terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Alegria e Tristeza com a Chuva

Tem chovido todo dia em São Paulo

Há anos temos rezado para chover em abundância para encher o reservatório da Cantareira e assim o povo de São Paulo voltar a ter água 24 horas por dia. Para os ricos isto é o óbvio. Para os pobres nos bairros da periferia é uma triste realidade.

De tanto rezar, Deus tem mandado chuva todos os dias, principalmente no final da tarde quando o povo precisa ir para casa. Dependendo do bairro, é um Deus nos acuda.

Nós moramos na Vila Madalena.
Pronto! Qualquer chuvinha aqui vira tempestade, por ser uma região cheia de morros, a chuva desce em alta velocidade e volume, levando tudo que encontra pela frente: árvores, carros e até pessoas... Sem contar que sempre que chove, também acaba a energia elétrica.

Mesmo assim, comemoramos que depois de vários anos, o Cantareira parece que vai sair do Volume Morto. Morte e Vida, Severina!

Mas nesta manhã de terça-feira, quando vi as fotos dos automóveis acumulados uns sobre os outros na Rua Harmonia fiquei muito triste. A rua Harmonia é onde compro pão todo dia. Ontem, quando cheguei para comprar o pão já era mais de oito horas da noite e a água já tinha baixado. Como compro na parte alta da rua, não deu para ver os carros lá na parte de baixo da Harmonia...

Não sei não, fui várias vezes na Holanda e nunca vi enchentes por lá. Aqui no Brasil tem enchentes todos os anos em todas as regiões do país. Bem que os brasileiros podiam aprender com os holandeses como fazer canais urbanos e sistema de controle do fluxo das águas... Mas o Brasil demora para aprender as coisas do mundo.

Enquanto não aprendemos com os holandeses, vamos esperar para ver os estragos da chuva do final da tarde desta terça-feria. Sei que o bicho pegou lá para os lados do Ipiranga. E lá tinha o tal do riacho do Ipiranga onde dizem que D. Pedro deu o "Grito do Ipiranga, isto é, o Grito da Independência". Hoje um motorista teve que amarrar seu automóvel num grande caminhão para não ser arrastado. Ainda bem que ele gritou pedindo ajuda.

Viu o que dá não aprender com os holandeses?

Nenhum comentário:

Postar um comentário