quarta-feira, 30 de março de 2016

O Brasil violentado e envergonhado

Envergonhada, a direita imita o discurso da esquerda

"Governo sitiado". 
Esta frase acima eu a li no site da Uol/Folha. Eu tenho usado a frase de que "Vivemos em Estado de Sítio", decretado pelo golpistas como o Judiciário, a Imprensa e a Oposição parlamentar, além dos empresários tipo Paulo Skaf. O governo Dilma perdeu a iniciativa e ficou refém dos golpistas. A iniciativa em defender as conquistas dos trabalhadores e defender o sistema democrático ficou com os movimentos sociais e as centrais sindicais.

Reconhecendo que os golpistas estão conseguindo manter o governo Dilma nas cordas, a etapa atual passa ser a tentativa de impedir que os parlamentares golpistas consigam os 342 votos necessários na Câmara. Embora os golpistas continuem insistindo que já têm numero suficiente de votos para passar dos 342 votos, o jogo ainda não acabou e muita água ainda vai passar sob esta ponte.

O maior problema para os golpistas é o constrangimento por passarem por cima da democracia e efetivarem mais um golpe no Brasil e na América Latina. Os conservadores brasileiros ainda não estão preparados para viver numa democracia com alternância de poderes. Os conservadores brasileiros funcionam como meninos que não sabem perder e são donos da bola, acabando com o jogo quando estão perdendo.

Ser chamado internacionalmente de GOLPISTAS, é uma vergonha. 

Tem nada mais vergonhoso do que olhar a foto da reunião do PMDB em todos os jornais e ver o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, erguendo o braço de Jucá, comemorando a decisão de sair do governo Dilma e gritarem "Fora PT"? Não tinham ninguém mais decente para representar o PMDB e a Câmara?

E o povo assiste a disputa entre os Corruptos de um lado contra os Corruptos do outro lado.

Foi para isto que pararam a economia, geraram tanto desemprego, criaram a Lava Jato, quebraram milhares de empresas, prenderam tanta gente, a imprensa mentiu tanto, juízes e Policia Federal abusaram tanto da autoridade e o Brasil implodiu-se?

A direita queira ou não, esta foto de Eduardo Cunha representando o PMDB, já vai ficar para a História. História de mais um golpe no Brasil e na América Latina. As fotos e os livros não podem ser queimados e apagados. A História existe para isto: para registrar os fatos e contribuir para serem entendidos.

Por mais que a direita use todas as frases criadas pelos movimentos sociais para combater o Golpe, por mais que queiram dizer que o golpe não é um golpe militar, aí está a maior tragédia e farsa deste golpe.

O maior crime deste golpe é exatamente SER UM GOLPE CIVIL.
Não é um golpe militar. Portanto, os civis não têm direito de acusar os militares de estarem a mando dos Estados Unidos e dos fazendeiros, industriais e banqueiros nacionais.

Para ser um Golpe Civil, tinha que ser idealizado pelo PSDB. 

Isto é que ser um partido orgânico da direita nacional e internacional.
Esta é a cara da nova direita no Brasil e na América Latina.
Não é o primeiro e não será o último golpe civil ou militar que acontecerá em nossa paradas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário