sexta-feira, 6 de novembro de 2015

A mentira como regra

Diferença entre Educar e enganar

Nesta semana, quando estava retornando para casa, ouvi no rádio uma reportagem dando notícia sobre um determinado assunto. Fiquei atento porque o assunto me interessava. Para minha surpresa, tudo que a repórter falou era versão que não correspondia aos fatos. Fiquei pensando se o erro era apenas da repórter ou se tinha também responsabilidade dos editores e da própria empresa proprietária do rádio e da TV...

No outro dia, os jornais publicaram a mesma versão, mas mostravam que a versão tinha sido apresentada por um representante do ministério público. Mesmo sendo uma versão não verdadeira, os jornais podiam dizer que esta inverdade era do procurador público e não do jornal. Mas os jornais fizeram questão de não mostrar a outra versão, por não interessar politicamente... Esta mesma imprensa apoiou a ditadura militar brasileira e apoiou a invasão americana no Iraque, além de outras violências.

Fiquei pensando sobre a importância da Educação e da formação, tanto para as crianças como para os adultos. Os governos podem priorizar educar suas crianças contribuindo para elas terem formação técnica, boa estrutura física e alta produtividade empresarial. Mas, e a formação pessoal, a formação de valores sociais e individuais? Como ficam, principalmente, numa sociedade como a nossa onde o ensino privado é tão grande que socialmente já é mais importante que o ensino público? As faculdades públicas - de melhor qualidade - são ocupadas pelos alunos que estudaram em escolas privadas; enquanto as faculdades privadas - de pior qualidade e pagas - são ocupadas pelos alunos oriundos das escolas públicas, de pior qualidade.

Crescemos ouvindo as "verdades" faladas por autoridades como nossos pais, nossos professores, os padres, os juízes, os livros, os jornais, as revistas, o Rádio e a TV. Depois de grande, vamos descobrindo que todas àquelas verdades são verdades relativas, que existem outras verdades, outros valores e outras crenças. Todas elas também verdadeiras...

Aprendemos também que há pessoas, grupos, famílias, comunidades e países que NÃO querem saber as outras verdades, que NÃO querem que sejam tornadas públicas e que estas devem ser proibidas e reprimidas... E, quando isto acontece, as verdades passam a ser mentiras, e quando não se pode negar a verdade, se manipula os fatos, levando as pessoas a entenderem errado e, portanto, a se autoenganarem.

O Brasil vive numa democracia... Mas esta democracia, com governo fraco e a economia em crise, leva as pessoas a terem mais facilidade em mentir e em enganar. Tudo isto de forma muito consciente.

Quando vejo as mentiras e manipulações da nossa imprensa, fico sempre com a sensação de que nossa imprensa mais deseduca do que educa; nossa imprensa mais forma cidadãos passivos do que cidadãos livres e conscientes. E as pessoas que estão nos cargos públicos, como juízes, representantes do Ministério Público e da PF, quando usam seus cargos para fazer politicagem partidária e manipulações, além de deseducarem, ferem suas funções de servidores públicos.

Já passamos pela enganação da ditadura militar,
Estamos passando pela enganação da liberdade de imprensa e
da liberdade e autonomia do judiciário e da PF...
Pode ser que o final desta etapa seja mais uma ditadura da direita,
camuflada pelo discurso moralista dos evangélicos e dos tucanos...

A ditadura militar durou 21 anos,
Esta crise pode durar mais uns 10 anos,
mas a verdade sempre aparecerá.

O Brasil foi o último país a acabar com a escravidão.
Continua sendo um país que tem medo da verdade.
Mas, a verdade nos libertará!

Nenhum comentário:

Postar um comentário