sexta-feira, 22 de julho de 2016

Desemprego e Recessão como armas políticas

O medo econômico e social inibe a política

A direita que assumiu o governo golpista de Temer, está aproveitando que não deve satisfação eleitoral para fazer uma grande mudança na política econômica brasileira.

Como eles são neoliberais, defendem a privatização de tudo, a redução dos direitos econômicos e sociais dos trabalhadores, a flexibilização das leis trabalhistas e a reforma da previdência, aumentando a idade das mulheres e reduzindo o benefícios dos homens, para mudar tudo isto, a direita neoliberal precisa de apoio da imprensa, para mentir, omitir e enganar a opinião pública; precisa do apoio de parlamentares venais e corruptos; precisa também do apoio do Judiciário.

E o povo?

O povo vai vendo tanta tragédia, e ao mesmo tempo vai vendo o desemprego aumentando, as lojas fechando, os clientes dos pequenos negócios desaparecendo e a falta de perspectiva para sustentar a família. Com tanta tragédia junta, o povo não reage. O medo inibe a mobilização e a resistência.

Como fazer campanha salarial e campanha contra tanta violência por parte do governo neoliberal e entrguista de Temer?

Fazendo muita reunião nos locais de trabalho, conversando com o pessoal do sindicato, participando das atividades do sindicato e planejando como enfrentar a pressão patronal e da imprensa.

Precisamos ter a nossa própria imprensa, nossos meios de comunicação e nossos instrumentos de pressão contra a recessão, o desemprego e as reformas trabalhistas defendidas pelos patrões.

As Olimpíadas poderão ser usadas para tentar criar uma imagem de que este governo está dando certo e que a economia está melhorando. Mentira! É tudo manipulação da imprensa. As Olimpíadas são importantes e o Brasil precisa receber bem os estrangeiros, porém, isto não quer dizer que o Brasil está melhorando... Se estivesse melhor, a Folha não precisaria manipular suas pesquisas...

Ainda temos Olimpíadas, votação do golpe do impeachment no Senado, ambas em Agosto; campanhas eleitorais para as eleições municipais em Setembro e parte de Outubro. Vão sobrar Novembro e Dezembro para o governo golpista tentar mudar as aposentadorias e a legislação trabalhista.

Não podemos nos iludir, a recessão e o desemprego são medidas propositais feitas por economistas neoliberais e entreguistas. É só lembrar a época da inflação alta e do desemprego assustador. Os juros na África do Sul são de 7% ao ano, no Brasil são de 14,25%. O Brasil sustenta os juros abusivos para os banqueiros e especuladores, enquanto os pequenos e médios empresários vão à falência, gerando mais desemprego.

Ou o povo reage ou o Brasil chegará em 2017
bem menor do que era em 2016 e nos anos anteriores.
Quem viver, verá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário