domingo, 1 de novembro de 2015

Imprensa do mal e Imprensa do bem

Defeitos e virtudes na nossa imprensa

Neste domingo, Dia de Todos os Santos, quando olhei as capas dos jornais Estadão e Folha, fiquei pensando e meditando durante horas sobre o que faria nossa imprensa ter optado pelo fascismo e, ao mesmo tempo, manter algumas virtudes. 

A capa da Folha destaca uma crítica ao BNDES, afirmando que o banco protegeu um amigo de Lula. A má fé do jornal está na manchete e no conteúdo. Todo mundo no mercado financeiro sabe o quanto o BNDES é sério. Digo isto. Com a experiência de ter sido conselheiro do banco durante seis anos. Cinco anos nos governos FHC e um ano no governo Lula. Nunca vi o BNDES jogar sujo. Mesmo nas privatizações, quando chegaram perto do ilegalidade. Ainda na minha época, ajudamos a salvar a Rede Globo, renegociando suas dívidas em função da maxidesvalorizacao cambial de FHC. Não tive coragem de folhear a Folha. 

Já o Estadão, que anda pior do que Hora do Povo! Veio com uma capa que parecia o jornal dos Mesquitas do velho tempo... " Volks busca reparar apoio à repressão na ditadura" . Na parte interna uma bela reportagem sobre prisões e torturas nas empresas, a mando da ditadura militar. O bom depoimento do Metalurgico Lucio Bellentani e ótima reportagem sobre Santos-Dumint e, de quebra, um ótimo artigo sobre o cinema italiano. Anna Magnânima e Pasolini...

Não sei... Vivo com vontade de cancelar minhas assinaturas dos dois jornais, mas não consigo. Sempre imagino que, apesar do fascismo dos donos e dos editores, ainda há bons jornalistas e boas matérias para ler. Principalmente fora dos cadernos de política.

O mundo moderno é plural. 
A direita poderia valorizar está pluralidade democrática, em vez de tentar impor o pensamento único. A esquerda já aprendeu com a História de que a Democracia e a Liberdade são prerequisitos para a qualidade de vida de uma sociedade. Está na hora de a direita também aprender isto. Será que as duas guerras mundiais não serviram para nada?

Se a nossa imprensa melhorar, também teremos condições de melhorar o judiciário, a polícia federal e até os políticos. 

Eu acredito nesta mudança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário