleito do Rio, Pezão, ficou doente e assumiu um velhinho como interino, o Estado do Rio ficou à deriva, comprometendo a organização das obras olímpicas.

O governo interino falava que ia ajudar mas não liberava todo o dinheiro necessário.

Parecia que ia dar tudo errado, 
que ia ser mais um vexame brasileiro.
Nada disso aconteceu.

A abertura das Olimpíadas foi linda.
O povo fez suas manifestações nas ruas.
Quem estava no Maracanã vaiou o interino.

E mais de três bilhões de pessoas de todos os países da Terra puderam constatar que o Brasil, apesar de ser da América do Sul, apesar de estar sendo governo pelos golpistas, apesar da sua imprensa golpista e de seu judiciário que manipula a justiça, mesmo com tudo isto...

O Rio de Janeiro fez uma abertura maravilhosa.
Parabéns!
O Brasil pode até ganhar poucas medalhas.

A melhor de todas as medalhas o Rio de Janeiro já ganhou:

A medalha de uma das mais bonitas aberturas de Olimpíada.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Lula e as Olimpíadas no Brasil

Golpistas escondem Lula

Hoje é a abertura oficial das Olimpíadas no Rio de Janeiro e no Brasil. Mais de três bilhões de pessoas, em todos os países da Terra estarão acompanhando os jogos e as atividades. O governo golpista está com medo de ser vaiado na abertura oficial. O brilho dos jogos estará manchado com o golpe do impeachment. 

A direita que fez campanha contra o governo Dilma e contra o Lula, tem vergonha dos resultados do governo interino, a imprensa tenta passar uma ideia de normalidade, mas as delegações internacionais sabem que vivemos num governo ilegítimo e que a violência se generaliza em todo o Brasil.

Se vivêssemos numa democracia verdadeira, com uma imprensa respeitosa, democrática e honesta, todos estariam agradecendo o imprescindível apoio que Lula, como presidente da república, se empenhou, aglutinou os políticos do Rio de Janeiro e os empresários na defesa da realização das Olimpíadas no Rio de Janeiro e no Brasil.

Não é por acaso que a Fórmula 1 se realiza em São Paulo, sendo trazida para cá no governo Erundina, quando era prefeita pelo PT; Não foi por acaso que, pela segunda vez na nossa História, o Brasil sediou uma Copa de Mundo, aprovado também no governo Lula e realizado no governo Dilma; e as Olimpíadas, que é a primeira que é realizada no Brasil, está acontecendo em função do reconhecimento internacional ao bom governo de Lula. Os três maiores eventos esportivos do mundo, quando vieram para o Brasil, tiveram o esforço especial do PT e de suas lideranças. 

O mundo soube reconhecer os méritos de Mandela, liderança e presidente da África do Sul, o mundo também precisa tomar conhecimento do papel imprescindível que teve Lula na realização destes eventos. 

Contra fatos não há argumentos!
Sem medo de ser feliz!

Os golpistas e a imprensa não conseguirão apagar a importância de Lula na História do Brasil. Não precisam ser cordiais, bastam ser democráticos.


quinta-feira, 4 de agosto de 2016

As flores chegaram com as Olimpíadas

Bilhões de pessoas de olho no Brasil

Ontem, as primeiras flores do Jasmin começaram a aparecer. Hoje, com o sol brilhando, as flores do ipê amarelo iluminam a rua e as pessoas. Ao mesmo tempo, as flores do pata- de-vaca brilham disputando a beleza e o charme. É o início da primeira Olimpíada realizada no Brasil. Por mais que a imprensa fale mal de Lula, a vinda da Olimpíada para o Brasil foi graças a Lula.

Vamos ver as flores...


O ipê amarelo saboreando o sol.


Os pequenos pontos brancos das flores do Jasmin.


O encanto das flores da pata de vaca.

E o mundo olhando os atletas brilharem e nos ensinar a ser solidários, competitivos e respeitosos. Tudo isto falta aos golpistas brasileiros. Por isso, nossa alegria não será completa. 

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Doria é mais rico que Maluf?

Candidatos milionários

Depois de ter sido decisiva no golpe do impeachment, a cidade de São Paulo viverá uma campanha eleitoral milionária. Isto sem as empresas poderem fazer doações financeiras diretas. Dinheiro só de pessoa física e das forças ocultas.

Como o PSDB administra o estado de São Paulo há mais de 20 anos, para facilitar, lançou como candidato a prefeito um "comunicador" que demonstra um grau de riqueza de deixar Maluf com inveja. Diz a Folha de hoje que João Doria, o candidato de Alckmin, declarou ter um patrimônio de R$180 milhões de reais. Só em obras de arte, tem 34 milhões de reais, sem contar as diversas casas e os investimentos nos Estados Unidos.

Além da candidatura milionária do PSDB, temos também a união das famílias Andrea Matarazzo com Marta Suplicy. Talvez se somar os patrimônios de Andrea Matarazzo com o de Marta Suplicy  ainda seja menor do que o patrimônio de Doria.

Esta união Matarazzo-Suplicy está fazendo com que muitos tucanos declarem voto em Marta. Ao serem questionados se esqueceram das milhares de críticas que fizeram a Marta, eles respondem que agora ela mudou de lado e que está com Temer e com Serra. Que as críticas eram porque ela estava no PT.

Enquanto Marta muda de lado e fica com Temer e com Serra, seu ex-marido, Eduardo Matarazzo Suplicy é preso por defender os Sem Teto, que lutavam por moradia... Talvez Eduardo Suplicy tenha uma votação para vereador que prestigie a coerência e a opção pelo povo.

Ainda não foi publicada a declaração patrimonial de Russomando, que também não é tão franciscana, como é a de Erundina, por exemplo.

Já Haddad, pelo que sei, vive das rendas dele e da esposa, como professores universitários.

Esta eleição para prefeito de São Paulo vai dar muito o que falar...

P.S.:

- Já que falei em candidatos milionários, o Caderno 2 do Estadão trás uma boa reportagem sobre "a edição crítica de Raízes do Brasil, livro de 1936 que já vendeu mais 250 mil exemplares. São 80 anos de cordialidade. A edição crítica será lançada no dia 8, na Livraria Cultura.



terça-feira, 2 de agosto de 2016

Fundos doam US$48,5 milhões a Hillary Clinton

Lá também é corrupção?

Como a Justiça brasileira explica que o setor financeiro americano doe para a campanha de Hillary Clinton 48,5 milhões de dólares e mesmo assim nossa imprensa ainda faz campanha para ela?

Será que as empresas doadoras assim fizeram por cidadania ou porque querem se beneficiar do governo Clinton, como já se beneficiaram no governo de Bill Clinton?

O pessoal pode responder que lá nos Estados Unidos é legal as empresas doarem dinheiro para eleições.

Aqui também era legal e a Justiça coagiu, prendeu e  torturou os empresários para que eles DELATASSEM que o dinheiro doado, mesmo sendo legalizado e reconhecido pelo TSE, fosse visto como contrapartida para conseguir mais negócios.

Por falar em justiça para todos, além dos 41% aprovados pelo Congresso Nacional como aumento salarial do Judiciário, hoje saiu no jornal O Globo que o governo golpista, aprovou aumento salarial de 31% para os delegados da Polícia Federal.

O povo está sendo desempregado, os empregados privados tendo seus salários arrochados, o custo de vida aumentando assustadoramente e o governo golpista distribuindo aumento salarial para se proteger do judiciário e da PF.

E ainda querem mudar a Previdência, aumentando abusivamente o tempo para as mulheres e em menor grau para os homens.

Esta combinação desemprego, custo de vida e reforma da previdência, está deixando todo mundo louco.

Estas eleições municipais vão deixar os candidatos e os partidos enlouquecidos. Como é a primeira vez que não terá doação de empresas, será apenas de Pessoas Físicas.

O negócio vai ser pedir dinheiro a Hillary Clinton!
Ela é americana mas é pessoa física e está recebendo muito dinheiro do sistema financeiro.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Os muçulmanos de cá e de lá

Turcos, libaneses, sírios, somos todos "primos"

Antigamente, quem vinha do Oriente Médio para o Brasil era chamado de "turco". No comércio, os mascates e comerciantes, chamavam a todos de "primo". Conheci vários na região do Mercado e no Centro de São Paulo. Todos "primos".

Com o tempo fui descobrindo bons professores, bons médicos, bons comerciantes, construtores, advogados, juízes, esportistas, jornalistas e tudo mais que dê dinheiro. O Brasil, particularmente São Paulo, tem "turcos" em todas as áreas. Inclusive entre os sonegadores de impostos e nos conservadores... Afinal, se eles vendem barato, não podem pagar muito imposto, senão encarece...

O Brasil tem mais libaneses do que o Líbano. 
O Brasil também tem muitos sírios. E São Paulo tem o melhor hospital do Brasil, que é.... o Hospital Sírio-Libanês. Que atende gente de todas as etnias e de todas as religiões.

Apesar dos nomes e sobrenomes, a comunidade oriunda do Oriente Médio não se posiciona publicamente sobre a guerra atual entre os muçulmanos, entre os jihadistas e o mundo ocidental. Não entendo muito o porquê.

Para tentar entender, além de pesquisar na internet, comprei o ótimo livro de Albert Hourani, Uma história dos povos árabes, editado no Brasil pela Companhia das Letras/de Bolso. Para quem não conhece, o professor Hourani não é terrorista. Durante décadas é professor em Oxford. Como bom historiador, nasceu na Inglaterra em 1915 e morreu em janeiro de 1993. Portanto, ficou livre de tanta tragédia em nome do Deus cristão, do Deus muçulmano e do Deus judeu.

Por falar em guerras, os americanos, que adoram fazer filmes onde eles são os bonzinhos e algum povo representa os bandidos, antigamente os inimigos eram os russos e chineses, depois apareceu a Coreia do Norte e desde a revolução iraniana, os inimigos atuais são os muçulmanos e o Oriente Médio.

Nossa imprensa, que está à serviço dos Estados Unidos, acompanha a orientação americana. Apoiou golpe militar, em nome de se combater o comunismo, apoiou a derrubada de Getúlio e agora participou diretamente do golpe do impeachment. Isto na disputa interna. Já na disputa externa, apoiou a invasão do Iraque e todo o seu desdobramento. Independente se o governo nos Estados Unidos é republicano ou democrata. Agora nossa imprensa está reclamando do Iraque por que o golpe não deu certo...

Há várias coisas que ainda não entendi em relação aos muçulmanos:

1 - Não conheço nenhum país muçulmano que seja INDUSTRIALIZADO;
2 - Não conheço nenhum país muçulmano que pratique a Democracia tipo ocidental;
3 - Não sei porque os países muçulmanos têm tantos advogados;
4 - Não sei porque os países muçulmanos ainda discriminam tanto as mulheres;
5 - Em função da realidade geográfica, os valores e os costumes são diferentes, mas estes países não podem confundir os governos imperialistas e colonizadores do ocidente, com seu povo. Os franceses, alemãs, espanhois e americanos, entre outros, não podem ser punidos em função de seus governos.

O curioso é que as cinco dúvidas levantadas acima, se adequadas aos países da América Latina e da África, também são iguais. O que passa a impressão que o problema em si não é religioso, mas de grau de desenvolvimento econômico, industrial e social. Parece que tem a ver com o tal do "capitalismo tardio". Os países asiáticos estão superando este atraso em função da influência da China. O Japão cresceu mais rápido por ser uma história à parte.

Quem deu a melhor aula até agora, de como superar este atraso, foi a China. Deixou de ser comunista, deixou de ser subdesenvolvida, passou a respeitar seus valores confucianos e só falta resolver o dilema das liberdades individuais em relação ao bem estar coletivo.

A conclusão que chego é que, no fundo, somos todos muçulmanos...