domingo, 12 de junho de 2016

Chegou a vez do Judiciário?

De Tocantins para o Brasil

Agora a denúncia vem de Sonia Racy, no Estadão deste domingo.

"Um certo Desembargador do Tocantins e sua mulher - também funcionária de seu gabinete - garantiram a seus "clientes" a VENDA de LIMINARES nos plantões judiciais.

A manobra chegou ao ponto de colocar em liberdade acusados de homicídios e traficantes.

O valor médio de cada liminar negociada era de R$ 50 mil.

O desembargador será processado também como suspeita na liberação irregular de precatório e realização de um acordo ilegal numa apelação cível - o que teria lhe rendido um milhão e meio de reais.

É o que consta nos autos de um processo disciplinar que acaba de chegar à Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça, em Brasília."

Denunciar Tocantis é fácil, quero ver denunciar os podres em São Paulo, Brasília e demais Estados brasileiros.

Se quiser, a Imprensa pode ter um papel fundamental na limpeza de mais um setor contaminado pela prepotência e pela corrupção.

Para não ficar na paranoia coletiva, porque não se faz Eleições Gerais, com uma Nova Constituinte que regulamente os poderes, os partidos e a vida dos brasileiros.

Se Jesus perguntava, "quem poderia atirar a primeira pedra" , o Brasil, em vez de ficar procurando culpados individuais, bem que pôde resolver seus problemas estruturais.

Nunca é tarde para começar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário