quinta-feira, 5 de maio de 2016

Limpando o sangue do golpe

Antes que o Senado vote...

Depois que a imagem internacional do Brasil ficou maculada com a Câmara Federal votando o golpe do impeachment, o Senado, por ser mais "respeitável", demandou ao STF que "limpasse a imagem do Legislativo", afastando Eduardo Cunha da presidência da Câmara.

O STF, da mesma forma que agiu articulado com Gilmar Mendes no caso da posse de Lula, agiu com prestatividade fazendo o serviço que o Senado solicitou. Agora os senadores tentarão passar a imagem de lisura e de que houve crime de responsabilidade no golpe do impeachment. Uma mentira, por mais que seja bem embrulhada, continuará uma mentira. Ou um crime.

Da mesma forma que a Lady Macbeth ficou com o sentimento de culpa por ter matado o rei e enlouqueceu com suas mãos sujas de sangue, todos aqueles que participaram do golpe do impeachment contra a presidente Dilma morrerão com as mãos sujas do sangue do golpe.

A imprensa é a mais ostensiva no golpe, como as bruxas da peça de Shakespeare, convenceram os parlamentares que um golpe a mais não seria crime, o legislativo foi atrás do apoio do judiciário e este, relutante no início, acabou fazendo o serviço da limpeza do crime, buscando dar-lhes roupa de legalidade.

Como na guerra, o povo, sem poder fazer muita coisa, assiste como se fosse um grande jogo de futebol. Os corinthianos que digam, depois do jogo de ontem. Tanta gente torcendo e um time tão confuso...

Dias piores virão. Haverá mais desemprego, mais arrocho salarial, mais recessão e mais abandono das politicas públicas. Tudo isto em nome de botar a casa em ordem... Com a crise o povo irá atrás de seus representantes, sejam velhos ou novos. 

Até 2018 viveremos este clima de ditadura branda, ou ditabranda como gosta a direita tucana. Mas as coisas podem fugir do controle e os novos ditadores, de terno e de toga, poderão recorrer às Forças Armadas para tentar manter a ordem e a legalidade da ditabranda. Poderemos ter novas mortes. O tempo dirá...

Por enquanto, o STF está aí para ajudar o Senado a limpar a cena do crime do golpe do impeachment. E pensar que muitos destes juízes foram nomeados por Lula e Dima!

Democracia se aprende praticando. 
Nossa elite ainda não amadureceu para praticar a democracia plena.

Democracia, como salário, não se ganha, conquista-se!

Por falar em ditadura e em povo, ontem faleceu nosso militante operário, católico, um dos fundadores da CUT e do PT, Waldemar Rossi. Ainda na ditadura militar, quando o papa veio a São Paulo, Waldemar Rossi leu uma carta ao papa falando sobre a repressão e a recessão  no Brasil. Waldemar Rossi morreu quando se começa nova ditadura no Brasil.

E pensar que o pessoal diz que o brasileiro é cordial. Será?



2 comentários:

  1. Caro Gilmar,

    Frente à esse caos instalado e esse golpe meticulosamente forjado pelos fascistóides que não aguentaram mais uma derrota, eu penso que vivo um pesadelo e que vou acordar a qualquer instante.
    Fico a pensar o quanto lutamos, quanto apanhamos e perdemos, quantos morrerão para que a democracia deixasse de se apenas uma palavra no dicionário.
    Fui militante sindical à época em que você foi Presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo. Hoje aposentada do BB.
    Será que teremos que voltat a militar? Eu me pergunto o que fizemos de errado e o que deixamos passar? Sinceramente nós e nem o país merecem esses castigos.

    ResponderExcluir
  2. Como diz o companheiro Yaroca,vamos ter que "voltar" as ruas,agora com nossos filhos e netos.O Nosso problema foi acomodação,achando que com eleição de Lula estariamos adentrando a casa grande.Parodiando a torcida do corinthians "corintiano,maloqueiro sofredor".Esquerdista,socialista...

    ResponderExcluir