terça-feira, 21 de junho de 2016

Inglaterra pode ficar na UE?

A morte da deputada trabalhista

Há dois dias do plebiscito para decidir se a Inglaterra SAI ou FICA na União Europeia, a imprensa internacional comemora as novas pesquisas que apontam a possível vitória para o FICAR.

Precisou morrer assassinada a tiros e facada uma deputada trabalhista, Jo Cox, para que as pesquisas se alterassem? Os conservadores ingleses há tempo vêm ameaçando sair da UE como forma de barganhar vantagens. Agora que as pesquisas vinham sinalizando que o Povo votaria pela saída, os conservadores entraram em desespero e pediram ajuda aos trabalhistas e demais setores progressistas.

O que ninguém esperava era que surgiria um louco que mataria uma das principais lideranças pelo FICAR. De repente, a imprensa internacional também entrou na campanha pela permanência e até os conservadores, através do primeiro-ministro David Cameron declarou com lágrimas de crocodilo:

"Jo Cox era uma voz de compaixão, com espírito irrefreável e energia sem fronteiras que iluminaram as vidas de todos os que a conheceram, e(ela) salvou as vidas de muitos que nunca chegou a conhecer."

Como sempre, até as bolsas subiram, gerando um clima de euforia no mercado financeiro. O que nem sempre é um bom sinal para o povo. Vejam no Brasil, os bancos e empresas estão comemorando a derrubada de um governo eleito democraticamente e a implantação de um governo reacionário, neoliberal e contra os interesses do povo.

Lá, como cá, precisa sempre consultar o Povo. Seja com plebiscito ou com eleições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário