sexta-feira, 1 de julho de 2016

O golpe do impeachment é irreversível?

No Brasil, tudo está fora do lugar:

- Um presidente interino, sem legitimidade, refém de um Congresso Nacional que topa tudo por dinheiro;

- Um Congresso Nacional que desmoraliza qualquer imagem de democracia no Brasil;

- Um Judiciário que trocou o reajuste salarial diferenciado pela facilitação ao golpe do impeachment;

- Uma imprensa que abriu mão da pouca imagem de independência, para liderar o próprio golpe. Os comentaristas e analistas, sejam nos rádios, jornais e TVs continuam defendendo o golpe e justificando todas as medidas contra os trabalhadores e os interesses nacionais;

- Uma Polícia Federal que uniu-se ao Judiciário para instrumentalizar um campanha de esclarecimento sobre a história de corrupção nacional. Aquilo que deveria ser um modelo de neutralidade, transformou-se em instrumento explícito de campanha política contra o PT;

- Um empresariado acovardado, com medo de ser denunciado em sua tradição de operar com caixa dois e corromper funcionários públicos, sejam eles fiscais do trabalho, da receita, do ministério público ou mesmo juízes;

- Os movimentos sociais que tentam resistir ao golpe do impeachment mas estão reféns dos erros da presidente Dilma no seu segundo mandato;

- Os partidos de esquerda, principalmente o PT, acuados com medo de serem investigados e presos pelo judiciário por serem financiados legalmente por grandes empresas, mas os financiamentos serem acusados de doação casada com benefícios da Petrobras.

- Um bando de DELATORES, sejam eles empresários, políticos, operadores e familiares;

- Uma grande quantidade de religiosos funcionando como donos de partidos políticos e beneficiando-se das trocas golpistas;

- Jovens, mulheres e intelectuais resistindo nas ruas, nas atividades públicas e privadas contra o golpe, porém com pouco poder de reversão.

Enquanto isto, perguntamos:

- Qual é o limite para tantos predadores?

- Quando haverá uma grande manifestação contra os abusos que estão cometendo?

- Quando o Brasil vai mostrar sua cara, sem ser a cara do vale tudo?

- Quando faremos uma Nova Constituição, com novas Eleições Gerais?

- Quando o povo se sentirá dono de seu próprio destino?

Nenhum comentário:

Postar um comentário