terça-feira, 3 de novembro de 2015

Brasil está em liquidação. Vende tudo...

Um país sem autoestima

Gigante adormecido, deitado em berço esplêndido e sem uma classe dominante que priorize ser proprietária de suas riquezas, aceitando ser mera preposta das empresas estrangeiras. Este é o retrato do Brasil.

Todos os jornais de hoje trazem duas notícias:

1 - Abilio Diniz afirma em Nova York que o "Brasil está em liquidação".

2 - Coty, multinacional de cosméticos, comprou toda a divisão de cosméticos da Hypermarcas.

Podemos acrescentar ainda que o judiciário, os políticos e a polícia federal estão atuando juntos para destruir a Petrobras, maior e mais importante empresa brasileira (de verdade, não de fachada) com o intuito de vendê-la em pedaços.

O quê levou o Brasil a ter um empresariado tão chulo?
O que levou o Brasil a ter uma sociedade tão passiva?
Será que tem a ver com a colonização católica e portuguesa?
Ou tem a ver com a proximidade com os Estados Unidos?

Talvez de tudo tenha um pouco.

Um dos poucos empresários que têm se destacado na defesa das empresas nacionais é Abilio Diniz. Mesmo tendo vendido o Pão de Açúcar a um grupo francês, o Casino, Diniz continua sendo um grande defensor do Brasil. Tudo leva a crer que Abilio tenha se arrependido de ter vendido o Pão de Açúcar, mas agora Inês é morta...

A verdade é que, historicamente, os empresários brasileiros criam empresas, muitas vezes com apoio financeiro dos governos municipais, estaduais e federal e, quando as empresas estão prontas e redondas, estes empresários as vendem ao primeiro que aparece.

Onde fica a Dignidade Nacional?
Onde fica nossa autoestima?

Já que vendem tudo, porque não deixam vender aos estrangeiros os jornais, rádios e TVs? Se podem vender escolas, universidades, hospitais, indústrias, fazendas, usinas de álcool e tudo mais?

Ainda bem que ainda temos Abilio Diniz...

Nenhum comentário:

Postar um comentário