domingo, 28 de fevereiro de 2016

Tragédia no Teatro Municipal de São Paulo

Sem ar condicionado, maestro passa mal

Depois de anos sem assistir às apresentações do tradicional regente John Neschling, mudamos nossa assinatura da Sala São Paulo para o Teatro Municipal. Queríamos ver Óperas e Neschling. Hoje seria nossa estreia...

Fomos de taxi para evitar pagar caro pelos estacionamentos e também pela segurança. Há centenas de moradores de rua no entorno do teatro...

Quando chegamos, fomos avisado que o Teatro continuava sem ar condicionado. Soubemos que isto ocorre há três meses... Que fazer? Voltar para casa? Resolvemos arriscar e correr o risco de passar mal.

Já no bar tivemos que insistir muito para receber uma garrafa de água. O concerto começou com as portas abertas por causa do calor. Os músicos estavam de manga de camisa, por causa do calor. O barulho da rua e o cheiro adentravam o ambiente.

Mesmo assim o regente e os músicos davam o melhor que podia. 
Chegamos ao intervalo e o calor continuou....

Quando Neschling começou a reger a sinfonia de Tchaikovsky o calor ainda continuava. 

De repente, o regente começou a procurar a partitura, folheando-a. Havia algo errado...

De repente, ante o calor insuportável e o olhar de todos, o corpo do regente cedeu e ele caiu sobre o tablado da regência. 

Uma das cenas mais triste que vi nos meus cinquenta anos que acompanho música.

Assisto concerto no Municpal desde os anos setenta, acompanhei a construção da Sala São Paulo e sempre acompanho a história dos músicos, das orquestras e de suas salas.

Não tive coragem de fazer uma foto da tragédia shakespereana, com a orquestra em pânico. Mas, ainda no intervalo, da janela do teatro, tinha tirado uma foto do Anhangabau. Lugar também que marcou minha vida com muitas histórias..

O concerto foi suspenso e cancelado, ante os apupos de parcela do público que culpava o prefeito e outros que pediam calma. Ninguém precisava passar por tal constrangimento.

Toda nossa solidariedade a John Neschling e aos músicos do Municipal. 
Sem ar condicionado, é melhor suspender as atividades, 
A expor a vida profissional dos artistas e de seu público.

Vejam as flores do Anhangabau...


Que a música e as flores voltem a conviver no Centro de São Paulo.

Um comentário:

  1. O que mais me impressionou foi um calorento como você estar vivo até agora para contar essa historia.

    Isso é incrível!,,,,,

    ResponderExcluir